quarta-feira, 23 de setembro de 2009

A GRAÇA DIÁRIA


Êxodo 16.1-4 - E PARTINDO de Elim, toda a congregação dos filhos de Israel veio ao deserto de Sim, que está entre Elim e Sinai, aos quinze dias do mês segundo, depois de sua saída da terra do Egito.2 E toda a congregação dos filhos de Israel murmurou contra Moisés e contra Arão no deserto. 3 E os filhos de Israel disseram-lhes: Quem dera tivéssemos morrido por mão do SENHOR na terra do Egito, quando estávamos sentados junto às panelas de carne, quando comíamos pão até fartar! Porque nos tendes trazido a este deserto, para matardes de fome a toda esta multidão.4 Então disse o SENHOR a Moisés: Eis que vos farei chover pão dos céus, e o povo sairá, e colherá diariamente a porção para cada dia, para que eu o prove se anda em minha lei ou não.

Necessidade de libertaçãoMuita gente vive oprimida pelo medo do futuro. O Futuro pode se tornar uma esperança da glória ou uma prisão no presente. Veja o contexto da história (texto acima) : o povo estava acostumado com a segurança aparente do Egito. Mas Deus mostrava para eles que eles eram escravos do medo da liberdade. Prefeririam a opressão da escravatura do que o desafio de alçar vôo para a liberdade. Você tem medo de confiar em Deus? Prefere seus próprios meios?Na liberdade Deus trata do seu povo diariamente. A mais difícil descoberta acerca da vida abundante é esta: viver um dia de cada vez e receber graça renovada do Senhor a cada dia. Deus, em sua bondade, dispôs a vida em compartimentos diários, de modo que podemos viver o presente com o poder da sua presença. O povo no deserto aprendeu a respeito da graça ilimitada para satisfazer às necessidades diárias.
O Modo do ser humano viver bem é viver o dia-a-dia. Não temos capacidade de controlar o passado ou o futuro. Não somos deuses (isto era o que Adão queria!). O maná fere nosso orgulho! Quando o povo viu uma camada fina, como geada, clamou: Manhu!, que significa: quê é isto? Daí o nome Maná.. quando eles o provaram, tinha gosto de mel ou óleo fresco. Descobriram que podiam moê-lo, soca-lo, e depois de cozido, transforma-lo em bolos. Com o maná, o Senhor proveria diariamente. Eles teriam que aprender a viver com a bênção renovada a cada dia. Há graça renovada para cada novo dia. À Medida que o Senhor nos concede o dia, Ele nos mostra o caminho.

A Provisão
Êxodo 16.12-13: Tenho ouvido as murmurações dos filhos de Israel. Fala-lhes, dizendo: Entre as duas tardes comereis carne, e pela manhã vos fartareis de pão; e sabereis que eu sou o SENHOR vosso Deus. 13 E aconteceu que à tarde subiram codornizes, e cobriram o arraial; e pela manhã jazia o orvalho ao redor do arraial.Deus foi cuidadoso em seu milagre. As pesquisas sobre os hábitos migratórios das codornizes no Oriente Médio tornam o milagre da provisão bem mais emocionante. A cada outono os pássaros voam da Europa Central para a Turquia, onde se preparam para a travessia do Mediterrâneo. Atravessam o mar com um único vôo. Ao se aproximarem da terra, eles diminuem a altitude, mas mantém a velocidade. Tão logo alcançam o litoral, pousam exaustos e completamente esgotados. Por horas ficam sem se mover, enquanto recuperam as forças. Durante anos os beduínos que viviam ali recolhiam presa fácil. O fato emocionante é que essas aves voaram mais longe, onde estavam os hebreus, no deserto do Sinai. Como foi que elas continuaram a voar até ali? Puro milagre! (Senhor do Impossível – Cap. 6 p.75)

Viver Confiando
Esta é uma questão de OBEDIÊNCIA. Por incrível que pareça, crer nos cuidados de Deus diariamente é um princípio. Deus provou o seu povo dando cuidados diários.Então disse o SENHOR a Moisés: Eis que vos farei chover pão dos céus, e o povo sairá, e colherá diariamente a porção para cada dia, para que eu o prove se anda em minha lei ou não.
Êx 16.4
A falta de fé tem memória curta. O medo do futuro produz esquecimento fácil das bênçãos passadas. O medo do futuro é uma prisão. Por que é que a gente se apavora?Mas sempre existem os desobedientes, apavorados como nós!Êxodo 16.19-20 E disse-lhes Moisés: Ninguém deixe dele para amanhã. 20 Eles, porém, não deram ouvidos a Moisés, antes alguns deles deixaram dele para o dia seguinte; e criou bichos, e cheirava mal; por isso indignou-se Moisés contra eles.No caso do sábado também alguns desobedeceram: vv 25-27: Então disse Moisés: Comei-o hoje, porquanto hoje é o sábado do SENHOR; hoje não o achareis no campo. 26 Seis dias o colhereis, mas o sétimo dia é o sábado; nele não haverá.27 E aconteceu ao sétimo dia, que alguns do povo saíram para colher, mas não o acharam.

Desafio
Você é aprisionado pelo medo do futuro? Vive angustiado reclamando daquilo que não tem? Se tornou um avarento porque tem medo de ficar na miséria (mais do que já está!)?Ser cristão é confiar inteiramente na provisão diária do Senhor para as nossas vidas! Deste modo experimentaremos os milagres de Deus diariamente.Não precisamos de dinheiro, segurança, pessoas, saúde. Precisamos de Deus!
Shalom

domingo, 20 de setembro de 2009

MAIS TARDE

Para completar a meditação anterior...
Leitura: Gênesis 13:10-18
[...] para mim [...] os sofrimentos do tempo presente não podem ser comparados com a glória a ser revelada em nós. —Romanos 8:18

Parece que há dois tipos de pessoas neste mundo: aqueles que têm uma perspectiva eterna e aqueles que estão preocupados com o presente.

Um está absorvido com o que é permanente; o outro com o que é passageiro. Um ajunta tesouros no céu; o outro os acumula aqui na terra. Um permanece num casamento desafiador, porque isso não é eterno; o outro busca felicidade em outro cônjuge, acreditando que esta vida é tudo que temos. Um está disposto a enfrentar a pobreza, fome, indignidade e vergonha por causa da “glória a ser revelada” (Romanos 8:18); o outro acredita que a felicidade é ser rico e famoso. É tudo uma questão de perspectiva.

Abraão tinha uma perspectiva “do outro mundo”. Esta perspectiva o capacitou a desistir de um pedaço de terra bem-irrigado perto do Jordão (Gênesis 13). Ele sabia que, mais tarde, Deus teria algo melhor para ele. O Senhor lhe dissera para olhar para todos os lados até onde a vista alcançasse e depois lhe disse que um dia sua família possuiria tudo aquilo. Que concessão de terras! E Deus prometeu que seus descendentes seriam tão numerosos quanto “o pó da terra” (v.16).

Muitas pessoas não conseguem entender este ponto de vista e preferem desfrutar o agora. Mas o povo de Deus tem outra visão e sabe que Deus tem algo melhor para suas vidas!
Viva para Jesus e você viverá eternamente.

Shalom!

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

O Descanso


Esconde-te junto ao ribeiro - 1 Reis 17.3


Não junto ao rio, mas ao ribeiro. O rio sempre poderia suprir em abundancia, mas o ribeiro poderia secar a qualquer momento.


O que nos ensina isso? Deus nao coloca seupovo em opulência aqui. A abundância do mundo pode roubar-lhe o amor por Ele. Deus não dá um rio, mas um ribeiro. O ribeiro talvez esteja correndo hoje, mas pode secar amanhã.


E por que Deus age desta maneira? Para nos ensinar que não devemos descansar em suas dádivas e bênçãos, mas nEle. É isso que o nosso coração sempre faz: descansa nas dádivas e não no doador.


Assim, Deus não nos pode colocar perto do rio, pois este, incosncientemente toma o lugar daquele em nosso coração. Diz-se de Israel que, quando estava farto, esquecia-se do seu Deus!


Shalom.

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Ele é Suficiente para nós.

Texto Bíblico:
Mateus 14:22-33 - Mas Jesus imediatamente lhes disse: Tende bom ânimo! Sou eu. Não temais! —27


Algumas vezes somos afligidos pela vida. As esmagadoras ondas de desapontamento; dívidas sem fim, doenças ou problemas com pessoas, podem nos trazer desesperança, depressão ou desespero. Isso aconteceu com os discípulos de Jesus, e comigo também.

Encontramos na Bíblia momentos de muita insegurança na vida dos discípulos de Jesus. Eles ficavam atemorizados pelas mesmas circunstancias da vida que nós atualmente.
Por isso é importante saber que não importa o quão fortes somos, mas o quanto Jesus é.

O texto de Mateus nos ensina que:


1)- Ele nos envia com coragem para viver ainda que meio a tempestades
14.22 Logo a seguir, compeliu Jesus os discípulos a embarcar e passar adiante dele para o outro lado, enquanto ele despedia as multidões.
14.24 Entretanto, o barco já estava longe, a muitos estádios da terra, açoitado pelas ondas; porque o vento era contrário.

Para viver precisamos de coragem.
Quando Deus nos alcança, ele nos envia. Veja que não somos resguardados do mundo, mas enviados para viver com bom animo para vencer!


2)- Que Ele intercede por nós junto ao Pai
14.23 E, despedidas as multidões, subiu ao monte, a fim de orar sozinho. Em caindo a tarde, lá estava ele, só.

Oura maravilhosa característica de Jesus é que Ele intercede por nós. A palavra de Deus diz que Ele é nosso advogado, intercessor para nos guardar do mal. Jesus orou por nós os que creríamos (João 17). Ainda com os discípulos, num desses momentos de oração, ele intercedeu por Pedro.

Disse também o Senhor: Simão, Simão, eis que Satanás vos pediu para vos cirandar como trigo; (Lucas 22 : 31)

Portanto cremos que quando você confia em Jesus, Ele intercede por nós.


3)- Jesus sempre virá ao nosso encontro
14.25 Na quarta vigília da noite, foi Jesus ter com eles, andando por sobre o mar.
14.26 E os discípulos, ao verem-no andando sobre as águas, ficaram aterrados e exclamaram: É um fantasma! E, tomados de medo, gritaram.
14.27 Mas Jesus imediatamente lhes disse: Tende bom ânimo! Sou eu. Não temais!

Quando andamos com Jesus, vivemos na expectativa de que Ele sempre virá ao nosso encontro quando entrarmos em desespero. Foi assim com os discípulos e assim é conosco.
Ele não permite que sejamos tentados mais do que podemos suportar (1 Co 10.13). Não precisamos duvidar da presença constante do nosso mestre conosco.
Muito melhor é ouvir de Jesus: Tende bom ânimo!


4)- Mesmo andando com Jesus, muitas vezes “submergimos”

14.28 Respondendo-lhe Pedro, disse: Se és tu, Senhor, manda-me ir ter contigo, por sobre as águas.
14.29 E ele disse: Vem! E Pedro, descendo do barco, andou por sobre as águas e foi ter com Jesus.
14.30 Reparando, porém, na força do vento, teve medo; e, começando a submergir, gritou: Salva-me, Senhor!


Pedro mesmo sabendo que Jesus estava à sua frente, não deixou de se apavorar. Isto é uma recriminação? Creio que não, mas uma manifestação de libertação. Não precisamos ter vergonha de confessar nossas fraquezas.

Muitas vezes perecemos de medo, mas não precisamos fingir força ou bancar super heróis. Podemos dizer a Deus: ta doendo! Tenho medo! Sou fraco! Encontraremos o Senhor nas nossas fraquezas.

Muita gente não tem essa liberdade. Vivem fingindo ou bancando santarrões achando que sua espiritualidade é maior que a dos outros. Mas no fundo está imersa em frustração.


5)- Jesus estará sempre pronto em estender Sua mão a nós!
14.31 E, prontamente, Jesus, estendendo a mão, tomou-o e lhe disse: Homem de pequena fé, por que duvidaste?
14.32 Subindo ambos para o barco, cessou o vento.
14.33 E os que estavam no barco o adoraram, dizendo: Verdadeiramente és Filho de Deus!

Que somos de pequena fé Jesus sabe que todos somos. Quando vemos seu agir ficamos espantados. Nossa pequena fé ressalta o poder de Jesus.

A palavra afirma que Jesus nos socorre prontamente. Podemos experimentar isto? Pensemos em todas as vezes em que estivemos em apuros: Ele não estava ali?

O ultimo músculo que se desenvolve em nós é o da fé. Talvez porque não exercitamos como convém. Precisamos freqüentar a Academia espiritual para termos mais tranqüilidade no viver.


Desafio

Quaisquer que sejam as circunstâncias, Jesus está presente com Seu amor, compaixão e graça. Ele é prova, presença e provisão suficiente para nos sustentar durante nossa travessia.
O amor de Deus não evita que sejamos julgados, mas nos ajuda a enfrentar os julgamentos.
Shalom!

terça-feira, 1 de setembro de 2009

Sabedoria

Sorte e Fama
O que uma tem de inconstante, a outra tem de firme. A sorte ajuda durante, e a fama, depois. Uma age contra a inveja, a outra contra o esquecimento. A fortuna é desejada e às vezes construída com nossos esforços, mas o renome exige trabalho constante. O desejo de ter uma boa reputação nasce da virtude. A fama foi e é irmã de gigantes, move-se sempre nos extremos: ou monstros ou prodígios, ou rejeição ou aplauso.

Gálatas 6.9
E não nos cansemos de fazer bem, porque a seu tempo ceifaremos, se não houvermos desfalecido

As horas desta vida presente são embriões das eras da vida por vir.
A.J. gordon