domingo, 30 de dezembro de 2007

Para meditar

A lei do sistema é: quem não tem, quer ter; quem tem, quer ter mais; quem tem mais diz: nunca é suficiente. Esquecemos que o que nos traz felicidade é o relacionamento humano, a amizade, o amor, a generosidade, a compaixão e o respeito, realidades que valem, mas não têm preço.

Leonardo Boff, teólogo

Crítica


Sônia e Estevam não são mártires.

Em carta à Folha de São Paulo, o pastor metodista Daniel Rocha, 49, residente em Caieiras, SP, alfinetou a Renascer em Cristo: “Neste exato momento há centenas de cristãos espalhados pelo mundo presos e perseguidos por amor a Cristo e ao evangelho. Nos Estados Unidos foi condenado o casal Hernandes, mas não exatamente por esses motivos, e sim por amor à luxúria, à vaidade e à ambição. Que os seus seguidores reconheçam essa diferença e não os tratem como mártires, mas como um exemplo a não ser seguido”.

Ultimato

Artigo de Elben Cezar

Não abandono a Cristo nem a sua Igreja, mas ficarei extremamente aborrecido com a minha igreja se...

• Os cristãos ortodoxos demais não colocarem no mesmo nível os pecados sexuais e os pecados sociais.

• Os cristãos fundamentalistas demais aprovarem a guerra e condenarem a guerrilha. • Os cristãos pentecostais demais não colocarem no mesmo nível de importância os dons do Espírito e o fruto do Espírito.

• Os cristãos ecumênicos demais chamarem de irmãos na fé aqueles que colocam Jesus no mesmo nível de Buda e Maomé.

• Os cristãos liberais demais disserem que Jesus é só Filho do homem e não Filho do homem e Filho de Deus ao mesmo tempo.

• Os cristãos reformados demais não enfatizarem tanto a eleição como a Grande Comissão.

• Os cristãos espirituais demais derem um espaço muito grande para a oração e um espaço muito pequeno para a ação.

• Os cristãos hipócritas demais continuarem a limpar o exterior do copo e não o interior primeiro e o exterior depois.

• Os cristãos esbravejadores demais falarem muito da condenação e pouco da salvação, muito do pecado e quase nada do perdão.

• Os cristãos diplomatas demais falarem muito da salvação e pouco da condenação, muito do perdão e pouco do pecado.

• Os cristãos acadêmicos demais desprezarem o pietismo e os cristãos pietistas demais desprezarem a teologia.

• Os cristãos avivados demais promoverem avivamentos à base de louvorzões, ajuntamentos enormes, passeatas, shows gospel, milagre de cura e enriquecimento, muito barulho e sem contrição, sem confissão de pecado, sem santidade, sem Bíblia, sem paixão pelas almas, sem unidade e sem apego cada vez maior a Jesus Cristo.


Mais uma coisa: estou pronto para ir para a cadeia, se a lei brasileira me proibir de falar que a prática homossexual é contrária à lei de Deus.


Leia mais sobre o assunto em: http://www.ultimato.com.br/

terça-feira, 25 de dezembro de 2007

A Beleza das Crianças

Nada mais bonito do que ver as crianças servindo ao Senhor Jesus Cristo!


http://www.flogao.com.br/metodistaguarapuava


Shalom!

sábado, 22 de dezembro de 2007

Batismo - Um Mundo Sob a Água


“E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado”. Marcos 16.15-16

Jesus determinou a ordem: fé, em seguida o batismo e então a salvação.

A palavra “salvo”, diz respeito a muito mais que pecado e inferno, ou santidade e céu. A salvação está relacionada com o kosmos, o mundo. A carne age contra o Espírito;satanás age contra Jesus Cristo; e o mundo opõe-se ao Pai, como Criador.

Hoje, então, somos confrontados por dois mundos, duas esferas de autoridade, sendo as duas totalmente diferentes e com caráter oposto. Para mim, agora, não se trata de um futuro céu e inferno; a questão está nestes dois mundos hoje, e se eu pertenço a uma ordem de coisas em que Cristo é o Senhor soberano ou a uma ordem oposta de coisas que tem Satanás como seu líder e servo.

Portanto a salvação não é tanto uma questão pessoal de pecados perdoados ou de inferno evitado. É melhor que seja visto em termos de um sistema do qual nós saímos. Quando sou salvo, faço meu êxodo de um mundo todo e procedo à minha entrada em outro. Estou salvo agora, fora daquele reino organizado que Satanás construiu em rebeldia ao próprio Deus.

Se isso é o mundo, que, então, é a salvação? A salvação significa que eu escapo dele. Eu saio, faço uma saída do kosmos que a tudo abarca. Não mais pertenço às coisas segundo padrão de Satanás. Coloco meu coração naquilo em que está o coração de Deus. Tomo, como meu objetivo, Seu eterno propósito em Cristo e caminho para aquele mundo, liberto deste.

“Aquele que for batizado será salvo”. Jesus disse exatamente o que queria. Eu dou aquele passo de fé: creio e sou batizado, e saio como uma pessoa salva. Isso é salvação. Portanto nunca tenhamos o batismo num conceito inferior. Há tremendas implicações nele. A questão trata de dois mundos violentamente opostos entre si e de nossa transição de um para o outro.

Em 1 Pedro Capitulo 3, o apóstolo fala sobre Noé e sua fuga deste mundo através da arca. Noé foi separado do sistema mundano construído pelo pecado. Assim Deus ordenou a Noé que construísse uma arca, que levasse sua família e animais para dentro, então aconteceu o dilúvio. Eles foram os únicos a sair de um sistema corrompido de coisas, daquele mundo sob a água. A vida pessoal é a inevitável conseqüência de sair; a perdição pessoal é permanecer, mas a salvação é a própria saída. A salvação é, essencialmente, a presente saída de um sistema condenado que pertence a Satanás. Eles saíram pelas águas.

Por isso, quando os crentes são batizados, eles passam, simbolicamente, pela água, assim como Noé passou com a arca pelas águas do dilúvio. E essa passagem significa deixar o mundo, deste sistema de coisas que está sob domínio do seu príncipe, sob a condenação divina. Deixe-me dizer isto, especialmente aqueles que estão sendo batizados hoje: Lembre-se que você não é o único que está na água. À medida que caminha para dentro dela, um mundo inteiro desce com você. Quando se levanta, levanta-se em Cristo, na Arca que cruza as ondas, mas seu mundo fica para trás. Para você, aquele mundo está submerso, afundado, como o de Noé, colocado para morrer na morte de Cristo e nunca mais será revivido. É pelo batismo que você declara: “Senhor, deixo meu mundo para trás. Tua cruz separa-me dele para sempre!”.

Minha história em Adão tem seu fim na minha morte com Cristo. Uma vez que Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, ao sair da água posso andar em novidade de vida. (Romanos 6.3).

Este duplo efeito da cruz está bem implícito nas palavras de Romanos 6.3: “Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na Sua morte?”. Nesta sentença tão simples, os dois aspectos do batismo estão novamente sugeridos. É batismo em duas coisas. Primeiro, nós os que cremos, fomos batizados na morte de Cristo. Isto é um fato tremendo, mas é tudo? De maneira nenhuma, pois em segundo lugar, o mesmo versículo diz que fomos batizados em Jesus Cristo. O batismo na morte de Cristo Poe fim à minha relação com este mundo, mas o batismo em Cristo Jesus, como uma pessoa viva, Cabeça de uma nova raça, abre para mim um mundo totalmente novo. Entrando na água estou simplesmente encenando todo o processo, afirmando publicamente que o julgamento deste mundo tornou-se real para mim, desde o dia em que o “levantado” Filho do homem atraiu-me para Si mesmo.


Por Watchman Nee


╬Shalom.

Para Meditar

O Único Sofrimento de Deus Ocorre Quando Duvidam Dele. O Maior Prazer de Deus é Encontrar Quem Crê Nele.

Alguém Já disse que " Deus está mais ansioso em abençoar do que as pessoas em pedir".

Shalom!

sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

Chave de Sabedoria

"A Sua Reaçao a alguém em Dificuldade determinará a Reação de Deus Para com Você"

Mike Murdock

quinta-feira, 20 de dezembro de 2007

Saia das Dívidas


A Bíblia diz que o homem e mulher de Deus devem fugir das dívidas.

VEja algumas dicas de Gustavo Cerbasi:


Como Sair do Vermelho
10 dicas para sair do vermelho:


1) Jamais use o cheque especial ou o pagamento parcial do cartão de crédito. Peça empréstimos no banco, que saem mais baratos;


2) Passe a controlar os saldos de seu cartão de crédito com mais frequência, pelo menos a cada 10 dias, para que deixe de gastar além do esperado;


3) Tenha uma idéia do tamanho de seu problema: a primeira coisa a fazer é anotar TODOS os gastos do mês, inclusive os gastos pequenos, para descobrir de onde cortar;


4) Elabore um plano radical de enxugamento de gastos na maior intensidade possível, para que a dívida seja amortizada de uma vez. Não adianta ir pagando aos pouquinhos, pois os juros voltam a aumentar rapidamente a conta que você já pagou;


5) Quanto mais intenso for o corte de gastos e menor o tempo necessário para isso, menores serão os desgastes no relacionamento familiar;


6) Acabe de vez com a tentação das compras a prazo;


7) Use todos os tipos de poupança que você tem. Não adianta estar com investimentos e perder mais com os juros da dívida. O mesmo vale para bens como terrenos e imóveis à espera de valorização;


8) Fuja de atividades de lazer que custam. Aprenda a valorizar as coisas preciosas da vida que não custam nada, como um passeio ao ar livre ou uma reunião com amigos ou com a família;


9) Enquanto não conseguir quitar toda a dívida, substitua-a por outras mais baratas, como antecipação de restituição de Imposto de Renda ou venda do automóvel e compra de outro parcelado. Use todo o dinheiro da venda para reduzir a dívida.


10) Divida seu plano de ajuste com a família. É importante que todos estejam engajados, para que haja maior co-motivação.


TEnho certeza de que divida não é de Deus.

Se voce quiser uma apostila completa sobre Vida Cristã e Finanças, envie um email


Shalom.

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Natal, uma inversão de valores

Mas o anjo lhes disse: Não tenham medo. Estou lhes trazendo boas novas de grande alegria, que são para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador que é o Cristo, o Senhor. Isto lhes servirá de sinal: encontrarão o bebê envolto em panos e deitado numa manjedoura. Lucas 2:10-12(NVI).

O Natal é uma inversão completa de valores: Enquanto no pecado o homem ambicionou ser Deus, na salvação dos homens, Deus se tornou homem. O orgulho é a base do pecado, mas a humildade é o fundamento da salvação.

No Jardim do Éden, Adão foi invadido por uma teomania clássica. Ele queria ser Deus e passou este gene para toda a humanidade. O ser humano ficou contagiado de um sentimento elevado de importância, e briga e sofre por ser reconhecido. As guerras e conflitos que marcam a nossa espécie são frutos deste estado egoísta de onipotência reprimida. Queremos ser donos absolutos do nariz. O orgulho, no sentido espiritual, é a atitude de autonomia, de autodeterminação, de independência de Deus.

Mas em Belém, no cocho, entre os animais, vemos Deus como uma criancinha indefesa enrolada em cueiros. Como podemos entender o Senhor do Universo dependendo do ser humano? Não há extravagância maior do que o Criador amamentado pela criatura. O Deus Todo-Poderoso subordinado aos cuidados de servos tão frágeis é algo que desafia nossa compreensão.

O Natal é a comemoração de um paradoxo. Se o homem quer ser Deus, o disparate é Deus se tornar homem. Se o homem cobiça a grandeza, Deus se esvazia de sua absoluta divindade e assume a posição de servo. Se o homem quer ser notabilizado, Deus se humilha até a morte, sem perder nada de sua essência.

Eis a grande lição do Natal para a humanidade: Pois todo o que se exalta será humilhado e o que se humilha será exaltado. Lucas 14:11(NVI). Cristo é a encarnação da humilhação de Deus, a fim de receber sobre si a exaltação do orgulho humano. Ele veio à terra em humildade e se humilhou até à morte de cruz, para nos alcançar em nossa soberba. Ele se fez carne e assumiu a nossa causa. Morreu em nosso benefício e incluindo-nos em sua morte, nos fez parceiros da mesma, a fim de ganharmos a nossa morte para esta arrogância insuportável que nos motiva tantos males.
Enquanto os homens se queimam de febre pela grandeza, Deus se aniquila na insignificância, para nos fazer saber o que realmente tem significado. A humildade do Natal comparada com a humilhação da cruz pode ser uma boa reflexão para meros mortais que supõem ostentar a nobreza da divindade.

Shalom!

segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

Para Meditar

"Você pode escolher como crescer: Rápido como um cogumelo, ou devagar como um carvalho".

Shalom.

De Murmuradores a Adoradores


A murmuração é a linguagem mais escancarada do descontentamento humano. Quando alguém está insatisfeito normalmente faz uma choradeira se queixando daquilo que o contraria. A alma malcontente tem uma boca mal-falante que aprecia gemer para expressar o seu desgosto.


O primeiro pecado do povo de Israel quando saiu do Egito foi a murmuração. A gentalha, isto é, o cruzamento dos israelitas com os egípcios, formou um coral dos contrariados que corrompeu a massa. Esse populacho sem linhagem nobre sentia fome do cardápio velho, lamentando a sua sorte, e deste modo, insuflando o canto fúnebre no meio do povo de Deus.


O pecado coletivo que deu início às divisões na igreja primitiva foi a murmuração. A ração diária causou uma reação diabólica de desagrado que gerou o vírus letal do resmungo ameaçador. A unidade do grupo foi atacada pela lastimável lamentação de alguns murmurantes.
Matthew Henry dizia que "as pessoas que mais se queixam são as que mais são motivo de queixa". O aborrecimento da alma é um sintoma de desconforto com os desígnios divinos. Ora, se Deus é soberano e se ele está dirigindo a nossa história, então os acontecimentos de nossa vida correm por conta do seu eterno propósito e sua bondosa providência.


Alguém sugeriu que a murmuração é uma afronta direta ao caráter divino. Jesus foi enfático com os seus discípulos: Não murmureis entre vós. João 6:43. Ainda que a nossa existência neste mundo esteja cheia de acontecimentos desagradáveis, a vida dos verdadeiros discípulos de Cristo não pode ser costurada com as linhas grosseiras do queixume e da lamúria.


A pessoa descrente e desgostosa fica sem opção na vida, ao deixar escorrer pelo canto da boca a baba peçonhenta da sua reclamação. Mas os filhos de Deus sabem que o canto de gratidão é a única partitura que compõe o seu culto. Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco. 1 Tessalonicenses 5:18. Assim é impossível ser ingrato. Os adoradores de Agnus Dei são membros do único madrigal que entoa com alegria essa singular canção, que é a única aceita diante do trono celestial. Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e louvor. Apocalipses 5:12. Em lugar da murmuração, louvor e glória ao Deus de toda graça.


Pr Glenio Paranaguá.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

A Liderança de Jesus

Jesus Entendia de Tempo e Preparação
Os campeões nunca se apressam.
A qualidade da preparação determina a qualidade do desempenho.
Grandes pianistas investem centenas de horas em prática antes de um concerto. Eles sabem que a qualidade daquelas muitas horas de prática exaustiva os prepara para suas melhores apresentações. O boxeador campeão mundial de peso pesado sabe que não pode entrar no ringue contra seu oponente sem se preparar antes. Seria tarde demais. Durante muitas semanas antes da grande luta, ele treina duramente e faz sua corrida matinal e seus exercícios programados.
Os campeões não se tornam campeões no ringue. Eles são meramente reconhecidos no ringue. O tornar-se ocorre na sua rotina diária.

Jesus nunca teve pressa.
Ele não começou seu ministério na terra antes dos 30 anos, seu ministério durou apenas três anos e meio. Seu tempo de preparação foi de 30 anos.
Jesus era muito sensível em relação ao tempo.
Algo bom está acontecendo em todos os momentos da sua vida. Alguma coisa está se desenvolvendo. Pode ser a semente da paciência ou uma nova amizade nascida recentemente. Também pode ser que as fraquezas dos seus planos sejam reveladas. Seja o que for, cada período está produzindo algum resultado especifico por seus esforços.
Olhe para a recompensa do período atual, independentemente de parecer um sucesso ou fracasso. Os capítulos da preparação da sua vida não apresentam um atraso para o seu sucesso futuro. Cada capitulo e cada estação tem um beneficio e um produto, basta você prestar atenção.

Vários anos atrás, um amigo meu tinha acabado de entrar em um negócio. Ele estava muito entusiasmado com seu tremendo potencial. Entretanto, não quis dedicar tempo aprendendo a apresentar o plano para os outros. Achava que era muito detalhado. Quando o vi tropeçando repetidamente nas suas conversas com os demais, eu finalmente disse: “aprenda o negocio. Estude os produtos. Invista tempo em aprender os detalhes. Se você dedicar tempo para se preparar, sua apresentação terá confiabilidade. .

O tempo de preparação nunca é jogado fora.
Pense na vida de Jesus. Ele viu centenas ao Seu redor morrerem por causa das enfermidades, mas seu tempo não havia chegado. Viu milhares enrolados em com tradições e o legalismo dos sistemas religiosos, mas sabia que Seu Pai o estava fazendo crescer. “Jesus ia crescendo em sabedoria, estatura e graça diante de Deus e das pessoas”. (Lucas 2.52).
Jesus estava disposto a esperar. Ele se preparou. Ele entendia de tempo e de preparação.
Este foi um dos segredos da liderança de Jesus.

Natal: Ele Veio!


Sem Cristo...

Que naquele tempo estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos às alianças da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo.
Efesios 2.12

Sem uma esperança para nos animar, um Piloto para nos conduzir, um Amigo para nos aconselhar, uma Graça para nos sustentar, um céu para nos acolher e um Deus para nos consolar!


Segundo Video de Murdock

O Evangelho possui duas partes importantes: a Pessoa de Jesus e os Princípios de Jesus Cristo.

A pessoa de Jesus Cristo cria paz interior e nos prepara para a eternidade;
Os princípios de Jesus Cristo criam a tua prosperidade para viver aqui na terra.

Um pecador pode aplicar os princípios e se tornar próspero; um crente pode ter a paz e a eternidade e continuar pobre porque não segue os princípios de Jesus.



No segundo vídeo que assisti de Mike Murdock, ele destaca 10 princípios que podem nos tornar sábios filhos de Deus neste mundo.

1- O problema que o enfurece é o problema que Deus lhe deu para ser resolvido.
Sabe aquilo que você não gosta de fazer, mas sempre está batendo à sua porta? Então Deus está lhe chamando para esse ministério.

2- A Diferença entre o significado e a insignificância é um adversário. Um bom adversário pode revelar a sua capacidade até então escondida. Para Davi ser alguém foi necessário Golias entrou na vida de Davi. Nosso inimigo é uma porta de ouro para nossa “grandeza”. Não os despreze!

3- Nunca discuta seus problemas com alguém incapaz de resolvê-los.

4- Saiba que Deus nem sempre responde a dor, mas Ele sempre responde a busca. Jesus Cristo sempre andou no meio da multidão mas só respondeu aqueles que o buscaram. Você pode passar por dor a vida inteira e Deus nunca fará nada. Mas quando você clamar, Ele responderá!

5- A Paciência é a arma que força o engano a se revelar.

6- Conduta permitida é conduta ensinada. Se você permitir um filho gritar com você sem a experiência da dor, ele vai gritar o resto da vida com você. Assim com todo o restante das situações.

7- A qualidade de uma nação é revelada pela qualidade dos lideres aos que Deus dá liderança para governar.

8- Sua atitude determina seu acesso à vida das pessoas. “Eu nunca vi uma pessoa que não tivesse um Rei e um Tolo dentro de si”!

9- As fases da sua vida mudarão toda vez que você usar a sua fé!

10- Semente de fé é semear algo que lhe foi dado para colher algo que lhe foi prometido.
A fé só trabalha na área que você entende.
Você dá uma semente para Deus e ele prova sua existência dando uma colheita!
Nada deixa o céu sem que algo deixe a terra. Quando você abre a sua mão, Deus abre a sua janela. A semente que sai da sua mão nunca vai sair da tua vida. A semente que sai da tua mão vai ao teu futuro e vai multiplicar.

Tem duvida se deu muito ou pouco? Saiba que tudo o que você faz para obedecer a Deus não passa sem uma recompensa. Qualquer coisa que você faz tentando obedecer a Deus não passará sem uma recompensa!

Este último item foi apresentado na quarta-feira de oraçao. Quem quiser alugar este vídeo, está disponível na Igreja. O prazo da devolução é de 24 horas.
Shalom! ╬