quarta-feira, 14 de abril de 2010

O Fariseu, a PEcadora e Jesus

Lucas
7.36 Um fariseu convidou Jesus para jantar. Jesus foi até a casa dele e sentou-se para comer. ________________________________________7.37 Naquela cidade morava uma mulher de má fama. Ela soube que Jesus estava jantando na casa do fariseu. Então pegou um frasco feito de alabastro, cheio de perfume, ________________________________________7.38 e ficou aos pés de Jesus, por trás. Ela chorava e as suas lágrimas molhavam os pés dele. Então ela os enxugou com os seus próprios cabelos. Ela beijava os pés de Jesus e derramava o perfume neles. ________________________________________7.39 Quando o fariseu viu isso, pensou assim: “Se este homem fosse, de fato, um profeta, saberia quem é esta mulher que está tocando nele e a vida de pecado que ela leva.” ________________________________________7.40 Jesus então disse ao fariseu: — Simão, tenho uma coisa para lhe dizer: — Fale, Mestre! — respondeu Simão.

Um TEstemunho
SOMENTE A GRAÇA PODERIA FAZÊ-LO
Em uma grande e próspera igreja era costume convidar as três outras igrejas missionárias para no primeiro domingo do ano realizar juntas um culto comunitário. Alguns exemplos de conversão nessas congregações eram do tipo fora-de-série: ladrões, assaltantes, criminosos – todos ajoelhados lado-a-lado participando da ceia.Em certa ocasião, o pastor presenciou um assaltante já convertido ajoelhado ao lado de um juiz da Suprema Corte – justamente o juiz que o sentenciara à prisão onde permanecera por sete anos.Ao ser solto, o assaltante dera um maravilhoso testemunho de conversão e tornara-se um trabalhador dedicado. Parecia, porém, naquele momento que eles não se reconheceram a despeito da proximidade física.Após o culto, o juiz e o pastor caminharam juntos para casa. Nessa oportunidade, o juiz perguntou: “Você notou quem estava ajoelhado ao meu lado durante a ceia do Senhor?”.“Sim, não sabia que você havia percebido!”.O juiz exclamou em seguida: “Que maravilhoso milagre da graça!”.“Com certeza, um maravilhoso milagre da graça”, replicou o pastor.“Mas a quem você está se referindo?”, inquiriu o juiz.“Fulano de tal!”, disse o pastor, mencionado o nome do assaltante.“Não me referia a ele”, disse o juiz. “Estava pensando em mim mesmo”.“Em si mesmo?”.“Não foi muito difícil para que aquele assaltante se convertesse ao sair da prisão. Ele não possuía nada a não ser uma história de antecedentes criminais. Quando viu a Jesus como Salvador, ele descobriu que havia salvação e esperança para si. Mas, olhe para mim! Fui ensinado desde a mais tenra infância a comportar-me como um cavalheiro, minha palavra deveria ser uma palavra de honra, deveria orar, freqüentar a igreja, participar da ceia e assim por diante.Fui para Oxford, graduei-me juiz. Pastor, nada a não ser a graça de Deus poderia ter me feito admitir quão pecador até mesmo no nível daquele assaltante!Você não concorda que foi mais difícil para mim me humilhar do que para aquele assaltante?”.Pai, não nos deixe esquecer que na cruz cada um de nós é reduzido a nada – somos “zeros à esquerda”, independente de nossa posição social terrena. Tu tens ouvido o desejo dos humildes; Tu prepararás nossos corações; Tu irás fazer com que nossos ouvidos ouçam.
Certamente para os humildes... Tu concederás mais... e mais... e mais graça!


O Fariseu

.36 Convidou-o um dos fariseus para que fosse jantar com ele. Jesus, entrando na casa do fariseu, tomou lugar à mesa. ________________________________________Marcos 8.15 E ordenou-lhes, dizendo: Olhai, guardai-vos do fermento dos fariseus e do fermento de Herodes.
O fariseu era uma pessoa religiosa, membros de uma classe que se dedicava a ensinar as Escrituras. Era uma elite dentro da religião, respeitado e admirado por todos. A grande crise que os envolvia era que de tanto estudar, se colocava acima das experiências humanas. Vivia alheio ao povo e gostava de sustentar sua superioridade.Eles não se alegravam com a restauração das pessoas. Ao contrario: criticavam quando viam alguma cura, no sábado, por exemplo. Jesus dizia que eles tinham uma fé morta, embalsamada por tradições. Jesus denunciou que eles guardavam as tradições para não terem que se relacionar com Deus. Estavam usando as tradições para evitar a necessidade de ficar face a face com Deus. Quando amamos as regras podemos nos esquivar de amar as pessoas. (Rick Watts, Jesus o Modelo Pastoral - p. 76-77).

Gente desse tipo acaba trabalhando lado a lado com o demônio. Dessa estirpe foram os que conspiraram para matar Jesus. Quando colocamos as regras, a tradição e o status acima do amor pelas pessoas, tornamo-nos casas abertas para os espíritos impuros. Como isto acontece? Quando as coisas, mesmo as boas, se tornam nossos ídolos. (p.65)Você se lembra que Jesus e alguns discípulos foram ao monte da transfiguração. Ele desceu da montanha, cheio de poder espiritual, por causa da presença do Pai, em oração. Os discípulos estavam enfrentando problemas. Eles não conseguiam expulsar um demônio. Não eram pessoas de oração. Não andavam com o Pai, tampouco se pareciam com Ele. Não tinham poder para lidar com espíritos imundos porque não buscavam o poder de Deus, mas sim o poder de Herodes e dos fariseus. Isso apesar de serem seguidores de Jesus. (p.97)


O fariseu convidou Jesus para jantar com ele. Mas não nos enganemos; não era nenhuma vontade de agradar a Jesus. De qualquer forma ele estava sentindo-se superior a Jesus. Seu sentimento primeiro era de importância agregada. O fato de ele estar com Jesus era de fato mostrar que Jesus estava COM ele.O fariseu gosta da importância. Não importa quem seja a pessoa, mas se chama a atenção, ele se aproxima, porque estar em evidencia é uma coisa surreal para ele! Ele tem um prazer enorme em ser chamado por pessoas importantes; ele gosta de ser importante. Mostra pouquíssimo serviço, mas o que importam são as aparências. FALEM MAL, MAS FALEM DE MIM! O fariseu não valoriza nada em que ele não esteja diretamente envolvido; indiretamente não serve!Se Jesus estava em evidencia, então ele chama para jantar!


O Fariseu despreza as pessoas com um sorriso! Ele arrazoava em seu coração: este homem aí não é de nada. Veja a mulher que ele permite se aproximar dele: uma pecadora, mulherzinha de segunda classe!


7.39 Ao ver isto, o fariseu que o convidara disse consigo mesmo: Se este fora profeta, bem saberia quem e qual é a mulher que lhe tocou, porque é pecadora. ________________________________________7.40 Dirigiu-se Jesus ao fariseu e lhe disse: Simão, uma coisa tenho a dizer-te. Ele respondeu: Dize-a, Mestre.


O espírito farisaico é extremamente bajulador, mas sua intenção segunda está sempre sobressaindo em sua sobrancelha, demonstrando falsidade.Para ser um discípulo de Jesus e entrar no céu não podemos ser como os fariseus. Podemos enganar a todos, mas ao Senhor não. Ele não gosta de espírito fariseu.Você se identifica com o fariseu?


A PECADORA

Lucas 737 E eis que uma mulher da cidade, uma pecadora, sabendo que ele estava à mesa em casa do fariseu, levou um vaso de alabastro com ungüento;38 E, estando por detrás, aos seus pés, chorando, começou a regar-lhe os pés com lágrimas, e enxugava-lhos com os cabelos da sua cabeça; e beijava-lhe os pés, e ungia-lhos com o ungüento.


A pecadora é a figura de uma pessoa falida.Os que se entregaram à falência encontram graça. Deus é o resgatador dos desgraçados. Só é possível ter um vislumbre do céu quando se acaba toda auto suficiência de uma pessoa. Enquanto ela acha que vale alguma coisa Deus não pode agir pó causa do excesso de valorização e de direitos que estão encalacrados na vida de uma pessoa arrogante. De fato alcançar um arrogante é impossível só é possível alcançar os falidos, pois ali se esgotou todo senso de justiça própria. Aquela mulher era tão desvalida que sua fama era de PECADORA.

Essa é a mal-falada, que ninguém se aproxima. Alguém que errou a vida toda; que era desprovida de esperança de salvação, pois os religiosos a consideravam já perdida para sempre, sem possibilidade de restauração. Mas a falida se entrega. Afinal o que mais poderia perder? Já havia perdido tudo; sua vida era mesmo uma porcaria. Ninguem poderia rebaixá-la mais do que já estava. Então ela decidiu ir ao encontro do mestre, na casa do fariseu! pasmemos!Ela levou um vaso de alabastro com ungüento. Quando alguém se encontra sem mais nada a perder, também nada segura! A generosidade é coisa de alguém que não está mais apegada a este mundo, então se torna generosa. O fariseu não. Para ele, aquele homem Jesus estava ali e já era embaraçoso o suficiente, então nada de gastar com ele!

Mas a PECADORA levou algo precioso para alguém que era diferente de todos que conhecia. Ela via ali amor. Então por mais que Jesus não correspondesse à fama que tinha, valia a pena dar de presente um bálsamo, só pelo fato de tê-la recebido.O pecador alcançado pela graça de Deus é vazio de si mesmo.O PECADOR é destituído de justiça própria. O PECADOR é destituído de críticas.O PECADOR é destituído de ódio e de inveja, porque reconhece quem é e quem todos também são: doentes precisando de cura.A pecadora estava machucada pelo desprezo das pessoas. Havia uma casca que nada mais penetrava em sua vida tamanho o sofrimento pelo que passava. Mas ela não via desprezo nos olhos de Jesus.

A mulher, com lágrimas, limpava os pés de Jesus e o adorava. Havia encontrado descanso. Agora ela podia tirar os olhos desta terra e colocá-los em Cristo para ser limpa, curada e feita novamente filha do Deus vivo que acabara de conhecer.Uma vez que encontramos aceitação incondicional e perdão nos tornamos escravos voluntários do amor. Não se quer mais sair da presença dAquele que deu sua vida para nos salvar da morte.Você se identifica com essa mulher pecadora?


JESUS

Ele veio buscar e salvar o perdido.

Ele veio tomar as vidas que estavam nas mãos de Satanás, perdidas no pecado e na imundície dos pecados. Pense em você mesmo: quem era quando encontrou Jesus? Uma pessoa cheia de ódio, raiva, murmurante? Um adultero, um ladrão, um egoísta? Pense nos sentimentos mais baixos que tinha. Pense na montanha de erros ininterruptos e na pessoa má que você era. Chegou a alguma conclusão? Se não, você tem uma grande chance de ter o fermento dos fariseus crescendo dentro de você, porque a natureza humana é extremamente corrupta e só alguém levedada pelo fermento dos fariseus e de Herodes não conseguem enxergar isso.

Agora pense em Jesus na cruz, suportando o peso do pecado que era nosso, morrendo na cruz por amor porque não queria abandonar a nós na perdição de uma vida sem sentido. NA cruz ele disse: Pai, se quiser passe de mim essa tarefa árdua e pesada. Mas não seja como eu quero mas como o senhor deseja! (Marcos 14.36)Ele veio buscar e salvar os que se haviam perdido.Ele olha para a mulher desta maneira: com compaixão!

Ali havia alguém que fora pisoteada pela vida de pecado. Ela já era suficientemente castigada pelos erros da vida. O mundo virara as costas para ela. Seu rosto demonstrava a angustia de alguém desprezada constantemente. Todos a chamavam de pecadora, prostituta. Era pesado demais.Mas ela encontrou alguém que conhecia a Deus e não se importava de ser amigo dos pecadores (Lucas 5.30) nem era fermentado pelo desejo de grandeza e soberba que empodrecia os herodianos e os fariseus. Ela encontrou olhos profundos, que penetrava sua alma e causava impacto porque seu amor exalava pelos poros da sua pele. Alcançava e atraía os pecadores sedentos de amor e restauração assim como a terra seca deseja água para ter vida, na maravilhosa harmonia da natureza.

A mulher não se importava com os olhares penetrantes do fariseu que a cortava como faca invisível, pois o olhar daquele que estava à sua frente era poderoso escudo contra o legalismo e critica mordaz dos religiosos fariseus. Ela encontrou o amor. Ela encontrou o perdão.

O pecador salvo está prostrado em adoração, perdido em assombro e louvor. Ele sabe que o arrependimento não é o que fazemos para obter perdão; é o que fazemos porque fomos perdoados. Ele serve como expressão de gratidão em vez de esforço para obtenção do perdão. Portanto a seqüência: perdão primeiro e arrependimento depois ( e não arrependimento primeiro e perdão depois) é crucial para a compreensão do evangelho da graça (do amor incondicional de Jesus). (Manning, Evangelho Maltrapilho, p. 75).

A mulher encontrou salvação. Estava adorando ao Senhor que lhe devolveu vida. Assim é conosco quando encontramos Jesus. Encontramos novamente vida em abundancia. Quem não conhece isto, está perdendo precioso tempo que poderia ser desfrutado maravilhosamente.Jesus nos ama. Só o seu Espírito pode nos revelar a largura, altura e profundidade desse amor. Não se contente com menos. Seja como a mulher pecadora e não como os fariseus que se contentam em ter uma religião de aparência.Você se identifica com Jesus?

Shalom.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

Para isto tenho Jesus

Texto Bíblico:…De maneira alguma, te deixarei, nunca jamais te abandonarei. —Hebreus 13:5
Num encontro evangelístico na Irlanda, o preletor estava explicando o que significa permanecer em Cristo e confiar totalmente nele em todas as provações. Concluindo a sua mensagem, ele repetiu várias vezes: “Significa que em todas as circunstâncias você pode continuar dizendo: ‘Para isto eu tenho Jesus.’”Em seguida o encontro foi aberto para testemunhos. Uma jovem disse: “Há poucos minutos me entregaram este telegrama, que diz: ‘Mamãe está muito doente; volte para casa imediatamente.’ Quando li aquelas palavras, sabia que a mensagem desta noite era para mim. Em meu coração olhei para cima e disse: ‘Para isto eu tenho Jesus.’ Instantaneamente, paz e força inundaram a minha alma.”

Se você está passando por uma grande prova de sofrimento, lembre-se — para isto você tem Jesus!Se em todas as circunstâncias permanecermos em Cristo, Ele permanecerá conosco.

A Bíblia diz que
1)- Ele Jamais nos abandona
Hebreus 13:5 …De maneira alguma, te deixarei, nunca jamais te abandonarei. —
Nossa vida é pontilhada por momentos solitários. Muitas vezes passamos por provações que parece estarmos sozinhos na caminhada. Os descrentes pensam assim e têm razão de se sentirem assim, pois não confiaram suas vidas ao Pai celestial.Mas podemos ter plena certeza de que os que os que confiam no Senhor não estão sozinhos. Ele está sempre pronto a nos ouvir e anda conosco sempre. Faz parte da sua promessa jamais nos abandonar. É muito bom saber que somos guardados por uma tão preciosa promessa de constante companhia. A Jovem disse “Para isto tenho a Jesus”. E ele nos responde: “Para isto você tem a mim!”

A Bíblia diz que
2)- Ele tem o momento certo de agir
Lucas 18.7 Não fará Deus justiça aos seus escolhidos, que a ele clamam dia e noite, embora pareça demorado em defendê-los?

Deus pode permitir que o mundo seja bem-sucedido em suas tramas. Todavia, não permite que seus escolhidos prosperem no caminho que os leva para fora da Sua santa vontade! Ele possui uma tempestade para enviar atrás de cada Jonas, e uma rede vazia para cada Simão descrente e inconstante. A.B. Simpson

Somos imediatistas e não temos mais paciência de esperar. O mundo mudou muito, mas Deus continua o mesmo! Não podemos querer muda-Lo. É inútil. A Sua Palavra diz para não nos conformar-mos com este século, mas para voltarmos sempre às verdades que não mudam (Rm 12.2)Muitas vezes queremos coisas que fogem ao nosso controle. Pedimos coisas que não estamos preparados para tê-las. Mas nosso Pai sabe muito bem quando responder nossas orações. Temos que descansar em Seus braços e esperar pacientemente Sua ação, que certamente tem um propósito definido.

A Bíblia diz que
3)- Podemos viver sempre alegres
2 Coríntios 6.10 entristecidos, mas sempre alegres; pobres, mas enriquecendo a muitos; nada tendo, mas possuindo tudo.
Muitas vezes parece que não somos atendidos nos nossos pedidos de socorro, mas quando estamos sob a vontade de Deus estaremos sempre seguros.
O irmão W. Hay Aitken dizia, comentando 2 Corintios 6.10: Nenhum cristão jamais saberá o que significam estas duas pequenas palavras: SEMPRE ALEGRES, a não ser que carregue sua cruz e siga a Jesus. Outro Pastor ainda comentou: Se nossas circunstâncias nos encontrarem em Deus, encontraremos Deus em todas as nossas circunstâncias!
Você tem encontrado Deus em todos os momentos da sua vida, sejam alegres ou tristes? Conforme nossa resposta, estaremos dando um destino às nossas dificuldades, aumentando-as ou vencendo cada uma delas.Para isto temos a Jesus.“Para isto você tem a mim”.

Desafio
Três ou quatro semanas mais tarde o evangelista recebeu uma carta dessa mulher. Ela escreveu: “Mais uma vez obrigada pela mensagem que você pregou naquele dia. A vida se tornou um salmo ininterrupto de vitória, pois percebi que não importa o que acontecer, para isto eu tenho Jesus.” Essa mulher cristã encontrara em Seu Salvador aquele que estaria com ela “pelo fogo e pelas águas” e a traria “para um lugar espaçoso” (Salmo 66:12). Você deseja viver uma vida de paz? Basta entregar-se à vontade do Pai que cuida muito bem de cada filho e filha.

quarta-feira, 7 de abril de 2010

A Maior Prisão

João 12.32 E eu, quando for levantado da terra, atrairei todos a mim mesmo.

PAra todo ministro/a de Deus, a maior prisão mental que existe é tentar controlar a vida das pessoas. Certamente quando pregamos a Palavra e ensinamos, nossa expectativa é que as pessoas prosperem espiritual e materialmente, cada um no seu nível. MAs nem sempre esses ouvintes desejam entregar suas vidas ao estilo de vida que a Palavra ensina. Muitas de perdem, rejeitam a Jesus e muitas vezes dão um imenso trabalho.
Nossa vida será sadia quando aprendermos a deixar o Espirito Santo trabalhar e nos convencer de que não temos nenhum poder, fazendo somente o que nos cabe. Não podemos levar ninguem nas costas. É pesado de mais. Jesus foi levantado a cruz, uma obra unilateral. Cabe a todos os que crerem serem atraídos. Ele não ficou arrastando ninguem pelas mãos. "Quem tem sede, venha e beba". Esse foi Seu mote.

Apocalipse 21.6 Disse-me ainda: Tudo está feito. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim. Eu, a quem tem sede, darei de graça da fonte da água da vida.

João 7.37 No último dia, o grande dia da festa, levantou-se Jesus e exclamou: Se alguém tem sede, venha a mim e beba.

Sejamos livres para pregar e ensinar; deixemos que sejam livres para receber ou rejeitar!

Shalom.