quarta-feira, 26 de junho de 2013

Culto mais cedo neste Domingo

Graça e paz!

O culto é como um restaurante onde nos alimentamos com calma e tranquilidade. 

O Brasil venceu e foi para a final, e irá jogar às 19h. 
Não dá para adorar a Deus com tanta intervenção de buzinas e gritos.

Todos sabem que temos 3 locais de "bagunça" próximo ao Templo. Não dá pra prestar atenção em nada e Deus não será glorificado "concorrendo" com futebol.

Para melhor atenção e aproveitamento, vamos antecipar o Culto PARA AS 17H 30 MIN.

Avise seus irmãos, integrantes das Células e amigos.

(se o BR perder, o crente não vai chorar, pois somos todos vencedores em Cristo Jesus).




quarta-feira, 19 de junho de 2013

vale a pena

Filmes bons são como pérolas que se encontram com dificuldade. Este filme, HISTÓRIAS CRUZADAS, é um deles. Fala sobre racismo. Sobre a vida em uma Igreja e seu poder de apoiar-se mutuamente.
Uma história de rir... de chorar também... de ter fé!

Em minha opinião, em toda a história de genocídios, o do racismo nos EUA  foi o pior deles.
Na África, cortam-se partes do corpo humano e assassinam; no nazismo tiraram-se vidas nas câmaras de gás, rapidamente. Nos EUA, arrancavam-se as almas das pessoas, que é o pior de tudo!

E a gente vai olhando a história: Um presidente negro (que quer se assemelhar aos brancos, eis a grande tragédia) e, segundo a revista Veja desta semana, em 30 anos os brancos ali serão minoria!!

Deus faz justiça na América!

Shalom!

Respostas as suas perguntas



Terminei de ler O PODER LATENTE DA ALMA, com anotações tambem de A.W. Tozer.
Sabe aquelas perguntas: por que Deus não faz milagres na minha igreja? ou Por que não tem milagres aqui na igreja, Pastor? Leia o Livro do Nee, atualíssimo e descanse em paz!
Shalom!

Temos revelação superior!


Lendo o livro de A.W. Tozer, encontrei-o citando do perigo que estavam os envolvendo de achar que temos revelação maior do que os santos do passado tiveram.  Se não tivesse passado pela experiência não creria, mas acreditem, milhares de leitores: ouvi isso com meus ouvidos que a terra há de comer por esses dias! Ninguém me contou.

Leiam a preciosidade de Tozer em seu texto PROVANDO OS ESPIRITOS:
“Tudo o que seja novo ou singular deve também ser observado com uma dose de precaução até que possa oferecer prova escrituristica de sua validade. Neste ultimo meio século, várias noções não escrituristicas conquistaram a aceitação entre os cristãos por alegar acharem-se entre as verdades que deveriam ser reveladas nos últimos dias. É certo, AFIRMAM OS DEFENSORES DESTA TEORIA, que Agostinho, não sabia, nem Lutero, Jhon Knox, Finney e Spurgeon não compreendiam issso; mas uma luz mais forte brilhou sobre o povo de Deus e nós, que vivemos nestes últimos dias, temos a vantagem de uma revelação maior... devemos todos ceder a esse novo movimento do Espirito. É o que dizem.

A verdade é que a Bíblia não ensina que haverá uma nova luz e experiências espirituais mais avançadas nos últimos dias; ELA ENSINA JUSTAMENTE O OPOSTO!”

Se cuida Moisés! 

sábado, 15 de junho de 2013

Para pensar, companheiros


HOJE



Salmos 118.24   Este é o dia que o SENHOR fez; regozijemo-nos e alegremo-nos nele.

Para o crente, esse dia é o dia de Cristo em nós. A vida é feita de momentos. Deus mandou o maná para o povo viver cada dia suprido com alimento do céu. O maná é o milagre da satisfação do dia que recebemos de presente. Lembro-me de que os alcoólicos anônimos tem um ditado: um dia de cada vez. O cristão também: o pão nosso de cada dia.
Muitos só se sentirão felizes com grandes depósitos de dinheiro; outros, quando pagarem suas dívidas; outros quando se casarem com a pessoa perfeita. Porém, quanto mais cavam, mais desejam cavar, sem nunca encontrar o fundo, serem satisfeitos. Querem ser felizes no futuro, sem desfrutarem do presente.

Phillip Yancey cita em seu livro o Jesus que nunca conheci da companhia que fez durante algum tempo num hospital a um grupo de doentes terminais. O lema deles era: Make Today Count (valorize o dia de hoje). Ele conta do que aprendeu com pessoas que só tinham aquele dia para viver e o vivia avidamente, saboreando cada minuto. Não havia espaço para superficialidades nem gente emsimesmada.

A alegria da vida vem em se viver momentos importantes que produzimos diariamente: aquele cafezinho com amigos, aquele solzinho que nos anima; aquele churrasco com chimarrão, aqueles momentos de descanso.
Lembre-se: a vida é feita de momentos.

Pr. Fábio

quinta-feira, 13 de junho de 2013

ODRES VELHOS E ODRES NOVOS




Texto Biblico:
Marcos 2.18-22

Atriz Angelina Jolie retira seios para evitar câncer e gera debate
A atriz nasceu com uma mutação em um gene que aumenta muito o risco de desenvolvimento de câncer. Segundo os médicos, com a retirada, ela reduziu de 87% para 5% o risco de ter câncer de mama.
A atriz americana Angelina Jolieanunciou, nesta terça-feira (14), que se submeteu a uma cirurgia de retirada dos seios para reduzir os riscos de desenvolver câncer de mama.  A notícia provocou debate no mundo todo.
Símbolo sexual. Mulher fatal. Referência de beleza. A atriz de 37 anos que virou modelo de sensualidade não hesitou em tirar os dois seios para evitar o câncer de mama.
Angelina Jolie enfrentou as cirurgias sem alarde. Agora, veio a público dar um testemunho às mulheres que vivem o mesmo dilema. Em um artigo para o jornal New York Times, disse que não se sente menos mulher, nem menos feminina.
“Não foi uma decisão fácil”, explicou a atriz. Mas agora pode "dizer aos filhos que eles não precisam ter medo de perdê-la para o câncer".
A mãe de Angelina Jolie morreu de câncer aos 56 anos. Assim como ela, a atriz nasceu com uma mutação em um gene que aumenta muito o risco de desenvolvimento de câncer de mama e de ovário.
"Ela está na casa dos 30 anos e fez o melhor para evitar a doença", explicou a médica Judy Garder, do Instituto do Câncer Dana Farber.
Segundo os médicos, com a retirada dos seios, a atriz reduziu de 87% para 5% o risco de desenvolver câncer de mama. Ela recebeu o apoio do marido, o ator Brad Pitt.
O caso de Angelina Jolie ganhou muita repercussão mundial e provocou muito debate nosEstados Unidos.  Médicos vieram a público explicar que a cirurgia de retirada dos seios não é a melhor alternativa para a maioria das mulheres.
"Esta é uma situação especial em que os exames dela deram positivo para uma mutação genética específica", explicou a doutora Deanna Attai.
O teste é recomendado para pacientes com histórico de câncer na família. Custa o equivalente a R$ 6 mil, e nem sempre é coberto pelos planos de saúde nos Estados Unidos.
O médico João Carlos Góes, do Instituto Brasileiro de Controle do Câncer, alerta: na maioria dos casos, o mais recomendado é o acompanhamento com exames frequentes e o tratamento com hormônios.
A cirurgia só deve ser indicada em casos excepcionais, como os de Angelina Jolie. “Na realidade, a indicação da cirurgia profilática, ela não é imperativa. Existem outras alternativas terapêuticas, através de um anti-hormônio, um medicamento que o paciente toma por anos e também vai reduzir o risco de câncer”, afirma o médico.

Angelina tirou do seu “odre” aquilo que poderia ser um desastre em sua vida.


Vinho novo em odres velhos. Por causa da sua elasticidade, peles de animais eram usadas na fermentação do vinho. A medida que o vinho fermentava, a pressão aumentava e esticava o odre. Uma pele já esticada não teria elesticidade necessária e se romperia, arruinando tanto o vinho quanto o odre .
Jesus usou isso como ilustração para ensinar que as formas dos velhos rituais, como o jejum cerimonial praticado pelos fariseus e pelos discípulos de João, não se encaixavam no vinho novo da era da nova aliança.
Vinho novo é a singeleza do evangelho do amort incondicional de Deus.


Colossenses

2.17   porque tudo isso tem sido sombra das coisas que haviam de vir; porém o corpo é de Cristo.

Nas duas analogias (VV 16-17), o Senhor estava dizendo que a atitude dos fariseus ao jejuar ou na realização de qualquer outro ritual não tinha nada a ver com o evangelho.




1)- Jesus Cristo é incompatível com o judaísmo

Efésios

2.15   aboliu, na sua carne, a lei dos mandamentos na forma de ordenanças, para que dos dois criasse, em si mesmo, um novo homem, fazendo a paz,

1 Coríntios

1.22   Porque tanto os judeus pedem sinais, como os gregos buscam sabedoria;


1.23   mas nós pregamos a Cristo crucificado, escândalo para os judeus, loucura para os gentios;

12.13   Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um só Espírito.

Gálatas

5.3   De novo, testifico a todo homem que se deixa circuncidar que está obrigado a guardar toda a lei.

O vinho, aqui, no texto, está no singular e os odres no plural. Nesse contexto o vinho novo é único. Não existem vinhos novos. Só há um vinho novo, já que o Evangelho da graça é excepcional e exclusivo. Fiquem sabendo, de antemão: a Graça não se encontra em qualquer sistema de religião na face da terra; mesmo que seja uma graça genérica ou, algo semelhante ao favor imerecido de Deus. Apenas no Evangelho de Cristo Jesus há Graça e Graça plena e incondicional.
A religião pós-exílica era um odre curtido na fumaça e cheio de fuligem. Os lideres haviam transformado as 613 letras hebraicas do Decálogo, os dez mandamentos, em 613 mandamentos retirados do Pentateuco, isto é, dos cinco primeiros livros do Antigo Pacto.
Eles converteram o relacionamento saudável com Deus num código congestionado de regras complicadas e tomadas de detalhes. Para essa turma de solidéu ou kipá, e de véu na cuca, o que vale é a conduta externa promovida por normas ao pé da letra.
Segundo Eric Geiger, dos 613 mitzvot da Torá, "havia 248 mandamentos afirmativos, um para cada parte do corpo humano, como eles assim entendiam e, 365 mandamentos negativos, um para cada dia do ano. Depois, eles dividiram a lista em mandamentos compulsórios e não compulsórios. Então, passavam os seus dias discutindo se aquela divisão e a classificação dos mandamentos dentro de cada divisão era “adequada".
Foi com este pano de fundo tricotado com nós cegos e com o casuísmo legalista das minúcias em miçangas, que Jesus descomplicou radicalmente o formato enredado daquele odre que vinha embutido na pergunta: qual é o maior mandamento? A tropa de elite do Sinédrio queria colocar Jesus numa sinuca de bico e mostrar a fraqueza das boas novas que brotavam viçosas na proclamação de uma alforria permanente.
Mas, para Jesus a nova comunidade teria apenas dois pilares de apoio. Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a Lei e os Profetas. Mateus 22:37-40.
O Senhor da graça, reduzindo 611 mandamentos da lei, sem restringir uma vírgula sequer do seu valor ético; e, ao simplificar as linhas e alíneas do regulamento, tornou regular a única base que sustenta os relacionamentos sadios: o amor.

- “Judaísmo” é a negação da obra de Jesus Cristo, pois prega o “sacrifício de Jesus Cristo+ alguma coisa”.

- OS judeus cristianizados pregavam:
Jesus Cristo + circuncisão.
Jesus Cristo + Jejum
Jesus Cristo + cumprimento da Lei

- A religiosidade se esconde nos ritos. Fariseus jejuavam, por exemplo.

Como o verdadeiro evangelho aparece diluído hoje?
- Jesus Cristo + sal Grosso= macumbaria
- Jesus Cristo + descarrego= espiritismo
- Jesus Cristo + nome no livro= Judaismo
- Jesus Cristo + oração tua no saco para o pastor levar no monte= catolicismo.
- Jesus Cristo + lenço ensopado de suor de pastor= Infecção generalizada!


Se a sua fé for de 2ª mão, vai romper o Odre!


2)- Jesus Cristo Incompativel com a velha natureza
Efésios

2.3   entre os quais também todos nós andamos outrora, segundo as inclinações da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos, por natureza, filhos da ira, como também os demais.



2 Pedro

1.4   pelas quais nos têm sido doadas as suas preciosas e mui grandes promessas, para que por elas vos torneis co-participantes da natureza divina, livrando-vos da corrupção das paixões que há no mundo,


O Frescor do vinho novo da graça deve encontrar um odre novo para se desenvolver.

A velha natureza e suas inclinações tem que desaparecer.

Como anda tua vida:
Colossenses

3.5   Fazei, pois, morrer a vossa natureza terrena: prostituição, impureza, paixão lasciva, desejo maligno e a avareza, que é idolatria;



Se você está adicionando o novo evangelho em odre velho, será um desastre para a tua vida.
Com Deus não se brinca.



3)- Jesus Cristo é incompatível com o velho jeito de ser


Gálatas
5.22   Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade,


5.23   mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.


5.24   E os que são de Cristo Jesus crucificaram a carne, com as suas paixões e concupiscências.


5.25   Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito.


Efésios

4.24   e vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade.



Colossenses

3.10   e vos revestistes do novo homem que se refaz para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou;




O vinho novo do Evangelho se acondicionará bem no odre novo e será fonte de benção. Uma vida recheada de recompensas e prosperidade.


Conclusão
Angelina evitou um desastre. Cuidado para que tua vida não termine assim, como estava previsto para os religiosos fariseus da época de Jesus.

Pr. Fábio Alcântara


quinta-feira, 6 de junho de 2013

Um estudo para ser "bebido devagar"

A CURA PELA CRUZ

Carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas, fostes sarados. 1Pedro 2:24.

O mundo é um grande hospital e a humanidade uma multidão de enfermos e doentes. A estatística neste caso é precisa: o gênero humano encontra-se todo contaminado e profundamente insalubre. Não há ninguém isento desta epidemia genérica. Por que haveis de ainda ser feridos, visto que continuais em rebeldia? Toda a cabeça está doente, e todo o coração, enfermo. Desde a planta do pé até à cabeça não há nele coisa sã, senão feridas, contusões e chagas inflamadas, umas e outras não espremidas, nem atadas, nem amolecidas com óleo. Isaías 1:5-6. 
Isto não é apenas uma estimativa para Israel. Este diagnóstico cobre toda a população da terra. Somos uma raça moribunda. Em conseqüência do pecado, o espírito ficou separado de Deus, a alma tornou-se penalizada e enferma, e o corpo sujeito às doenças e indisposições. Há uma certa correlação de causa e efeito: o espírito abatido vem enfermar a alma, que acaba adoecendo o corpo. O abatimento é espiritual, a enfermidade é psíquica e a doença é física. O espírito do homem o sustenta na enfermidade, mas o espírito abatido quem o suportará? Provérbios 18:14. 
Tudo começa no íntimo do espírito. O espírito é o coração do ser humano. Quando o coração encontra-se independente de Deus, um grande vazio toma conta da alma e, conseqüentemente, o corpo termina sofrendo os achaques psicossomáticos. Por isso, a Bíblia sustenta a necessidade prioritária de um cuidado essencial com o coração. Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida. Provérbios 4:23. A
vida sempre procede do coração. F. W. Foerster salienta, em uma de suas páginas, que certa vez, perguntaram a De Maistre se ele sabia como era o coração de um homem mau. O educador respondeu: Não sei, mas sei como é o de um homem bom – é horrível!
O homem natural é um ser espiritualmente separado de Deus, psicologicamente transtornado pelos efeitos arrogantes do pecado e sujeito a todos os males causados pelas moléstias que se manifestam no seu corpo. As doenças são, freqüentemente, resultantes dos desequilíbrios emocionais e estes, por sua vez, são conseqüências da morte espiritual. A dor é, quase sempre, fruto das enfermidades e estas, com efeito, provêem do pecado. J. Blanchard afirma: Toda enfermidade é, em última análise, resultado do pecado, mas nem sempre decorre diretamente dele. O rei Salomão, por revelação do Espírito, precisou muito bem o foco do problema: O coração alegre é bom remédio, mas o espírito abatido faz secar os ossos. Provérbios 17:22. 
O coração alegre é aquele que tem experimentado a salvação graciosa de Deus, em Cristo Jesus. O espírito abatido, por outro lado, causa enfermidades na alma, secando os ossos e permitindo a instalação das doenças em nossos corpos. Sabemos que a medula óssea é um dos responsáveis pela fabricação dos elementos de defesa do nosso organismo. Quando o sistema imunológico é afetado pelos efeitos universais do pecado na raça humana, sofremos profundamente com as doenças resultantes de nosso enfraquecimento.
A regeneração espiritual é a primeira providência divina para a restauração da espécie humana. Se o pecado nos separou de Deus, causando um estrago irremediável do ponto de vista do homem, só Deus pode nos salvar verdadeiramente deste estado de separação. Por isso, a cruz se tornou o centro cirúrgico da maior operação já realizada. H. C. Trumbull disse que, o Calvário mostra como os homens podem ir longe no pecado, e como Deus pode ir longe para salvá-los.
A crucificação de Cristo e a nossa crucificação juntamente com Cristo se tornam a medida prioritária para a recuperação plena do ser humano. Somente os justificados pela cruz podem ser vivificados pela ressurreição. Somente os regenerados pela graça podem ser verdadeiramente curados de suas enfermidades psíquicas através dos efeitos permanentes da cruz.
A doutrina da salvação do homem pode ser vista em três fases distintas: a vivificação do espírito, promovida pelo sacrifício vicário do Cordeiro de Deus e sua ressurreição; a santificação da alma, patrocinada pelo Espírito através da vida poderosa de Cristo, e a glorificação do corpo, determinada pela ressurreição dos santos e transformação dos vivos, e seu arrebatamento. As três etapas falam da salvação em três tempos: fomos salvos da condenação do pecado pela vitória de Cristo; estamos sendo salvos do poder do pecado pela vida de Cristo, e seremos salvos da presença do pecado pela vinda de Cristo.
Fomos vivificados em nosso espírito, estamos sendo santificados em nossa alma e seremos glorificados em nosso corpo. Por isso, só os regenerados pelas misericórdias de Deus podem ser realmente curados, pela graça de Cristo, de todas as suas enfermidades. A cruz que sacrificou a Cristo Jesus deixou as feridas que saram as enfermidades. Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Isaías 53:5. Temos aqui a garantia bíblica da cura de nossas enfermidades. Muita gente que se encontra doente em seus corpos sofre de grandes enfermidades em suas almas.S. I. McMillen afirma que, a ciência médica reconhece que emoções como medo, tristeza, inveja, ressentimento e ódio são responsáveis pela maioria de nossas doenças. Os cálculos variam de 60% a quase 100%.
As doenças são quase sempre resultantes das enfermidades. O corpo sofre os efeitos da alma. Uma mente ansiosa ou amargurada termina detonando o organismo. Emoções distorcidas acabam deformando o corpo. Por isso, os antigos latinos costumavam dizer: mens sana in corpore sano (mente sã num corpo são). A regeneração do espírito é um ato soberano da graça de Deus, mas a cura da alma é um processo gracioso das pisaduras de Jesus.
Quando contemplamos, pela Palavra, os efeitos poderosos do Calvário, somos atingidos em cheio no cerne de nossos problemas. O método de Deus para a cura de nossas almas se revela no íntimo, pela eficácia de Cristo crucificado. A cura interior só acontece de verdade quando consideramos a cruz em nosso interior como o instrumento que mata o ódio, a amargura, a vingança, a inveja, o medo e todos os sentimentos enfermiços da alma.
O Evangelho é efetivamente uma boa notícia. É o anúncio de um Deus gracioso que se interessa profundamente por um homem abatido, enfermo e doente. Deus se tornou gente por se importar com a gente que sofre com o agente da dor. Jesus Cristo é o Deus de toda a graça que regenera o pecador, santifica o regenerado, cura o santo enfermo, sara o enfermo são e restaura o homem totalmente, pelas suas pisaduras. Não estamos sustentando o curandeirismo, nem tampouco que Deus deva curar todas as nossas doenças, mas que a verdadeira cura está no poder de Cristo crucificado. Como Spurgeon, arrisco-me a dizer que a maior bênção terrena que Deus pode dar a cada um de nós é a saúde, com exceção da doença. Esta, muitas vezes, tem sido mais útil aos santos do que a saúde. Creio, como Abraham Wright, que eu posso ser abençoado por minhas doenças, enriquecido por minha pobreza e fortalecido por minha fraqueza. Mesmo assim, creio que o objetivo final da salvação é um homem consagrado no seu espírito, santificado em sua alma e saudável no seu corpo. Por isso, Cristo realizou uma salvação perfeita.

Era desprezado e o mais rejeitado entre os homens; homem de dores e que sabe o que é padecer... Porque não temos sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas... Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna. Isaías 53:3a e Hebreus 4:15a-16.

Ministerio Palavra da Cruz