sábado, 27 de março de 2010

Encarcerado

Texto Bíblico

2 Timóteo 2.1-10
Tu, pois, filho meu, fortifica-te na graça que está em Cristo Jesus. E o que de minha parte ouviste através de muitas testemunhas, isso mesmo transmite a homens fiéis e também idôneos para instruir a outros. Vv. 1 e 2


2 Timóteo 2:1-10
…estou sofrendo até algemas, como malfeitor, contudo, a palavra de Deus não está algemada. —v.9


Qual a sua maior dificuldade na vida?

Introdução
A autobiografia de Jean-Dominique Bauby, The Diving Bell and the Butterfly (O Escafandro e a Borboleta), descreve sua vida após passar por um derrame cerebral que o deixou com a “Síndrome do Encarceramento”. Embora estivesse quase que totalmente paralisado, Bauby foi capaz de escrever seu livro piscando sua pálpebra esquerda. Um ajudante repetia um alfabeto cifrado até que Bauby piscasse, escolhendo a letra da palavra que estava ditando. O livro precisou de 200.000 piscadas para ser escrito. O autor usou a única habilidade física que lhe restava para se comunicar com os outros.


Desenvolvimento
Podemos ler em 2 Timóteo como Paulo experimentou uma espécie diferente de “síndrome do encarceramento”. Sob prisão domiciliar, o apóstolo soube que sua execução poderia ser iminente. Com isto em vista, ele disse a Timóteo: “…estou sofrendo até algemas, como malfeitor, contudo, a palavra de Deus não está algemada” (2 Timóteo 2:9). Apesar de seu isolamento, Paulo recebeu os visitantes, escreveu cartas de encorajamento, e alegrou-se com a propagação da Palavra de Deus.
Para alguns de nós, as circunstâncias podem nos isolar do contato com outras pessoas. Estar preso a um leito de hospital, cumprindo pena na prisão ou confinado, pode nos fazer sentir que experimentamos nossa própria “Síndrome do Encarceramento”.
Se isto está acontecendo com você, reflita e ore para descobrir algumas maneiras para alcançar outras pessoas. Lembre-se de que muitas delas estão morrendo perdidas!

Alcançamos outras pessoas quando:

1)- Somos fortificados na graça
2.1 Tu, pois, filho meu, fortifica-te na graça que está em Cristo Jesus.
2.2 E o que de minha parte ouviste através de muitas testemunhas, isso mesmo transmite a homens fiéis e também idôneos para instruir a outros.

Não conseguimos falar do que não temos vivido. Muitas pessoas são distantes de Deus porque não são fortificados na graça, no conhecimento do Senhor Jesus Cristo. Quando ouvimos uma palavra na Igreja e de outros irmãos/ãs, temos que refletir e viver pela Palavra de Deus.
A Bíblia diz que precisamos nos fortificar na graça. Orar, ler a Bíblia e congregar são as disciplinas espirituais que nos fortificam na graça. Você tem se esmerado nisso? Tem se aplicado na vida espiritual como tem feito na escola, no trabalho ou seguindo um programa de TV?

Alcançamos outras pessoas quando:

2)- Não nos envolvemos com negócio deste mundo
2.4 Nenhum soldado em serviço se envolve em negócios desta vida, porque o seu objetivo é satisfazer àquele que o arregimentou.
2.5 Igualmente, o atleta não é coroado se não lutar segundo as normas.
2.6 O lavrador que trabalha deve ser o primeiro a participar dos frutos
.

Quando uma pessoa não leva a vida com Jesus a sério ela não leva ninguém à salvação. Os negócios deste mundo dizem respeito a uma vida descompromissada com a Palavra de Deus. O discípulo de Jesus tem como objetivo fazer a Sua vontade. Jesus mesmo dizia não fazer sua própria vontade mas a daquele que O enviara.
As normas do Reino são viver para Deus. Ele cuida da nossa vida terrena. Quando nos envolvemos com Jesus, ele se envolve conosco. Isso nada tem a ver com parar de trabalhar, lutar e fazer planos; mas de não ter o coração posto neste mundo. Pessoas cheias de interesses neste mundo não tem tempo para Deus.


Alcançamos outras pessoas quando:

3)- Testemunhamos
2.8 Lembra-te de Jesus Cristo, ressuscitado de entre os mortos, descendente de Davi, segundo o meu evangelho;
2.9 pelo qual estou sofrendo até algemas, como malfeitor; contudo, a palavra de Deus não está algemada.
2.10 Por esta razão, tudo suporto por causa dos eleitos, para que também eles obtenham a salvação que está em Cristo Jesus, com eterna glória.

Paulo Testemunhou. Ele estava preso mas não podia deixar de falar da obra que Jesus havia feito na sua vida. Pregar o evangelho era a sua missão. Jean-Dominique Bauby testemunhou, mesmo na sua deficiência. Ele não podia se movimentar nem escrever, mas falava através do amor.
E você? Quando foi a ultima vez que testemunhou da sua nova vida em Cristo para alguém? Jesus nos chamou para ir e pregar o evangelho fazendo discípulos. Não é uma opção, mas um mandamento a todos nós. E ele mesmo nos oferece subsídios para isto: sua Palavra e Seu Espírito que convence o mundo do pecado.


Desafio
Somos muitos abençoados na saúde, na prosperidade e na liberdade. Não estamos presos (a não ser pelo pecado) nem confinados. Podemos orar e testemunhar da vida abundante que Jesus Cristo nos deu. Vamos por as mãos no arado e continua a obra do Senhor.

Quando cremos na Palavra de Jesus...milagres acontecem

Texto Bíblico:
João
________________________________________
4.48 Então, Jesus lhe disse: Se, porventura, não virdes sinais e prodígios, de modo nenhum crereis.
________________________________________
4.49 Rogou-lhe o oficial: Senhor, desce, antes que meu filho morra.
________________________________________
4.50 Vai, disse-lhe Jesus; teu filho vive. O homem creu na palavra de Jesus e partiu.
________________________________________


Medite: Muitas vezes ficamos surpresos com a calma externa de pessoas que são chamadas a realizar tarefas desagradáveis, das mais difíceis; mas se pudéssemos vê-las em secreto, ficaríamos sabendo da preparação espiritual a que se submetem antes de aparecerem às vistas das pessoas. Seja correto no santuário se quiser ser correto na vida. Seja firme na oração se quiser ser calmo na aflição. Comece sua corrida no trono de Deus se quiser correr bem e ganhar o prêmio.
Joseph Parker

Introdução
Antes desse milagre acontecer, Ele passou longo tempo conversando com uma mulher, revelando-se a ela. A mulher samaritana saiu com confiança. Assim é conosco. Conhecer a Jesus sempre traz paz ao nosso coração. Podemos ser pessoas serenas e tranqüilas diante de todas as circunstancias da vida.



Desenvolvimento

1)-Sempre há uma visitação de Jesus
4.46 Dirigiu-se, de novo, a Caná da Galiléia, onde da água fizera vinho. Ora, havia um oficial do rei, cujo filho estava doente em Cafarnaum.
________________________________________
4.47 Tendo ouvido dizer que Jesus viera da Judéia para a Galiléia, foi ter com ele e lhe rogou que descesse para curar seu filho, que estava à morte.

Jesus sempre será a esperança para o perdido.
EM Caná, Jesus estava pela segunda vez. Seu segundo milagre foi onde fez o primeiro. Também é assim conosco. Muitas vezes perdemos a sensibilidade de receber um milagre de Deus, mas podemos crer que sempre haverá uma nova chance de receber e sermos renovados pelo poder de Deus. Jesus sempre ouvirá a oração dos seus discípulos/as.

Vemos ainda que Ele supera até preconceitos. O oficial do rei certamente não via com bons olhos o ministério de Jesus, até que seu filho padecesse. A quem ele iria recorrer? Jesus era sua última esperança. Sem pensar no que iriam falar dele, foi buscar a Jesus.


2)- Precisamos crer na Palavra de Jesus mais do que nos sinais.
4.48 Então, Jesus lhe disse: Se, porventura, não virdes sinais e prodígios, de modo nenhum crereis.
4.50 Vai, disse-lhe Jesus; teu filho vive. O homem creu na palavra de Jesus e partiu.

É muito bom ver os sinais que se operam através do Senhor. Eles mostram a nós a realidade invisível, fortalecem a fé e mostram um Deus vivo. Mas os grandes milagres são raros; os que nos sustentam são os aparentemente pequenos, mas essenciais. Podemos viver sem a maioria das coisas que se vendem, mas não podemos viver sem aquelas que nos são de graça (ar, água, saúde).
Jesus disse que importam que creiamos na sua palavra, que é o grande milagre. Sua palavra promete cura, vida eterna, vida abundante, libertação e inúmeros benefícios que a Palavra descreve. Isto demanda fé e perseverança. Podemos esperar no poder de Deus e crer que ele responderá cada uma das nossas orações.
Jesus estava bravo porque eles só criam no que Ele falava se fizesse um milagre! (4.48 Jesus disse ao funcionário: — Vocês só crêem quando vêem grandes milagres! NTLH)


3)- Podemos testificar dos milagres de Deus na nossa vida
4.51 Já ele descia, quando os seus servos lhe vieram ao encontro, anunciando-lhe que o seu filho vivia.
________________________________________
4.52 Então, indagou deles a que hora o seu filho se sentira melhor. Informaram: Ontem, à hora sétima a febre o deixou.
________________________________________
4.53 Com isto, reconheceu o pai ser aquela precisamente a hora em que Jesus lhe dissera: Teu filho vive; e creu ele e toda a sua casa.

O Oficial do rei creu na Palavra de Jesus.
Ele foi embora. A Bíblia diz que ele andou quase um dia até encontrar um dos seus empregados que veio trazer boa noticia: seu filho vivia! Mas ele foi conferir de onde veio esse milagre. O seu filho não sarou por acaso – havia uma causa: a palavra de Jesus. Assim como aquele homem, precisamos começar a observar os milagres de Deus na nossa vida. Conferir, contar, testemunhar.
Quando acontece uma benção na sua via, você imediatamente confere com a sua oração feita? Você credita os milagres ao seu Deus vivo?

Quando conhecemos a Jesus podemos viver uma vida tranqüila, cheia de fé, sabendo que crendo na Sua palavra estaremos seguros. Somos desafiados/as a viver com firmeza, sem nos perocupar com os grandes sinais, pois eles virão no tempo certo. Mas viver uma vida confiante como verdadeiros discípulos/as.

terça-feira, 16 de março de 2010

Nosso Modelo Pastoral


Estou lendo o livro de Watts e aprendendo muito. Trata do perfil pastoral de Jesus através do evangelho de MARCOS, mostrando o que realmente Ele valorizava enquanto pastoreava.


"O evangelho nao perdeu o poder; nós é que perdemos o evangelho. Está na hora de reconhcer Jesus como o centro de tudo!".


Depois compartilho mais.


Shalom.

terça-feira, 2 de março de 2010

Olhando para a frente

Irmãos, quanto a mim, não julgo havê-lo alcançado; mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. Fp. 3.13-14

Nao é lamentando o irreparável que fazemos o verdadeiro trabalho. E, sim, fazendo o máximo que conseguimos.
Não devemos reclamar por não termos as ferramentas certas; precisamos usar bem os instrumentos que temos. O que somos e o lugar em que estamos fazem parte de um arranjo providencial de Deus. É um ato divino, embora ocorram erros humanos. A vida é uma série de erros, e o melhor cristão não é o que dá menos passos errados. O melhor é aquele que conquista as vitórias mais esplêndidas lutando por ser perfeito.

F.W. Robertson