domingo, 30 de dezembro de 2007

Para meditar

A lei do sistema é: quem não tem, quer ter; quem tem, quer ter mais; quem tem mais diz: nunca é suficiente. Esquecemos que o que nos traz felicidade é o relacionamento humano, a amizade, o amor, a generosidade, a compaixão e o respeito, realidades que valem, mas não têm preço.

Leonardo Boff, teólogo

Crítica


Sônia e Estevam não são mártires.

Em carta à Folha de São Paulo, o pastor metodista Daniel Rocha, 49, residente em Caieiras, SP, alfinetou a Renascer em Cristo: “Neste exato momento há centenas de cristãos espalhados pelo mundo presos e perseguidos por amor a Cristo e ao evangelho. Nos Estados Unidos foi condenado o casal Hernandes, mas não exatamente por esses motivos, e sim por amor à luxúria, à vaidade e à ambição. Que os seus seguidores reconheçam essa diferença e não os tratem como mártires, mas como um exemplo a não ser seguido”.

Ultimato

Artigo de Elben Cezar

Não abandono a Cristo nem a sua Igreja, mas ficarei extremamente aborrecido com a minha igreja se...

• Os cristãos ortodoxos demais não colocarem no mesmo nível os pecados sexuais e os pecados sociais.

• Os cristãos fundamentalistas demais aprovarem a guerra e condenarem a guerrilha. • Os cristãos pentecostais demais não colocarem no mesmo nível de importância os dons do Espírito e o fruto do Espírito.

• Os cristãos ecumênicos demais chamarem de irmãos na fé aqueles que colocam Jesus no mesmo nível de Buda e Maomé.

• Os cristãos liberais demais disserem que Jesus é só Filho do homem e não Filho do homem e Filho de Deus ao mesmo tempo.

• Os cristãos reformados demais não enfatizarem tanto a eleição como a Grande Comissão.

• Os cristãos espirituais demais derem um espaço muito grande para a oração e um espaço muito pequeno para a ação.

• Os cristãos hipócritas demais continuarem a limpar o exterior do copo e não o interior primeiro e o exterior depois.

• Os cristãos esbravejadores demais falarem muito da condenação e pouco da salvação, muito do pecado e quase nada do perdão.

• Os cristãos diplomatas demais falarem muito da salvação e pouco da condenação, muito do perdão e pouco do pecado.

• Os cristãos acadêmicos demais desprezarem o pietismo e os cristãos pietistas demais desprezarem a teologia.

• Os cristãos avivados demais promoverem avivamentos à base de louvorzões, ajuntamentos enormes, passeatas, shows gospel, milagre de cura e enriquecimento, muito barulho e sem contrição, sem confissão de pecado, sem santidade, sem Bíblia, sem paixão pelas almas, sem unidade e sem apego cada vez maior a Jesus Cristo.


Mais uma coisa: estou pronto para ir para a cadeia, se a lei brasileira me proibir de falar que a prática homossexual é contrária à lei de Deus.


Leia mais sobre o assunto em: http://www.ultimato.com.br/

terça-feira, 25 de dezembro de 2007

A Beleza das Crianças

Nada mais bonito do que ver as crianças servindo ao Senhor Jesus Cristo!


http://www.flogao.com.br/metodistaguarapuava


Shalom!

sábado, 22 de dezembro de 2007

Batismo - Um Mundo Sob a Água


“E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado”. Marcos 16.15-16

Jesus determinou a ordem: fé, em seguida o batismo e então a salvação.

A palavra “salvo”, diz respeito a muito mais que pecado e inferno, ou santidade e céu. A salvação está relacionada com o kosmos, o mundo. A carne age contra o Espírito;satanás age contra Jesus Cristo; e o mundo opõe-se ao Pai, como Criador.

Hoje, então, somos confrontados por dois mundos, duas esferas de autoridade, sendo as duas totalmente diferentes e com caráter oposto. Para mim, agora, não se trata de um futuro céu e inferno; a questão está nestes dois mundos hoje, e se eu pertenço a uma ordem de coisas em que Cristo é o Senhor soberano ou a uma ordem oposta de coisas que tem Satanás como seu líder e servo.

Portanto a salvação não é tanto uma questão pessoal de pecados perdoados ou de inferno evitado. É melhor que seja visto em termos de um sistema do qual nós saímos. Quando sou salvo, faço meu êxodo de um mundo todo e procedo à minha entrada em outro. Estou salvo agora, fora daquele reino organizado que Satanás construiu em rebeldia ao próprio Deus.

Se isso é o mundo, que, então, é a salvação? A salvação significa que eu escapo dele. Eu saio, faço uma saída do kosmos que a tudo abarca. Não mais pertenço às coisas segundo padrão de Satanás. Coloco meu coração naquilo em que está o coração de Deus. Tomo, como meu objetivo, Seu eterno propósito em Cristo e caminho para aquele mundo, liberto deste.

“Aquele que for batizado será salvo”. Jesus disse exatamente o que queria. Eu dou aquele passo de fé: creio e sou batizado, e saio como uma pessoa salva. Isso é salvação. Portanto nunca tenhamos o batismo num conceito inferior. Há tremendas implicações nele. A questão trata de dois mundos violentamente opostos entre si e de nossa transição de um para o outro.

Em 1 Pedro Capitulo 3, o apóstolo fala sobre Noé e sua fuga deste mundo através da arca. Noé foi separado do sistema mundano construído pelo pecado. Assim Deus ordenou a Noé que construísse uma arca, que levasse sua família e animais para dentro, então aconteceu o dilúvio. Eles foram os únicos a sair de um sistema corrompido de coisas, daquele mundo sob a água. A vida pessoal é a inevitável conseqüência de sair; a perdição pessoal é permanecer, mas a salvação é a própria saída. A salvação é, essencialmente, a presente saída de um sistema condenado que pertence a Satanás. Eles saíram pelas águas.

Por isso, quando os crentes são batizados, eles passam, simbolicamente, pela água, assim como Noé passou com a arca pelas águas do dilúvio. E essa passagem significa deixar o mundo, deste sistema de coisas que está sob domínio do seu príncipe, sob a condenação divina. Deixe-me dizer isto, especialmente aqueles que estão sendo batizados hoje: Lembre-se que você não é o único que está na água. À medida que caminha para dentro dela, um mundo inteiro desce com você. Quando se levanta, levanta-se em Cristo, na Arca que cruza as ondas, mas seu mundo fica para trás. Para você, aquele mundo está submerso, afundado, como o de Noé, colocado para morrer na morte de Cristo e nunca mais será revivido. É pelo batismo que você declara: “Senhor, deixo meu mundo para trás. Tua cruz separa-me dele para sempre!”.

Minha história em Adão tem seu fim na minha morte com Cristo. Uma vez que Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, ao sair da água posso andar em novidade de vida. (Romanos 6.3).

Este duplo efeito da cruz está bem implícito nas palavras de Romanos 6.3: “Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na Sua morte?”. Nesta sentença tão simples, os dois aspectos do batismo estão novamente sugeridos. É batismo em duas coisas. Primeiro, nós os que cremos, fomos batizados na morte de Cristo. Isto é um fato tremendo, mas é tudo? De maneira nenhuma, pois em segundo lugar, o mesmo versículo diz que fomos batizados em Jesus Cristo. O batismo na morte de Cristo Poe fim à minha relação com este mundo, mas o batismo em Cristo Jesus, como uma pessoa viva, Cabeça de uma nova raça, abre para mim um mundo totalmente novo. Entrando na água estou simplesmente encenando todo o processo, afirmando publicamente que o julgamento deste mundo tornou-se real para mim, desde o dia em que o “levantado” Filho do homem atraiu-me para Si mesmo.


Por Watchman Nee


╬Shalom.

Para Meditar

O Único Sofrimento de Deus Ocorre Quando Duvidam Dele. O Maior Prazer de Deus é Encontrar Quem Crê Nele.

Alguém Já disse que " Deus está mais ansioso em abençoar do que as pessoas em pedir".

Shalom!

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Chave de Sabedoria

"A Sua Reaçao a alguém em Dificuldade determinará a Reação de Deus Para com Você"

Mike Murdock

quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Saia das Dívidas


A Bíblia diz que o homem e mulher de Deus devem fugir das dívidas.

VEja algumas dicas de Gustavo Cerbasi:


Como Sair do Vermelho
10 dicas para sair do vermelho:


1) Jamais use o cheque especial ou o pagamento parcial do cartão de crédito. Peça empréstimos no banco, que saem mais baratos;


2) Passe a controlar os saldos de seu cartão de crédito com mais frequência, pelo menos a cada 10 dias, para que deixe de gastar além do esperado;


3) Tenha uma idéia do tamanho de seu problema: a primeira coisa a fazer é anotar TODOS os gastos do mês, inclusive os gastos pequenos, para descobrir de onde cortar;


4) Elabore um plano radical de enxugamento de gastos na maior intensidade possível, para que a dívida seja amortizada de uma vez. Não adianta ir pagando aos pouquinhos, pois os juros voltam a aumentar rapidamente a conta que você já pagou;


5) Quanto mais intenso for o corte de gastos e menor o tempo necessário para isso, menores serão os desgastes no relacionamento familiar;


6) Acabe de vez com a tentação das compras a prazo;


7) Use todos os tipos de poupança que você tem. Não adianta estar com investimentos e perder mais com os juros da dívida. O mesmo vale para bens como terrenos e imóveis à espera de valorização;


8) Fuja de atividades de lazer que custam. Aprenda a valorizar as coisas preciosas da vida que não custam nada, como um passeio ao ar livre ou uma reunião com amigos ou com a família;


9) Enquanto não conseguir quitar toda a dívida, substitua-a por outras mais baratas, como antecipação de restituição de Imposto de Renda ou venda do automóvel e compra de outro parcelado. Use todo o dinheiro da venda para reduzir a dívida.


10) Divida seu plano de ajuste com a família. É importante que todos estejam engajados, para que haja maior co-motivação.


TEnho certeza de que divida não é de Deus.

Se voce quiser uma apostila completa sobre Vida Cristã e Finanças, envie um email


Shalom.

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Natal, uma inversão de valores

Mas o anjo lhes disse: Não tenham medo. Estou lhes trazendo boas novas de grande alegria, que são para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador que é o Cristo, o Senhor. Isto lhes servirá de sinal: encontrarão o bebê envolto em panos e deitado numa manjedoura. Lucas 2:10-12(NVI).

O Natal é uma inversão completa de valores: Enquanto no pecado o homem ambicionou ser Deus, na salvação dos homens, Deus se tornou homem. O orgulho é a base do pecado, mas a humildade é o fundamento da salvação.

No Jardim do Éden, Adão foi invadido por uma teomania clássica. Ele queria ser Deus e passou este gene para toda a humanidade. O ser humano ficou contagiado de um sentimento elevado de importância, e briga e sofre por ser reconhecido. As guerras e conflitos que marcam a nossa espécie são frutos deste estado egoísta de onipotência reprimida. Queremos ser donos absolutos do nariz. O orgulho, no sentido espiritual, é a atitude de autonomia, de autodeterminação, de independência de Deus.

Mas em Belém, no cocho, entre os animais, vemos Deus como uma criancinha indefesa enrolada em cueiros. Como podemos entender o Senhor do Universo dependendo do ser humano? Não há extravagância maior do que o Criador amamentado pela criatura. O Deus Todo-Poderoso subordinado aos cuidados de servos tão frágeis é algo que desafia nossa compreensão.

O Natal é a comemoração de um paradoxo. Se o homem quer ser Deus, o disparate é Deus se tornar homem. Se o homem cobiça a grandeza, Deus se esvazia de sua absoluta divindade e assume a posição de servo. Se o homem quer ser notabilizado, Deus se humilha até a morte, sem perder nada de sua essência.

Eis a grande lição do Natal para a humanidade: Pois todo o que se exalta será humilhado e o que se humilha será exaltado. Lucas 14:11(NVI). Cristo é a encarnação da humilhação de Deus, a fim de receber sobre si a exaltação do orgulho humano. Ele veio à terra em humildade e se humilhou até à morte de cruz, para nos alcançar em nossa soberba. Ele se fez carne e assumiu a nossa causa. Morreu em nosso benefício e incluindo-nos em sua morte, nos fez parceiros da mesma, a fim de ganharmos a nossa morte para esta arrogância insuportável que nos motiva tantos males.
Enquanto os homens se queimam de febre pela grandeza, Deus se aniquila na insignificância, para nos fazer saber o que realmente tem significado. A humildade do Natal comparada com a humilhação da cruz pode ser uma boa reflexão para meros mortais que supõem ostentar a nobreza da divindade.

Shalom!

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Para Meditar

"Você pode escolher como crescer: Rápido como um cogumelo, ou devagar como um carvalho".

Shalom.

De Murmuradores a Adoradores


A murmuração é a linguagem mais escancarada do descontentamento humano. Quando alguém está insatisfeito normalmente faz uma choradeira se queixando daquilo que o contraria. A alma malcontente tem uma boca mal-falante que aprecia gemer para expressar o seu desgosto.


O primeiro pecado do povo de Israel quando saiu do Egito foi a murmuração. A gentalha, isto é, o cruzamento dos israelitas com os egípcios, formou um coral dos contrariados que corrompeu a massa. Esse populacho sem linhagem nobre sentia fome do cardápio velho, lamentando a sua sorte, e deste modo, insuflando o canto fúnebre no meio do povo de Deus.


O pecado coletivo que deu início às divisões na igreja primitiva foi a murmuração. A ração diária causou uma reação diabólica de desagrado que gerou o vírus letal do resmungo ameaçador. A unidade do grupo foi atacada pela lastimável lamentação de alguns murmurantes.
Matthew Henry dizia que "as pessoas que mais se queixam são as que mais são motivo de queixa". O aborrecimento da alma é um sintoma de desconforto com os desígnios divinos. Ora, se Deus é soberano e se ele está dirigindo a nossa história, então os acontecimentos de nossa vida correm por conta do seu eterno propósito e sua bondosa providência.


Alguém sugeriu que a murmuração é uma afronta direta ao caráter divino. Jesus foi enfático com os seus discípulos: Não murmureis entre vós. João 6:43. Ainda que a nossa existência neste mundo esteja cheia de acontecimentos desagradáveis, a vida dos verdadeiros discípulos de Cristo não pode ser costurada com as linhas grosseiras do queixume e da lamúria.


A pessoa descrente e desgostosa fica sem opção na vida, ao deixar escorrer pelo canto da boca a baba peçonhenta da sua reclamação. Mas os filhos de Deus sabem que o canto de gratidão é a única partitura que compõe o seu culto. Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco. 1 Tessalonicenses 5:18. Assim é impossível ser ingrato. Os adoradores de Agnus Dei são membros do único madrigal que entoa com alegria essa singular canção, que é a única aceita diante do trono celestial. Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e louvor. Apocalipses 5:12. Em lugar da murmuração, louvor e glória ao Deus de toda graça.


Pr Glenio Paranaguá.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

A Liderança de Jesus

Jesus Entendia de Tempo e Preparação
Os campeões nunca se apressam.
A qualidade da preparação determina a qualidade do desempenho.
Grandes pianistas investem centenas de horas em prática antes de um concerto. Eles sabem que a qualidade daquelas muitas horas de prática exaustiva os prepara para suas melhores apresentações. O boxeador campeão mundial de peso pesado sabe que não pode entrar no ringue contra seu oponente sem se preparar antes. Seria tarde demais. Durante muitas semanas antes da grande luta, ele treina duramente e faz sua corrida matinal e seus exercícios programados.
Os campeões não se tornam campeões no ringue. Eles são meramente reconhecidos no ringue. O tornar-se ocorre na sua rotina diária.

Jesus nunca teve pressa.
Ele não começou seu ministério na terra antes dos 30 anos, seu ministério durou apenas três anos e meio. Seu tempo de preparação foi de 30 anos.
Jesus era muito sensível em relação ao tempo.
Algo bom está acontecendo em todos os momentos da sua vida. Alguma coisa está se desenvolvendo. Pode ser a semente da paciência ou uma nova amizade nascida recentemente. Também pode ser que as fraquezas dos seus planos sejam reveladas. Seja o que for, cada período está produzindo algum resultado especifico por seus esforços.
Olhe para a recompensa do período atual, independentemente de parecer um sucesso ou fracasso. Os capítulos da preparação da sua vida não apresentam um atraso para o seu sucesso futuro. Cada capitulo e cada estação tem um beneficio e um produto, basta você prestar atenção.

Vários anos atrás, um amigo meu tinha acabado de entrar em um negócio. Ele estava muito entusiasmado com seu tremendo potencial. Entretanto, não quis dedicar tempo aprendendo a apresentar o plano para os outros. Achava que era muito detalhado. Quando o vi tropeçando repetidamente nas suas conversas com os demais, eu finalmente disse: “aprenda o negocio. Estude os produtos. Invista tempo em aprender os detalhes. Se você dedicar tempo para se preparar, sua apresentação terá confiabilidade. .

O tempo de preparação nunca é jogado fora.
Pense na vida de Jesus. Ele viu centenas ao Seu redor morrerem por causa das enfermidades, mas seu tempo não havia chegado. Viu milhares enrolados em com tradições e o legalismo dos sistemas religiosos, mas sabia que Seu Pai o estava fazendo crescer. “Jesus ia crescendo em sabedoria, estatura e graça diante de Deus e das pessoas”. (Lucas 2.52).
Jesus estava disposto a esperar. Ele se preparou. Ele entendia de tempo e de preparação.
Este foi um dos segredos da liderança de Jesus.

Natal: Ele Veio!


Sem Cristo...

Que naquele tempo estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo.
Efesios 2.12

Sem uma esperança para nos animar, um Piloto para nos conduzir, um Amigo para nos aconselhar, uma Graça para nos sustentar, um céu para nos acolher e um Deus para nos consolar!


Segundo Video de Murdock

O Evangelho possui duas partes importantes: a Pessoa de Jesus e os Princípios de Jesus Cristo.

A pessoa de Jesus Cristo cria paz interior e nos prepara para a eternidade;
Os princípios de Jesus Cristo criam a tua prosperidade para viver aqui na terra.

Um pecador pode aplicar os princípios e se tornar próspero; um crente pode ter a paz e a eternidade e continuar pobre porque não segue os princípios de Jesus.



No segundo vídeo que assisti de Mike Murdock, ele destaca 10 princípios que podem nos tornar sábios filhos de Deus neste mundo.

1- O problema que o enfurece é o problema que Deus lhe deu para ser resolvido.
Sabe aquilo que você não gosta de fazer, mas sempre está batendo à sua porta? Então Deus está lhe chamando para esse ministério.

2- A Diferença entre o significado e a insignificância é um adversário. Um bom adversário pode revelar a sua capacidade até então escondida. Para Davi ser alguém foi necessário Golias entrou na vida de Davi. Nosso inimigo é uma porta de ouro para nossa “grandeza”. Não os despreze!

3- Nunca discuta seus problemas com alguém incapaz de resolvê-los.

4- Saiba que Deus nem sempre responde a dor, mas Ele sempre responde a busca. Jesus Cristo sempre andou no meio da multidão mas só respondeu aqueles que o buscaram. Você pode passar por dor a vida inteira e Deus nunca fará nada. Mas quando você clamar, Ele responderá!

5- A Paciência é a arma que força o engano a se revelar.

6- Conduta permitida é conduta ensinada. Se você permitir um filho gritar com você sem a experiência da dor, ele vai gritar o resto da vida com você. Assim com todo o restante das situações.

7- A qualidade de uma nação é revelada pela qualidade dos lideres aos que Deus dá liderança para governar.

8- Sua atitude determina seu acesso à vida das pessoas. “Eu nunca vi uma pessoa que não tivesse um Rei e um Tolo dentro de si”!

9- As fases da sua vida mudarão toda vez que você usar a sua fé!

10- Semente de fé é semear algo que lhe foi dado para colher algo que lhe foi prometido.
A fé só trabalha na área que você entende.
Você dá uma semente para Deus e ele prova sua existência dando uma colheita!
Nada deixa o céu sem que algo deixe a terra. Quando você abre a sua mão, Deus abre a sua janela. A semente que sai da sua mão nunca vai sair da tua vida. A semente que sai da tua mão vai ao teu futuro e vai multiplicar.

Tem duvida se deu muito ou pouco? Saiba que tudo o que você faz para obedecer a Deus não passa sem uma recompensa. Qualquer coisa que você faz tentando obedecer a Deus não passará sem uma recompensa!

Este último item foi apresentado na quarta-feira de oraçao. Quem quiser alugar este vídeo, está disponível na Igreja. O prazo da devolução é de 24 horas.
Shalom! ╬

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Consegue ler até o fim?


"Ora, o Deus de paciência e consolação vos conceda o mesmo sentimento (paciência e consolação) uns para com os outros, segundo Cristo Jesus".

Romanos 15:5
Obs: O texto bíblico não faz parte da mensagem.


Paciência (Arnaldo Jabor)
Ah! Se vendessem paciência nas farmácias e supermercados...Muita gente iria gastar boa parte do salário nessa mercadoria tão rara hoje em dia.


Por muito pouco a madame que parece uma "lady" solta palavrões e berros que lembram as antigas "trabalhadoras do cais"...E o bem comportado executivo? O "cavalheiro" se transforma numa "besta selvagem" no trânsito que ele mesmo ajuda a tumultuar...


Os filhos atrapalham, os idosos incomodam, a voz da vizinha é um tormento, o jeito do chefe é demais para sua cabeça, a esposa virou uma chata, o marido uma "mala sem alça".Aquela velha amiga uma "alça sem mala", o emprego uma tortura, a escola uma chatice.O cinema se arrasta, o teatro nem pensar, até o passeio virou novela.


Outro dia, vi um jovem reclamando que o banco dele pela internet estava demorando a dar o saldo,eu me lembrei da fila dos bancos e balancei a cabeça, inconformado.Vi uma moça abrindo um e-mail com um texto maravilhoso e ela deletou sem sequer ler o título, dizendo que era longo demais.


Pobres de nós, meninos e meninas sem paciência, sem tempo para a vida, sem tempo para Deus.A paciência está em falta no mercado, e pelo jeito, a paciência sintética dos calmantes está cada vez mais em alta.


Pergunte para alguém, que você saiba que é "ansioso demais" onde ele quer chegar?Qual é a finalidade de sua vida?Surpreenda-se com a falta de metas, com o vago de sua resposta.E você? Onde você quer chegar? Está correndo tanto para quê? Por quem? Seu coração vai agüentar?


Se você morrer hoje de infarto agudo do miocárdio o mundo vai parar? A empresa que você trabalha vai acabar? As pessoas que você ama vão parar?Será que você conseguiu ler até aqui?Respire...Acalme-se...O mundo está apenas na sua primeira volta e, com certeza, no final do dia vai completar o seu giro ao redor do sol, com ou sem a sua paciência...NÃO SOMOS SERES HUMANOS PASSANDO POR UMA EXPERIÊNCIA ESPIRITUAL..SOMOS SERES ESPIRITUAIS PASSANDO POR UMA EXPERIÊNCIA HUMANA...

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Quando Deixar é Ganhar!


Mateus 8.18-22 / 10.37-39 / 19.27-29

Lendo a Bíblia, gostaria de compartilhar o que ela nos ensina quando lemos e meditamos nela.

I A Ilustração da Revista Veja
Você já pensou em fazer uma troca que aparentemente não lhe traria nada de vantagem? Você trocaria seu carro por uma bicicleta? Um fogão a gás por um a lenha?
Tem gente que troca as temporais pelas eternas, numa sábia escolha.


Charles “Chuck” Feeney – o magnata que doou tudo o que ganhou. A Revista Veja de 07 de Novembro de 2007 trouxe a historia de Chuck, um bilionário dono de uma loja de importados,a Duty Free, que sempre doou a maior parte do que ganhava, e ao vender essa rede, doou 4 bilhões de dólares para sua fundação que ajuda paises pobres, alem da Irlanda do Norte, na luta pela paz. Nunca teve carro nem casa própria, e seu lema era “doe enquanto está vivo”. É bom saber de historia como essas para não pensarmos que isto é coisa do passado, mas que existe gente pautada pelos ensinos da Palavra de Deus, que certamente era seu caso.

II – Deixando coisas antigas – Mateus 8.18-22
A Bíblia afirma que quem deseja seguir a Jesus deve deixar a velha maneira de ser para ganhar uma nova e libertadora.
A vida abundante só se manifesta quando deixamos afundar o barco furado em que nos encontrávamos. Caso contrário, é ficar a vida toda tirando água da velha barca!
Seguir a Jesus não significa levar uma vida de pobreza e miséria, mas ser liberto de uma vida miserável de apego ao sistema deste mundo.


►Jesus toca em pontos chave: “covas” e “ninho” tem a ver com segurança material (v.20). o ser humano é escravo do futuro, por isso não consegue viver o presente.
►E o outro aspecto: “sepultar meu pai”(v. 21), tem a ver com esta vida em depreciação da outra, a eterna. Muitos crentes perderam a perspectiva da vida eterna, por isso vivem amarguradas e infelizes.

►A palavra de Deus afirma que para alcançar uma vida satisfeita e muito superior é preciso abandonar a própria vida, ser transformado pela Palavra e pelo Espírito Santo.
►Mateus 10.37-39 diz que os verdadeiros discípulos de Jesus são felizes, serenos e tranqüilos porque descobrem onde está a verdadeira vida: NELE!


Muitos crentes são infelizes e amargurados porque ainda se agarram ao fútil legado que receberam de uma vida na carne e no pecado. Têm grande dificuldade de entregar suas vidas a Deus.
Leia atentamente novamente os versículos escolhidos e perceba a fonte das suas tristezas.

►Jesus disse que os cuidados deste mundo e a as riquezas tem sufocado os que perecem sem libertação através da Sua Palavra. (Mateus 13.22).

III – Quando você deixa, verdadeiramente você encontra! – Mt 19.27-29
Qual a promessa de Deus para nós, os que decidimos seguir a Jesus Cristo?
Veja o que a Palavra de Deus diz à mesma pergunta que nós fazemos: neste mundo cem vezes mais e no vindouro, a vida eterna.
►quando você descobre que:
É Deus quem te sustenta; É Ele quem te dá saúde; É Ele quem cuida de você; É Ele quem te dá inteligência; É Ele quem cuidará de você no futuro, você adquirirá libertação.


O sistema deste mundo e o diabo querem encobrir isto dos santos de Deus nós!

Conclusão
Entregar-se totalmente a Jesus Cristo, sem reservas, leva seus discípulos a ganhar uma vida abundante, livre de preocupações e da angustia do apego às coisas e às pessoas quando vividas de modo destrutivos.

Shalom!

sexta-feira, 16 de novembro de 2007

As 12 coisas mais importantes no Ministério!


Ao adquirir para a Igreja um livro de Mike Murdock, que não conhecia muito bem, resolvi pegar também um DVD com uma palestra sua. Gostei e aprendi muitas coisas interessantes de 12 coisas Importantes para o Seu Ministério:

Primeira: Missão.
Toda pessoa deve ter bem claro para o quê foi chamado, qual o ministério que desenvolve com excelência e se dedicar a ele. Cada pessoa deve distinguir seu ministério dos outros. Cada um deve conhecer sua “obsessão”. E quando descobrir isto, se dedicar a ele, formar sua biblioteca sobre o assunto.
Ninguém deve ficar incomodado com aquele que prega somente sobre determinado assunto ou desenvolve um tipo especifico de ministério. “você não pode ficar zangado pelo fato do seu Dentista não cortar a grama da sua casa!”.

Segundo: A importância do Espírito Santo
Ele define sua missão e você discerne qual é! Ele entende bem para o que você foi chamado. O Espírito Santo nos faz obedecer a Palavra de Deus. Ele não te ensinará pelos sentimentos, imaginações ou impressões, mas pela Sua Palavra.
Para isto precisamos nos dedicar a ter um tempo com Ele para orar, falar em línguas, e ouvir a Sua voz.
O preço da presença de Deus é o tempo que você dedica a Ele. O HABITO É MAIS PODEROSO DO QUE O DESEJO para orar, jejuar e estar na presença de Deus!
Murdock comenta que seu pai passava de 6 a 10 horas orando, pois era um intercessor. Odiava televisão e não a tinha em casa. Não ouvia musicas nem mesmo as de seu filho mas conhecia bem a voz do Espírito Santo.

Terceiro: Ordem
Ordem é a obsessão de Deus. Não as regras, o louvor, o Templo, nada mas ordem. Pois tudo quanto criou Ele o fez na mais perfeita! “Se o nariz fosse na cabeça, você morreria afogado na primeira chuva”! Nos sentimos bem quando colocamos as coisas em ordem.
Temos que colocar ordem na nossa vida em tudo.
A atmosfera que você cria determina o produto que você produz. A atmosfera que você cria determina o que sairá da tua vida.
Tenha certeza de que você faz as coisas certas todas as manhãs!

Quarto: Relacionamentos
O perdão determina a longevidade dos relacionamentos.
Dois tipos básicos de relacionamentos bons que devemos ter:
O primeiro é o familiar e está entre a prioridade. Separe pelo menos 1 dia por semana para a família.
Segundo, com os outros ministros e companheiros de ministérios.
Ambos os relacionamentos precisam de alimento.

Quinto: “Self-talk”, ou autodidata
Difícil de traduzir para o português, mas simplificado em: “Davi encorajava a si mesmo no Senhor”.

Sexto: Reações
As nossas reações revelam nosso caráter, nossa maturidade, nossa sabedoria e o tamanho do nosso inimigo.
Nenhum ataque do inimigo, seja quem for, pode nos ditar o que e quando precisamos reagir às situações (a)diversas. Temos que ter o controle de todas as coisas, pedir a Deus isso.
Quando ouvir acusações, não amplifique as ações dos inimigos. Dar atenção é re-agir negativamente e mostrar nossa fraqueza para receber ataque.

Sétimo: treinamento da equipe
Treinar e capacitar a equipe são muito importantes para o líder. O que você está fazendo nesta área? Mike fez 56 DVD’s para treinar sua equipe e deixar claro suas metas. Todos precisam ouvir o que você quer na mesma hora e do mesmo modo/fonte!
Tinha instruções até de como atender ao telefone. Tinha uma secretaria que atendia ao telefone terrivelmente, como uma agente funerária! “O Espírito Santo saía de mim rapidamente e os demônios vinham dentro de mim quando ouvia a voz dela!!” As suas palavras são as sementes para os sentimentos.
“Subtração é tão necessário quanto a multiplicação. O banheiro é tão necessário quanto a cozinha! Remover pessoas erradas é tão importante quanto ter as pessoas certas!”

Oitavo: Finanças
O dinheiro é um instrumento para o bem. Se fosse para o mal o diabo multiplicaria o dinheiro na vida de todo mundo. Qualquer pregador que não levanta dinheiro para a sua missão não deveria estar no ministério.

Nono: Sabedoria
“Eu uso o computador para arquivar as informações que recebo e a mente para criar”! Todo pregador e ministro precisam anotar todas as idéias e revelações recebidas.

Décimo: Amor
O amor deve fluir na vida de todo ministro. “Pare de estudar as pessoas e comece a estudar a Deus para não desanimar”.

Décimo primeiro: Palavras
Faça com que as tuas palavras tenham valor!

Décimo segundo: A Palavra de Deus
Todos precisamos conhecer bem a palavra de Deus. 3 capítulos por dia e 5 aos domingos faz com que leiamos a Bíblia toda em 1 ano. 40 capítulos por dia faz com que a leiamos em 1 mês.
Escolha um assunto de decida em qual deles você deseja se tornar um mestre!

(quando assistir à segunda parte, compartilho aqui no Blog)
Shalom!

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Para Pensar

Fachada
A Universal não é igreja, porque não preenche os padrões bíblicos de Igreja. É seita porque se enquadra em qualquer parâmetro que explique o que é uma seita. Mas, não é só a IURD: muitos movimentos recentes apareceram como se fossem expressões do pentecostalismo ou dos carismáticos e não passam de movimentos tomados por espíritos enganadores" (João).

Paredão
Em todos os testemunhos veiculados nas campanhas da Universal não se dá ênfase à transformação de vida através da conversão e, sim, à igreja: 'depois que conheci a Universal, tudo mudou em minha vida'. Não seria Deus o transformador de vidas? E mais: nenhuma igreja evangélica põe Deus contra a parede na hora da oração, como a Universal faz" (Josenildo).
Fonte: Pavablog.blogspot.com

quarta-feira, 31 de outubro de 2007

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Os Conselhos de Wesley sobre o uso do Dinheiro



Qual a orientação de Deus para os cristãos usarem seus recursos financeiros? Wesley apresentou quatro prioridades bíblicas:


I. Providencie tudo que for necessário para você e sua família (1Timóteo 5:8). O crente deve assegurar que sua família tenha satisfeitas as necessidades e confortos, ou seja, “alimento suficiente e saudável para comer e roupas limpas para vestir”, assim como um lugar para morar. Deve ainda assegurar que a família tenha como viver caso aconteça alguma coisa com a pessoa que a sustenta.


II. “Tendo sustento e com que nos vestir, estejamos contentes.” (1Timóteo 6.8) Como os cristãos decidem quanto gastar com eles mesmos e com a família? Qual é o limite? Wesley respondeu citando as palavras de Paulo a Timóteo. Acrescentou que a palavra traduzida como “vestir” significa literalmente “cobrir”, o que inclui residência além de roupas. E prossegue: “Segue-se, claramente, que tudo que ultrapassar isso é, aos olhos do apóstolo, riqueza. Ou seja, tudo que vai além das necessidades básicas ou, no máximo, das conveniências. Qualquer pessoa que tiver o suficiente para comer, roupa para vestir, um lugar para deitar a cabeça e mais alguma coisa é rica” (trecho de O perigo da riqueza).


III. “Procurem fazer o que é correto aos olhos de todos.” (Romanos 12.17) e “Não devam nada a ninguém” (Romanos 13.8). Wesley disse que a forma seguinte de gastar o dinheiro é pagar aos credores; e acrescentou que os que possuem negócios próprios precisam de ferramentas, estoque ou capital adequados para fazerem o negócio prosperar.


IV. “Façamos o bem a todos, especialmente aos da família da fé” e “Enquanto temos oportunidade, façamos o bem a todos” (Gálatas 6.10). Depois que o cristão cuidou da família, dos credores e de seu negócio, a obrigação seguinte é usar todo o dinheiro que sobrar para atender as necessidades dos outros. Wesley ensinou que Deus dá dinheiro a seus filhos para que atendam suas necessidades razoáveis e espera que, depois lhe devolvam o restante, dando aos pobres. Deus quer que todos os seus filhos se considerem “apenas um dos pobres, cujas carências foram supridas por parte da substância de Deus que ele colocou nas mãos deles com essa finalidade”.


Então, Deus irá perguntar:


Foste um benfeitor da humanidade? Alimentaste os famintos, vestiste os despidos, confortaste os enfermos, ajudaste o estrangeiro, acalmaste os aflitos, segundo o que cada um necessitava? Foste olhos para o cego, pés para o aleijado, pai para os órfãos e marido para as viúvas? (trecho de O bom mordomo).


Além desses quatro princípios bíblicos, Wesley reconheceu que há situações que dão margem a dúvidas. Nem sempre é óbvio como o cristão deve usar o dinheiro de Deus. Assim, apresentou quatro perguntas que as pessoas devem fazer antes de decidir como usar o dinheiro:


• Ao gastar este dinheiro, estou agindo como se ele fosse meu ou como um mordomo do Senhor?
• O que a Bíblia exige de mim para gastar esse dinheiro dessa forma?
• Posso oferecer essa minha compra ao Senhor como sacrifício?
• Deus me recompensará por esse gasto na ressurreição dos justos?


Wesley advertia especialmente contra comprar muitas coisas para as crianças. Pessoas que jamais desperdiçariam dinheiro com elas mesmas às vezes eram mais indulgentes com os filhos. Com base no princípio de que atender um desejo desnecessário serve apenas para fazer com que ele cresça, Wesley inquiriu esses pais bem intencionados:
Por que vocês compram para eles mais orgulho, luxúria, vaidade, tolice e desejos prejudiciais? [...] Por que gastam mais para aumentar as tentações e armadilhas deles e marcá-los com mais tristezas?” (trecho de O uso do dinheiro).


Finalmente, Wesley sugeriu a seguinte oração para o crente que ainda está em dúvida:
Senhor, tu vês que vou gastar essa quantia em alimento, objetos ou móveis. E sabes que vivo com um único objetivo: ser mordomo de teus bens; e gasto essa porção buscando realizar o projeto que tinhas ao me confiar o dinheiro. Sabes que faço isso em obediência à tua Palavra, como mandaste, e porque ordenaste. Rogo-te que o que vou adquirir seja sacrifício santo, aceitável por meio de Jesus Cristo! E dá-me um testemunho em mim mesmo de que, por esse esforço de amor, serei recompensado quando recompensares todas as pessoas de acordo com as obras que praticarem (trecho de O uso do dinheiro).


Wesley tinha certeza de que qualquer crente que tivesse a consciência limpa depois de fazer essa oração usaria o dinheiro com sabedoria.

Wesley e o Dinheiro


Na infância, Wesley conheceu a pobreza. Samuel, seu pai, era pároco anglicano em uma das paróquias que pagava menos na Inglaterra e tinha nove filhos para alimentar e vestir. John via sempre o pai endividado e certa vez o viu ser preso por causa de dívidas. Quando decidiu seguir o ministério não tinha ilusões quanto às suas recompensas financeiras.


Entretanto Wesley não enfrentou a mesma pobreza de seu pai. Em vez de se tornar o pregador de uma paróquia, sentiu a orientação de Deus para dar aulas da Universidade Oxford. Foi eleito membro da Lincoln College e sua situação financeira mudou completamente.
Passou a receber no mínimo 30 libras por ano – mais do que suficiente para sustentar um homem solteiro naquela época. Parece que apreciou sua relativa prosperidade enquanto dava aulas, gastando o dinheiro com jogo, cigarro e bebida.


Um fato ocorrido em Oxford alterou sua perspectiva do dinheiro. Havia acabado de comprar quadros para seu quarto quando uma das camareiras bateu à sua porta. Era inverno e ele reparou que ela só tinha um vestido fino de linho para protegê-la do frio. Enfiou a mão no bolso para dar-lhe dinheiro para comprar um casaco e descobriu que sobrara muito pouco. Entendeu, então, que Deus não estava contente com a forma como gastava seu dinheiro. Perguntou a si mesmo:
Será que teu Mestre dirá: “Bem está, servo bom e fiel?”. Adornaste tuas paredes com o dinheiro que poderia ter protegido essa pobre criatura do frio”! Ó justiça! Ó misericórdia! Esses quadros são o sangue dessa pobre empregada (trecho de Sobre roupas).
Talvez como reflexo desse acontecimento, Wesley passou a limitar seus gastos a fim de ter dinheiro para dar aos pobres. Verificou que em um ano sua renda havia sido 30 libras, seus gastos para viver, 28 libras e, então, tinha 2 libras para doar. No ano seguinte a renda dobrou, mas gastou as mesmas 28, então pôde doar 32. No terceiro ano, a renda pulou para 90 libras. De novo, viveu com 28 e doou 62. No quarto ano, ganhou 120 libras, gastou 28 e deu 92 para os pobres.


Wesley pregava que os cristãos não deviam se limitar ao dízimo, mas dar toda renda extra depois de atender as necessidades da família e pagar os credores. Ele acreditava que, com o aumento de renda, o cristão deveria elevar seu padrão de doação, não seu padrão de vida.
Mesmo quando sua renda subiu para milhares de libras, continuou a viver em simplicidade e doava todo o dinheiro que sobrava. Em determinado ano, sua renda chegou a mais de 1.400 libras. John ficou com apenas 30 e doou todo o restante. Ele temia acumular tesouros na terra, por isso tão logo recebia, enviava o dinheiro para caridade. Declarou nunca ter possuído mais do que 100 libras ao mesmo tempo.


Entre as maneiras como Wesley limitava seus gastos estavam a vida sem luxos e a identificação com os necessitados. Pregava que os cristãos deveriam se considerar membros da classe pobre a quem Deus entregou o dinheiro como ajuda. Colocava suas palavras em prática, vivendo e comendo com os pobres. Sob a liderança de Wesley, metodistas de Londres abriram na cidade duas casas para abrigar viúvas que eram sustentadas por ofertas levantadas nas reuniões e na Ceia do Senhor.


Em 1748, Wesley morava nas mesmas acomodações que qualquer outro ministro metodista que estivesse na cidade. Alegrava-se por comer da mesma comida à mesma mesa, esperando ansioso pelo banquete celestial que todos os cristãos irão compartilhar.
John Wesley não se identificava com os pobres apenas compartilhando alimento e moradia e abrindo mão de luxo, mas algumas vezes deixava de atender algumas de suas necessidades para doar o dinheiro. Durante quase quatro anos alimentou-se basicamente de batatas. Isso não foi apenas para melhorar a saúde, mas também para poupar. “O que eu economizo com carne irá alimentar alguém que não tem nada.”


Em 1744, Wesley escreveu: “[Quando eu morrer], se deixar dez libras... você e toda a humanidade [podem] testemunhar contra mim, que vivi e morri como ladrão e assaltante”. Quando morreu, em 1791, o único dinheiro citado em seu testamento foi a miscelânea de moedas encontradas em seus bolsos e gavetas. Havia doado a maior parte das 30 mil libras que ganhou em sua vida.

domingo, 7 de outubro de 2007

Antes de tudo, a oração


Leia cada uma das folhas do Novo Testamento e marque todas as referencias acerca da oração. Você verá como ela é enfatizada. Só no primeiro evangelho há 41 referencias e em todo o Novo Testamento há 230, algumas delas extensivas, com dez palavras diferentes par a oração. Lá nós podemosler sobre “orando em todo o tempo com toda a oração” (Efésios 6.18). Métodos, formas e modos diferentes, todos eles disponíveis para o homem usar contra o diabo, em benefício e em adoração.

Orar Sempre!
Alguns textos usam uma palavra especial assim como um martelo que martela o prego bem fundo. A expressão “sem cessar”(do grego ektenes, adialeiptos) surge apenas seis vezes nas Escrituras e apenas acerca da oração, como se esta fosse a única coisa que nunca poderíamos deixar de fazer.


Atos 12.5
Pedro, pois, era guardado na prisão; mas a igreja fazia contínua oração por ele a Deus.

Romanos 1.9
Porque Deus, a quem sirvo em meu espírito, no evangelho de seu Filho, me é testemunha de como incessantemente faço menção de vós,

1 Tessalonicenses 1.2-3
Sempre damos graças a Deus por vós todos, fazendo menção de vós em nossas orações, Lembrando-nos sem cessar da obra da vossa fé, do trabalho do amor, e da paciência da esperança em nosso Senhor Jesus Cristo, diante de nosso Deus e Pai.

1 Tessalonicenses 5.17
Orai sem cessar.

2 Timoteo 1.3
Dou graças a Deus, a quem desde os meus antepassados sirvo com uma consciência pura, de que sem cessar faço memória de ti nas minhas orações noite e dia;

Lucas 18.1
Jesus ensinou sobre o dever de orar sempre sem desfalecer.


Perseverança no propósito de orar
Outro conjunto de exemplos mostra o uso de uma palavra que significa “continue a fazer isso, persevere, seja daqueles que permanecem, mostre constância, não existes, e mantenha-se acordado”. Traduza estes textos para si mesmo:

Colossenses 4.2
Perseverai em oração, velando nela com ação de graças;

Romanos 12.12
Perseverai na oração.

Atos 6.4
Mas nós perseveraremos na oração.

Efésios 6.18
Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos,


A oração que agrada a Deus
A maneira com que Jesus Cristo fala da oração não é como muitos supõem. Ele disse: “Pedi e dar-se-vos-á. Buscai. Batei”. (Mateus 7.7). No grego, estas palavras estão no presente do indicativo – esteja pedindo, esteja buscando, esteja batendo. Mas em outro lugar, Ele usa um tempo diferente (aoristo) indicando uma única ação completa – “o pão nosso de cada dia nos dá hoje” (Mateus 6.11). Peça uma vez, mas todos os dias, “dá-nos hoje”. Peça a necessidade de cada dia, diariamente. É assim que Deus gosta, não “ter fé” para tudo durante um ano todo, mas irmos a Ele como crianças, vez após vez, pedindo pelo pão da vida e o Espírito Santo, diariamente, não de uma vez por todas. Nós sempre recebemos, todos os dias.


Deus ouve as orações
A Bíblia declara constantemente que a oração sempre será ouvida.

Mateus 6.8
Não vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes.

Mateus 7.8
Porque, aquele que pede, recebe; e, o que busca, encontra; e, ao que bate, abrir-se-lhe-á.

1 João 5.14-15
E esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve. E, se sabemos que nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que alcançamos as petições que lhe fizemos.

╬Rinhard Bonke

sexta-feira, 21 de setembro de 2007

A Vida - Dom de Deus



Com dez meses, bebê anencéfala não quer sair do colo da mãe

A bebê anencéfala (sem cérebro) Marcela de Jesus Galante Ferreira, que ontem completou dez meses, está "gorda". A menina de Patrocínio Paulista (413 km a norte de São Paulo) pesa 11,2 kg, acima do esperado para um bebê de sua idade --normalmente entre 9,5 kg e 10 kg.

Segundo a pediatra Márcia Beani, que a acompanha desde o nascimento, Marcela está cada vez mais ativa. "Ela não quer sair do colo da mãe. Se é colocada na cama, fica chorosa, manhosa."

Na semana passada, a mãe da menina, a lavradora Cacilda Galante Ferreira, chegou a tirar a sonda que alimenta Marcela, mas apenas para dar-lhe papinha pela colher --por segurança, a sonda voltou a ser colocada.

Símbolo

Caso raro na medicina --bebês anencéfalos normalmente morrem algumas horas após o parto--, a sobrevivência de Marcela fez com que a menina se tornasse um símbolo de campanhas antiaborto lideradas por grupos religiosos.

Pela lei brasileira, a gestação pode ser interrompida em casos de anencefalia.
Marcela ficou internada até abril, quando teve alta. Passou a morar com a mãe em uma casa alugada pela família. Ela respira com ajuda de um capacete de oxigênio, mas hoje consegue ficar até duas horas sem o aparelho.

Fonte: Site BOL

Shalom!╬

quarta-feira, 19 de setembro de 2007

Uma Esperança de Futuro


Vamos Meditar!

O que te daria segurança de um futuro melhor?

Textos: Jeremias 29:11-13 e Mateus 6:19-20

Introdução: Muitas pessoas acham que o que pode lhes garantir um futuro melhor é uma grande conta bancária, uma boa poupança, certo número de bens materiais e uma boa estrutura financeira. A história prova que essa idéia é errada. Muitos que depositaram nisso suas esperanças não tiveram um futuro, pois perderam o que tinham.
Enquanto nossa esperança de um futuro melhor estiver em coisas que podem mudar, podem se desgastar ou podem ser perdidas, nosso futuro corre risco, nunca estaremos seguros.
A Bíblia mostra o que pode nos dar segurança. Se quisermos ter uma esperança de futuro:

1)Precisamos depositar nossa confiança em Deus.
Deus nunca muda. Precisamos conhecer a Deus e aprender a confiar Nele.
Muitos não conseguem confiar em Deus porque não o conhecem. Precisamos procurar conhecer a Deus cada vez melhor para ter um futuro tranqüilo.

2)Precisamos aceitar os planos de Deus para nós.
Não adianta conhecer a Deus e confiar Nele se não aceitamos os planos de Deus para nossa vida. Precisamos aceitar os planos de Deus para ter uma esperança de futuro.

3)Precisamos fazer de Deus o nosso maior tesouro.
A coisa mais preciosa que podemos ter na vida é um relacionamento de verdade com Deus. Devemos dedicar nossa vida a conseguir isso. Nosso relacionamento com Deus, o conhecimento de Seus planos e a aceitação de Sua direção para as nossas vidas são a nossa segurança de um futuro melhor.

Conclusão: Você quer entregar sua vida a Deus? Quer fazer Dele o seu maior tesouro? Quer depositar Nele a sua confiança e esperança de um futuro melhor?


Shalom.╬

Tentação real

Meditação de C.S. Lewis
COMO você deve se lembrar, eu disse que o primeiro passo rumo à humildade é perceber-se orgulhoso. Gostaria de acrescentar a isso agora que o próximo passo é empreender alguma tentativa séria de praticar as virtudes cristãs. Uma semana só não basta. Na primeira semana as coisas costumam parecer fáceis. Tente seis semanas seguidas. A essa altura, depois que tiver uma recaída ou que cair mais fundo do que o ponto de onde tiver partido, descobrirá algumas verdades sobre você mesmo. Ninguém tem consciência da sua própria maldade, enquanto não empenhar todos os esforços para ser bom. Há uma idéia tola circulando por aí de que as pessoas bondosas não conhecem o significado da tentação. Isso não passa de uma mentira deslavada. Só os que tentam resistir à tentação conhecem a sua força de fato. Nós mesmos só conseguimos nos dar conta da força do exército alemão lutando contra ele, e não quando nos entregamos. Você só poderá descobrir a força de uma ventania, se andar contra ela, mas não fará idéia dela se deitar-se no chão. Uma pessoa que se rende à tentação depois de cinco minutos, simplesmente, não saberá como se sentiria uma hora mais tarde. Eis a razão por que pessoas más, em certo sentido, não entendem muito da maldade. Elas vivem uma vida resguardada, rendendo-se sempre. Nós jamais descobriremos a força do mal que há dentro de nós, enquanto não tentarmos lutar contra ele; e Cristo, pelo fato de ter sido o único homem que nunca se rendeu diante da tentação, é, ao mesmo tempo, o único homem que conhece profundamente o que significa ser tentado – ele é o único realista absoluto.
– de Mere Christianity [Cristianismo Puro e Simples] 1914 Lewis (aos 15 anos de idade) dá início às suas aulas particulares com William T. Kirkpatrick, em Great Bookham, Surrey, que duram até março de 1917. Kirkpatrick viria a se tornar o professor de maior influência sobre a sua formação.

domingo, 9 de setembro de 2007

A pequena sabedoria de não alimentar abutres


Daudy contou esta história:


Nyani, o macaco, odiava os abutres.
Mas Tico, o primo de sua esposa, era uma criatura dotada de pequeníssima inteligência. Tico meramente dizia que odiava os abutres; porem ficava fascinado pelos seus agudos bicos, seus pescoços sem penas, pelo modo como suas caudas balançavam quando andavam, e pela curva de suas perigosas garras.


Um dia, um abutre pousou no chão, perto da árvore da família Tico. Seus olhos beberam cada movimento da ave de rapina. Tico olhou de um lado para o outro. Ninguém estava olhando, e Tico jogou comida para o abutre. Então, por causa da voz intima que dentro dele falava em altos brados contra os abutres, Tico gritou com voz irada. E com muitos gestos, ordenou que o abutre fosse embora.


No dia seguinte, vieram dois abutres. Seus olhos ficaram vermelhos quando os observou, espiando por um buraco na arvore. Sua boca ficou seca. Furtivamente olhou para verificar se era observado, mas os habitantes do mato não estavam olhando em sua direção. Novamente jogou comida para os perversos abutres, os quais, aproximando-se, crocitavam de um modo que não era nada agradável para os ouvidos.


Logo outros abutres se aproximavam cada vez mais, pois Tico continuava a alimenta-los. Então,l em voz que podia ser ouvida mesmo nos espinheiros mais distantes, ele proferia ameaças de jogar pedras, e que teriam sido horríveis se antes não tivesse jogado comida. Os abutres esvoaçavam, mas voltavam e não se afastavam do terreno.
Clara, a girafa, de seu ponto vantajoso acima dos espinheiros, viu tudo isso e sacudiu a cabeça tristemente, pois sabia que aqueles que alimentavam os abutres procuravam dificuldades.
Passou-se uma semana.
Os abutres já não se mantinham à distancia. Chegavam até as raízes da árvore, a comer de modo horrível o alimento que o pequeno macaco lhes lançava furtivamente. Tico os observava avidamente, embora o receio lhe fizesse encolher o estômago.


No calor do meio dia, no dia seguinte, os abutres, cada vez mais ousados, adejavam por cima da arvore, e embora Tico ralhasse com eles em aparente ira, crocitavam e esvoaçavam desajeitadamente para finalmente virem pousar na arvore, a disputar selvagemente a comida que Tico lhes oferecia.


Bem acima voavam em círculos outros abutres. Durante todo o tempo iam chegando mais e mais abutres. Continuavam pousando e se amontoando cada vez mais perto de Tico.
Realmente assustado, Tico batia com um pau nodoso em redor de si, mas sem efeito algum. Os abutres que ele havia encorajado estavam rapidamente a domina-lo. Cada vez chegavam mais abutres.


Finalmente lançaram-se contra ele com suas horríveis cabeças e com seus bicos despedaçadores, e ficaram a bicar ferozmente em seus olhos, seu corpo, seus membros. Os gritos do macaco eram abafados pelo crocitar de dezenas de abutres.


Ao pôr do sol, Nyani voltou de uma viagem. Ficou horrorizado ao encontrar completamente limpos os ossos do primo de sua esposa, o qual havia sido comido a bicadas pelos horrendos pássaros.
“Puxa!”, disse um dos que estavam a ouvir Daudi, ao mesmo tempo em que estremecia. Esta noite terei muitos sonhos ".
“Outro que estava ouvindo tirou sarro, segurando a banqueta e que estava assentado. “posso ver aquelas horríveis cabeças com seus pescoços sem penas a beliscar-me”.
Daudi sorriu, e então tornou-se muito sério.


“Entre vocês há alguns que já me contaram que suas dificuldades são pensamentos que não são puros. A lição de meu provérbio é o seguinte: “Alimentem esses pensamentos por meio daquilo que vêem, que lêem, que ouvem e que falam, e acabarão adejando por cima das vidas de vocês até domina-las”.


“Mas deixem-nos morrer à mingua, e ir-se-ão embora. Alimentem-nos, e voltarão em grupos cada vez mais numerosos”.
“A muitos já aconteceu que os ossos de suas almas foram bicados por tão perversos bicos”.

quinta-feira, 30 de agosto de 2007

Não ameis o mundo



Não ameis o mundo nem o que nele há” 1 Joao 2.15

Se você for para a margem de um lago e observar as moscas que vem se banhar, vai perceber que, embora mergulhe o corpo na água, mantém as asas fora dela; e, depois de nadar um pouquinho, saem voando com suas asas secas pelo céu ensolarado.
Essa é a lição para nós. Estamos aqui, imersos nos cuidados e nos negócios do mundo; mas precisamos manter as asas de nossa alma, nossa fé e nosso amor, fora do mundo para que, tendo-as desimpedidas, estejamos prontos para alçar vôo para o Céu. Afinal, contentes com a terra, não nos interessamos pelo céu!

J. Inglis

Jonas e as lições do Sofrimento

Jonas 1

A historia de Jonas é uma das mais lidas e fascinantes da Bíblia. Mas de todos os debates, uma coisa é certa: Jonas fez uma séria análise da alma, naquele malcheiroso hotel subaquático.
Todos nós podemos nos identificar com ele. Algumas vezes, a vida simplesmente vai mal. Quando isto nos acontece, tal como Jonas, precisamos fazer algumas perguntas difíceis a nós mesmos.

Existe algum pecado na minha vida?
À luz da desobediência evidente de Jonas, Deus teve que fazer algo drástico para chamar-lhe a atenção e conduzi-lo ao arrependimento.
O quê posso aprender dessa situação?
As pessoas más de Nínive eram inimigas do povo de Deus. Jonas achou que eles deveriam ser julgados e não deveriam ter uma segunda chance. É óbvio que ele precisava aprender a lição, compartilhando a compaixão de Deus pelos perdidos. “Tendo em vista o que eles fizeram e como abandonaram os seus maus caminhos, Deus se arrependeu e não os destruiu”Jn 3.10.

Posso demonstrar a gloria de Deus nessa situação?
Muitas vezes não se trata do nosso sofrimento, mas de que as pessoas vejam o poder de Deus operando na nossa fraqueza. Jonas encontrou-se numa situação desesperadora, mas Deus o usou para que conduzisse uma nação pagã ao arrependimento.
Por isto, nosso Senhor Jesus Cristo deseja que sua Igreja seja sempre madura, vivendo para Sua glória.
Shalom.

quarta-feira, 29 de agosto de 2007

A Arca, o Senhor e Nós na posição correta

Números 14.39-45

O Senhor disse ao povo que havia saído do Egito que ficassem no deserto. Mas arrependidos de haverem irritado ao Senhor, desejaram então tomar a Terra Prometida por esforço. E ao entrar nas regiões montanhosas, os amalequitas e os cananeus atacaram e derrotaram os israelitas. Mas a Arca da aliança, o Senhor e Moisés permaneceram no acampamento.

Alguns fatos podemos considerar para que tenhamos uma vida tranqüila e satisfeita, não cometendo os mesmos erros dos israelitas:

Primeiro: não eram humildes.(v.40) Ficaram bravos com a correção de Deus para suas vidas. Por isso mesmo o Senhor determinou que nenhum deles vissem a terra prometida, senão Josué e Calebe, porque TINHAM UM CORAÇAO DIFERENTE (v. 14.24)
Deus preza tanto um coração humilde como o de Josué e Calebe que por quatro vezes seus nomes são mencionados.

Segundo: eram desobedientes (v. 41). Nada é tão claro para Deus de que as pessoas são desobedientes como o sintoma da MURMURAÇÃO. Ela é o sinal claro das pessoas rebeldes, intratáveis e arrogantes e que não crêem de fato na presença real dEle em suas vidas. Quando alguém murmura, ela está dizendo assim: “Deus é fraco demais para me ajudar. É melhor eu fazer as coisas do meu jeito”.

Terceiro: abandonaram a Deus (43) e a Congregação para seguir o curso deste mundo, simbolizado pela “região montanhosa” (v.44a). Isto significa que fizeram e planejaram tudo à revelia de Deus, lidando com seus próprios braços e jeito de lidar com as situações.

Quarto: o deserto é difícil, mas Deus está ali! (44b)O deserto era difícil, mas Deus estava presente. A região montanhosa parecia uma boa saída, mas o Senhor não estava lá!
Às vezes ficamos enfatuados com o calor do Deserto, mas é melhor ali, no centro da vontade de Deus que encontramos o milagre de encontrar fontes de água.
Os amalequitas e os cananeus espirituais estão prontos a derrotar quem está longe da presença de Deus. Provérbios nos lembra de que o Senhor é uma Torre forte onde encontramos abrigo o tempo todo. Torre forte é o nome do SENHOR; a ela correrá o justo, e estará em alto refúgio. (Provérbios 18 : 10)

Shalom ╬

terça-feira, 14 de agosto de 2007

Deus – o Pai por Excelência


Efésios 1.3-8

Você já se perguntou “como é o plano espiritual de Deus?” (assim também os do inferno correspondem bem pelo que você já conhece!).
Saiba que é a terra é o seu espelho!
Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.
(I Coríntios 13: 12)
Mas todos nós, com rosto descoberto, refletindo como um espelho a glória do Senhor, somos transformados de glória em glória na mesma imagem, como pelo Espírito do Senhor.
(II Coríntios 3: 18)

As figuras na terra são representações das figuras celestiais.
a- Conhecemos a Deus quando temos uma referencia de pai;
b- Obedecemos a Deus quando obedecemos e respeitamos nossas autoridades;
c- Só podemos amar a Deus a quem não vemos, se amarmos aos irmãos/ãs a quem vemos. (1 João 4.20)

E hoje, como dia dos pais, somos desafiados a conhecer o VERDADEIRO PAI – Nosso Deus do Senhor Jesus Cristo.


II- O modelo de Pai na Bíblia.


Observe pelo texto que lemos, o caráter e a beleza do Pai de todos nós, inclusive de nós pais!)

Efésios 1
3 Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo;
4 Como também nos elegeu nele (em Cristo) antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor;
5 E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade,
6 Para louvor e glória da sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado,
7 Em quem temos a redenção pelo seu sangue (de Jesus Cristo ), a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça,
8 Que ele fez abundar para conosco em toda a sabedoria e prudência
7b NTLH – Como é maravilhosa a graça de Deus, 8a - que ele nos deu com tanta fartura!

Todas essas riquezas são um capricho do nosso querido Pai nosso e de nosso Senhor Jesus Cristo.


III-Agora, honrando na terra o que gostaríamos de fazer no céu, uma meditação para os pais:

Peter Marshall costumava dizer: “se não és cristão no lar, nunca serás em qualquer outro lugar!”. E mais: “se o lar falhar, a nação estará condenada. A queda da família determinará a bancarrota do País!” E Bernard Shaw, o grande escritor do nosso século, afirmava: “a verdadeira felicidade está na própria casa, entre as alegrias puras da família!”.


O educador William James afirma: “os filhos tornam-se para os pais, segundo a educação que recebem, uma recompensa ou um castigo”. O filosofo grego Pitágoras (Séc VI a.C. ) já proclamava: “Eduquem-se os meninos, e não será preciso castigar os homens”. E o evangelista Phillips Brooks advertia: “se não conquistarmos os nossos filhos hoje, eles quebrantarão nossos corações amanha”. O orador Cícero assegurava: “o filho respeita o pai por obediência; o pai deve respeitar o filho por dever!” O pensador John Shed certa vez afirmou: “É muito comum que pais ricos sejam pobres!”


O livrinho A juventude é uma parada preconiza: “ensine uma criança a ficar adolescente; um adolescente a se tornar jovem; um jovem a se tornar adulto. Depois disso, ele saberá envelhecer, graciosamente...”. Por outro lado, Billy Graham lembra: “quando leio a emocionante Parábola do Filho Pródigo, nunca posso esquecer que foi a influencia de um Lar Distante e de um Pai Perfeito que permitiram a volta e a recuperação daquele jovem andrajoso!”


Shalom!

Dez Mandamentos para o pai:

1-Lembra-te de que o lar foi formado por Deus no principio da raça humana, para que nele o homem encontre a soma da felicidade na terra;

2-Lembra-te de que o primeiro ataque de Satanás foi contra o lar, e que ele, através dos séculos, tem feito todo esforço para destruí-lo;

3-Não te esqueças de que Deus te colocou por cabeça do lar. Cumpre com firmeza os teus deveres de chefe de casa;

4-Coloque o lar em primeiro lugar na lista das tuas prioridades. Ele deve ser mais importante do que qualquer outra coisa na tua vida;

5-Cumpre a tua responsabilidade de providenciar o suprimento material, moral e espiritual para o teu lar;

6-Sê pródigo em dispensar à tua esposa e a teus filhos o amor que eles precisam, tanto por palavras como por obras;

7-Considera sempre os filhos como pedras preciosas que precisam ser lapidadas, constantemente, a fim de que se tornem o adorno do qual te possas orgulhar sempre;

8-Procura viver de tal maneira que os teus filhos possam seguir os teus passos, tranqüilos e confiantes;

9-Mantém sempre aberta a linha de comunicação no lar, através da qual desentendimentos e problemas possam ser resolvidos alegremente;

10-Lembra-te de que a tarefa que Deus te deu é pesada demais para executar sozinho. Por isto busca orientação de Deus através da Bíblia, da oração e da igreja, o qual não somente é o mapa que nos mostra como chegar aos céus, mas também a bússola que nos ensina como nos conduzir na terra!

Walter Kaschel

sexta-feira, 10 de agosto de 2007

Qualidade X Quantidade


No que diz respeito ao excesso numérico das igrejas cristãs, o evangelista americano Billy Graham (88 anos) e o cardeal brasileiro Dom Eugênio Araújo Sales (dois anos mais novo) estão de pleno acordo. No sermão pregado no Madison Square Garden, em Nova York, no dia 19 de junho 1969, Billy Graham declarou: “O de que precisamos nos Estados Unidos hoje é de nos desfazermos de muita gente que temos na igreja. Creio que poderíamos fazer muito melhor trabalho se fôssemos discípulos dedicados e disciplinados como os que havia na igreja primitiva. É preciso ter disciplina para levantar uma hora mais cedo com o fim de estudar a Bíblia cada manhã. É preciso ter disciplina para desligar a televisão uma hora mais cedo à noite para gastá-la em oração. Dois dias depois, no mesmo lugar e no mesmo horário, o evangelista americano voltou ao assunto: “Julgo ser uma boa coisa o fato de os cristãos estarem se tornando uma pequena minoria — aqueles de nós que realmente cremos em Cristo. Foi assim que a igreja primitiva virou o mundo de cabeça para baixo. Creio que temos sido numerosos demais. Temos nos estorvado uns aos outros e não temos tido disciplina e dedicação. O de que precisamos é uma minoria dedicada para transformar este país e o mundo” (O Desafio. Editora Record, 1969. p. 124, 150). Em artigo publicado no Jornal do Brasil, Dom Eugênio Sales, hoje arcebispo emérito de São Sebastião do Rio de Janeiro, declarou: “Dizem que são 122 milhões de católicos batizados no Brasil. Se saísse a metade, a igreja não ficaria prejudicada”. De alguns anos para cá, o que os protestantes mais querem é crescer numericamente, e o que os católicos mais querem é não perder seus fiéis para outras igrejas cristãs. Estão todos contrariando os octogenários Billy Graham e Eugênio Sales.

segunda-feira, 6 de agosto de 2007

Valorize o eterno mais do que o temporário - Ponto 3...

A terceira razão por que Paulo suportava melhor o sofrimento era que ele dava mais valor às coisas eternas do que às transitórias.
18 Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas.

A ênfase do condicional indica que, enquanto mantivermos nosso olhar fixo (pela fé) na direção certa – olhando as coisas que não se vêem – daremos prioridades às realidades futuras, espirituais e, portanto, suportaremos com paciência e graça os sofrimentos desta vida. Quando falamos de “fé”, lembramos os textos de Hebreus 11.1,3,6). Deus dá maiores prioridades ao que não se vê.

Desde que Paulo reconheceu esta prioridade, nós também deveríamos reconhece-la – seja desfrutando tempos de bênçãos ou provações. Durante seu ministério, Paulo estava absorto com o mundo eterno e invisível; um reino no qual suas maiores preocupações eram adorar a Deus e a Jesus Cristo e salvar as almas das pessoas perdidas. Quando focalizamos nossa atenção nas coisas de real valor – eternas – as aflições e dificuldades temporais, até mesmo as mais severas, tornam-se muito mais suportáveis. Mas a chave para isso é a nossa perspectiva e prioridade eternas, como o Senhor Jesus instrui no Sermão do Monte (Mt 6.19-21).

Paulo continua sendo um exemplo extraordinário de como se deve lidar com o sofrimento. Ele não confiava em sua própria força ou em alguma formula secreta para uma vida bem sucedida. Em vez disso, sua chave para o sucesso era manter o foco de sua atenção no Reino de Cristo e na gloria de Deus. Para cumprir sua visão, Paulo dependia inteiramente do suprimento das riquezas espirituais de Deus: sua Palavra, Seu Espírito, Seu Filho e as orações dos crentes.

Shalom╫

sábado, 4 de agosto de 2007

Paulo e O sofrimento...segundo ponto


Valorize o futuro mais do que o presente


17 Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; ( vd tbém Rm 8.18)

O segundo segredo de Paulo que o capacitava a suportar os sofrimentos, é que ele dava mais valor ao futuro do que no presente. Para ele, era uma questão de se olhar para alem da tribulação presente, para se compreender que ela produz para nós um peso eterno de gloria mui excelente. As aflições que ele suportava na terra eram irrelevantes, comparadas aquela grande realidade futura.

Elaphros é a palavra grega para “leve”. A sua perspectiva era estarrecedora, visto os sofrimentos terrenos pelo qual passava. Então do ponto de vista celestial, para ele era leve!
Pedro também nos dá uma perspectiva assim:
6 Em que vós grandemente vos alegrais, ainda que agora importa, sendo necessário, que estejais por um pouco contristados com várias tentações,
7 Para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória, na revelação de Jesus Cristo. 1 Pe 1.6-7

De acordo com a Bíblia, sempre há uma relação entre o sofrimento presente e a gloria futura. Todos os nossos problemas e sofrimentos têm um efeito causal em nossa gloria futura. Este efeito não é meritório, mas produtivo – produz um eterno peso de gloria. A palavra grega barus traduzida por “peso”, significa mais precisamente “pesado”. É como se os sofrimentos de Paulo estivessem formando um pesado volume num dos lados de uma balança de dois pratos.

O volume representa o peso eterno de gloria, que está inclinando a balança em favor do futuro acima do presente. Em essência, Paulo podia tolerar as constantes aflições em apreço, contanto que elas tivessem um impacto positivo em sua glória futura.

Ponto três...

quarta-feira, 1 de agosto de 2007

Culto de quarta-feira

Paulo e o Sofrimento 3

2 Cor 4.16 Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. 17 Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; 18 Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas.

É raro haver quem, espontaneamente, diminua o ritmo alucinado da vida para aprender a suportar as dificuldades com paciência, num mundo que oferece alivio instantâneo para dores e promove a aquisição de bens materiais para realçar o bem estar físico.

A perspectiva de Paulo está evidenciada nestes textos. Cada uma das suas três razoes que o ajudaram a suportar o sofrimento, enfatiza o valor do que é eterno sobre o efêmero. Sua aplicabilidade é nos mostrada sempre que nos debatemos com uma provação, e ficamos indefesos pela proximidade da aflição ou de uma situação financeira ruim.


As coisas espirituais estão acima das materiais
16 Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia.

Paulo era capaz de suportar qualquer tipo de sofrimento físico porque, antes de mais nada, estava mais preocupado com o que acontecia no reino espiritual do que no material.
Ele envelheceu mais rápido do que o normal, por causa dos implacáveis maus tratos – físicos e emocionais- que sofria nas mãos dos inimigos. Mas ele pôde dizer com confiança que seu homem interior estava renovando-se dia-a-dia (16). Em analogia direta à corrupção de seu homem exterior (corpo físico) estava o crescimento e o amadurecimento de seu homem interior, nosso lado imaterial e eterno, feito numa nova criatura – que Efesios 4.24 e Col 3.10 chama de novo homem. Paulo estava mais preocupado com sua renovação do que com qualquer declínio em seu lado físico (Ef 3.16)

O consistente exemplo de Paulo é a prova de que o sofrimento está diretamente relacionado ao crescimento espiritual. Se a vida de Paulo não serve como prova suficiente para o que acabamos de dizer, temos varias outras promessas semelhantes espalhadas pela Bíblia – 1 Pe 5.10/Isaias 40.28-31.

O Senhor nos dará capacidade de resistência de que precisamos à medida que olharmos para além do que é material, e em direção ao que é espiritual.
Aguarde o segundo ponto...

terça-feira, 31 de julho de 2007

Para Meditar

A Escola do Senhor

Ao pedir bênçãos temporais, a verdadeira sabedoria está em colocar a questão nas mãos do Senhor e ali deixa-la. Ele conhece nossas dores; assim, se perceber que é bom para nós que a água se transforme em vinho, assim o faz. Não nos cabe ordenar. Ele vê o que é melhor para nós. Quando pedimos prosperidade, talvez o que devamos receber seja provação. Quando queremos ser libertos de um “espinho na carne”, Ele sabe que precisamos de fato é saber que Sua graça nos basta. Desse modo, somos colocados na Sua escola e precisamos aprender as lições que ensina.

sexta-feira, 27 de julho de 2007

Simples e Eficaz

O Segredo

O segredo de dar fruto é permanecer.
O segredo de permanecer é obedecer.
O segredo de obedecer é amar.

terça-feira, 24 de julho de 2007

"dezenas de mortos"

23/07/2007 - 18h39
Pastor morto em acidente falou sobre visão de "dezenas de mortos";
O pastor da Assembléia de Deus, Luiz Antonio Rodrigues da Luz, uma das vítimas do vôo 3054 da TAM, disse durante uma pregação em abril que teve uma revelação de Deus sobre "dezenas e centenas de pessoas mortas". O vídeo de dez minutos com a pregação do pastor está na internet, no site YouTube, e desde sexta-feira já teve mais de 74 mil visitas.
A visão teria ocorrido em fevereiro, logo depois que ele voltou de uma viagem ao Japão.Durante a pregação, realizada em um congresso de evangélicos em Camboriu (SC), o pastor contou que estava em casa e, após orar, foi deitar, mas não conseguiu dormir, pois teve um arrebatamento espiritual. "O senhor me arrebatou em espírito. Vi coisas que julguei que nunca poderia ter visto", contou.Na visão, o pastor relatou que viu coisas "lindas" celestiais. Depois contou à platéia o que somente havia dito à mulher: "Eu vi dezenas e centenas de pessoas mortas enroladas em alguma coisa que eu não consegui discernir e que eram levadas para um lugar estranho e escuro", afirmou o pastor na pregação.
"Mas chegou um momento que eu cheguei no lugar alto e quem estava comigo disse: volta. (...) Porque tem muita coisa para fazer lá em baixo", completou o pastor que, na ocasião, admitiu que não queria voltar.Luz disse ainda na pregação que acordou em prantos, "não pela tristeza da experiência" (...), mas porque onde estive estava tão bom e me deu um desespero quando voltei"."Não queria voltar de lá", completou na pregação.Rodrigues da Luz tinha 47 anos e era pastor da Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Ivoti, no Rio Grande do Sul. Ele deixou três filhos, de 16, 19 e 22 anos.

quinta-feira, 12 de julho de 2007

Jovens

Li e gostei. Quero passar aos jovens:

FRASE

Ricardo Neves
Consultor


Aos jovens, recomendo que desliguem a TV e leiam muito. Que usem a web 2.0 e falem inglês. Para quem já está no mercado, que não estacione em um emprego só porque ele lhe garante a sobrevivência'.
Os novos líderes, para eles, são maestros. 'Conhecem o som de cada instrumento, mas não os tocam. Fazem com que todos toquem juntos, da melhor maneira.'


Tudo isto visto sob a ótica do Senhorio de Cristo. Senão, os jovens de hoje virarão zumbis e engrenagens do Mercado.

Shalom.

quarta-feira, 11 de julho de 2007

Mundo Interior

Compartiho textos espirituais so livro Ponha Ordem no Seu Mundo Interior"
Cap 5
Existe um fenômeno, não muito raro, com que nos deparamos não apenas na historia da igreja mas também em nossa experiência diária: encontramos pessoas quase iletradas que parecem ter alcançado notável profundidade espiritual... enquanto outras, muito cultas, parecem estar executando belas acrobacias intelectuais apenas para encobrir o imenso vazio que existe em seu mundo interior.


6
ÞSe meu mundo interior estiver em ordem será porque já tomei a firme deliberação de encarar o tempo como uma dádiva de Deus, que merece ser aplicado com critério.

Quem não aprende a fazer distinção entre as despesas fixas do seu orçamento e as que atendem ao gosto pessoal, termina fazendo dividas, que é a própria desorganização no plano das finanças.
Quando o dinheiro é limitado, somos obrigados a planejar. E quando o tempo é limitado, o mesmo principio deve ser aplicado. A pessoa desorganizada deve procurar ver as coisas pela perspectiva do planejamento. E isso significa fazer a distinção entre o que é obrigatório e o que é do gosto pessoal – entre o que se deve fazer e o que se gosta de fazer.

7
ÞSe meu mundo interior estiver em ordem será porque já comecei a reparar os problemas de desperdício de tempo e a aplicar minhas horas mais produtivas de acordo com minhas habilidades, minhas limitações e prioridades.
Elton Trueblood afirmava:
“Um homem de vida publica, embora obrigatoriamente tenha que ser acessível aos outros, tem qua aprender a esconder-se. Se estiver sempre à disposição dos outros, não lhes será tão útil quando precisarem de recorrer a ele. Certa vez escrevi um capitulo de um livro na estação de trens, mas isto acabou sendo uma forma de me esconder, pois ninguém sabia quem era aquele homem ali com um bloco de anotações. Desse modo ninguém me incomodou e pude ficar lá por cinco horas”.

Nem tudo que “grita mais alto” na verdade é a coisa mais importante.

A esposa de William Booth, fundador do Exercito da Salvação, escreveu-lhe uma carta:
“Seus bilhetes de terça-feira chegaram, e fiquei muito alegre de saber que o trabalho está sendo abençoado, mas triste de entender que você está cansado. Temo pelos efeitos que toda essa comoção e atividade possam ter sobre sua saúde. Embora não queira atrapalhar seu serviço, aconselharia a não gastar insensatamente suas forças.

C.S.Lewis afirmou certa vez:
“Não se convença muito depressa de que Deus quer que você faça uma porção de coisas que, na verdade, não precisa fazer. Cada um de nós deve cumprir seu dever na vocação em que foi chamado. Lembre-se de que a idéia de que se deve fazer determinada coisa apenas porque precisa ser feita é uma característica feminina e americana e dos tempos modernos. Portanto você deve estar sendo impedido de enxergar os fatos com clareza por causa desses três véus. Assim como podemos ser intemperantes na bebida, podemos sê-los também no trabalho. Um excesso de atividades, que se julga ser zelo, na verdade pode ser apenas uma agitação nervosa, ou uma forma de alimentar nossa importância pessoal... Quando executamos servicos que não são exigidos pela nossa vocação e não estar aptos para fazer os deveres que ela exige de nós, e assim agir erradamente. É bom darmos uma chance para “Maria”,, assim como as damos a “Marta”.