quinta-feira, 26 de março de 2009

Contentamento. Você é Satisfeito?


Estou compartilhando com a Igreja sobre a Restauração financeira segundo a Bíblia.

Consideramos que:
Antes de Deus tornar alguem próspero, ele primeira o torna contente!


Conta-se a historia de um pai e seus dois filhos gêmeos. No dia de aniversario de 18 anos, o pai deu um mesmo presente aos dois: uma caixa com estrume de cavalo. Quando o primeiro recebeu o presente, ficou muito nervoso com o pai e lhe disse: como pode alguém dar um presente como esse? O segundo filho, ao receber, ficou um pouco quieto e disse logo depois, alegremente: legal pai! Onde está o cavalo?


O apóstolo Paulo queria que os discípulos de Jesus vivessem contentes em todas as situações, assim como ele havia aprendido. Mas esse contentamento não significava acomodação. A obra da graça de Deus não propõe a estagnação das pessoas nem o conformismo da iniciativa. O contentamento do coração nada tem a ver com uma resignação apática.


O satisfeito pela graça de Deus não quer dizer que tenha um espírito indiferente ao crescimento de uma vida sadia. Toda pessoa alcançada pelo evangelho de Cristo torna-se diligente em sua missão nesse mundo. Paulo era um homem contente, mas não um homem conformado com a fatalidade. Ele era dirigido pela soberania graciosa de Deus e não pela estupidez desvairada de um destino inevitável. Sua visão dos acontecimentos era configurada pela suprema vontade Deus e nunca pelos meros privilégios do momento de riqueza ou pelo acaso das agruras da vida. Por isso mesmo, ele se alegrava tanto nos aplausos do êxito, como no luto da calamidade que o cometia também.


Vejamos o que a Palavra do Senhor nos orienta no caminho da liberdade financeira:


5 Contendas de homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, cuidando que a piedade seja causa de ganho; aparta-te dos tais.6 Mas é grande ganho a piedade com contentamento.7 Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele.8 Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes. 1 Timóteo 6.5-8


Vivendo assim consideramos que:


1)- Fé e contentamento é um grande ganho (v. 6)

A vida de fé é acrescida de poder quando vive contente. Encontre uma pessoa de fé e verá ali serenidade e tranqüilidade. As lutas ou dificuldades não são suficientes para tirar a paz de um cristão confiante e que espera por uma pátria no céu.Crente que não é contente não representa o seu Mestre Jesus. É uma contradição. Viver contente em todas as situações é uma bênção da escola celestial. Deus é muito prático e aqueles que aprendem a viver contentes são treinados na experiência diária. Deus nunca ensina um conteúdo espiritual aos seus filhos de maneira teórica. A educação dos santos é exercida na realidade cotidiana. Uma pessoa nunca será próspera se não aprender a viver contente, simplesmente porque nunca estará contente com nada!


2)- Nada levaremos deste mundo (v.7)

Na conversão somos libertos da tirania da posse justamente porque pela fé fomos instruídos que Deus já nos deu todas as coisas. Conheci uma pessoa cristã que morreu cobrando uma dívida da sua denominação, que um dia emprestara. Cremos firmemente na promessa de Deus que afirma:


Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas? (Romanos 8 : 32)


3)- Que devemos estar contentes com o que temos (v.8)

Aquele que se satisfaz com menos, tem um patrimônio muito grande para garantir a sua felicidade duradoura. Alguém disse que o contentamento consiste não em acrescentar mais combustível, mas em diminuir o fogo; não em multiplicar a riqueza, mas em diminuir os desejos. Aquele que se encontra satisfeito com menos coisas, é bem mais feliz do que aquele que vive ambicionando ansiosamente cada vez mais, buscando avultar o muito que já possui. A verdadeira riqueza não consiste em ter muitos bens, mas em viver bem com menos riqueza. Tendo sustento e com que nos vestir, estejamos contentes. 1 Timóteo 6:8.


Lembre-se: não falamos de conformismo ou derrotismo, mas de um espírito verdadeiramente forte capaz de suportar os revezes com alegria. Ninguém será prospero financeiramente se não obtiver primeiramente essa vitória no espírito.


Somos desafiados à grandeza, chamados a viver como herdeiros, pois temos uma vida ditada por um evangelho poderoso. Encerro com uma frase do Pr. Glênio Paranaguá: Todos aqueles em que a cruz de Cristo deixou suas impressões no caráter, sempre vão transbordar seu contentamento, aprendido através das marcas dos cravos esculpidas pela fé. Ninguém pode viver mais contente do que os co-crucificados e regenerados na ressurreição pela graça em Cristo. Aqueles que estão satisfeitos com a suficiência de Cristo, embora tenham tribulações, tropeços e transtornos não deixam de expressar o seu contentamento por terem sido aceitos cabalmente pela graça do evangelho. Um cristão que não aprende a contentar-se em todas as ocasiões, acaba injuriando o seu Salvador e difamando a sua salvação.


Por isso contentai-vos... Regozijai-vos sempre. 1 Tessalonicenses 5:16.

sexta-feira, 20 de março de 2009

Um momento de oração

Tenho aprendido a desfrutar mais de Deus. Num dia destes, orando, resolvi orar o que Jesus nos ensinou, muitas vezes esquecida por nós:

Meu Pai, que está e todo lugar, no céu e em meu coraçao...

Santo é o Teu nome. Tua santidade e integridade me constrange, firmando teu caráter...

Venha o Teu reino, me perdoa por querer coisas para daqui a 20 anos, e me esquecer de orar para que venha teu reino, no meio de tanto sofrimento e egoísmo...

Seja feita a Tua vontade, coisa muito rara nos nossos dias. Quero orar sempre para que seja feita a Tua vontade. Jamais determinar coisa alguma por mais justificado que seja o motivo, pois enterro minha vontade na Tua...

O pão que preciso hoje, me supre! Que eu aprenda a viver com Tua Palavra, pedindo cada coisa no seu momento...

Perdoa os meus pecados, que são muitos, e me ensina a ter misericordia com os que não conseguem acertar comigo...

Livra-me do mal, que tanto me assedia e quer tirar-me a vida, tanto fisica como espiritual...

E encerro, Pai, com aquela frase que não foi originalmente ensinada pelo Teu Filho, mas que a sabedoria dos santos fechou com chave de ouro: Teu é o Reino, o poder e a glória para sempre!

Seja comigo, e com todos os santos que estão ao meu lado.

quarta-feira, 18 de março de 2009

O Princípio da Confiança


Tempos dificeis esses onde as pessoas sao marcadas por uma vida financeira escravizante por causa dos desejos consumistas que nos tiram do foco da Palavra de Deus. Estou crescendo com a Igreja nestas quartas feiras com os principios para Restauração financeira. Leia o primeiro principio:


Textos Bíblicos: Salmo 37.5; 2 Co 8.3-5; 2 Coríntios 9.7-11; Atos 20.35; 1 João 3.17-18; Malaquias 3.9-13.

Uma das mais notáveis diferenças entre o crente e o mundo no qual ele vive é esta: a maneira incomum como ele lida com o dinheiro e os bens materiais. No entanto, até crentes sérios resistem aos aspectos aparentemente extremistas no ensino e estilo de vida de Cristo e dos líderes da igreja do Novo Testamento. Podemos imitar este estilo de vida do Novo Testamento em nossos dias? Este estudo oferece ao crente zeloso alguns princípios-chaves que o preparam para um comportamento financeiro sobrenatural, diferente do comportamento do mundo.

Uma das características mais marcantes do crente é a CONFIANÇA no Senhor. Quem não crê na palavra de Deus, tem somente a si mesmo para se sustentar. Sua saúde, seu trabalho, sua sabedoria. Está confinado a confiar em um vaso de barro, frágil, indefeso, limitado.
A palavra confiança significa: segurança e bom conceito que se faz de alguém; convicção do próprio valor; firmeza de ânimo; crédito; intimidade, familiaridade.


Somente o confiante pode conquistar a real liberdade em relação ao dinheiro e liberar os princípios espirituais que vão abençoar a sua vida. Aqueles que confiam no Senhor, são capazes de se desligarem da escravidão do medo da pobreza, porque a confiança que tem no Senhor Jesus não os deixa serem abatidos pela insegurança, pois sabem que serão sustentados até o último suspiro pelo seu Deus.
Aqueles que confiam na provisão de Deus procura constantemente, oferecer os bens que recebeu para a glória de Deus. Logo, o Senhor certamente faz multiplicar a despensa desse fiel despenseiro da Sua riqueza. Os crentes da época do Novo Testamento tinham claro que suas posses eram para servir ao Senhor.


Aqueles que são confiantes nas promessas de Deus são livres para:

1)-Ajudar os santos nas suas dificuldades


“Porque eles, testemunho eu, na medida de suas posses e mesmo acima delas, se mostraram voluntários, pedindo-nos, com muitos rogos, a graça de participarem da assistência aos santos. E não somente fizeram como nós esperávamos, mas também deram-se a si mesmos primeiro ao Senhor, depois a nós, pela vontade de Deus” (2 Co 8.3-5).


Uma pessoa próspera é uma benção quando está nas mãos de Deus. Um verdadeiro despenseiro fiel em Suas mãos. Por isso agrada imensamente ao nosso Pai. Não tem como uma pessoa generosa não ser abençoada, pois é a mão direita dos céus para abençoar os santos que padecem.
João Wesley dizia: “Nas mãos dos filhos de Deus, o dinheiro é alimento para o faminto, bebida para o sedento, vestuário para o nu. Ele oferece ao viajante e ao estrangeiro um lugar para repousar sua cabeça. Com dinheiro poderemos suprir a falta do marido para a viúva e a falta do pai para o órfão. Podemos ser defensores dos oprimidos, dar condições de saúde para os doentes e aliviar os que sofrem dores. O dinheiro poderá ser os olhos para o cego, os pés para o aleijado: um voto a favor dos que estão à beira da morte!”.Você tem sido usado nas mãos de Deus com aquilo que tem? Aquele que vive para si mesmo, que somente ajunta bens e não reparte não presta para nada; se cristão, é um desobediente, se um descrente, não passa de uma pessoa fútil que não deixará saudade para ninguém deste mundo nem serviu para coisa alguma. A Palavra de Deus afirma: “Ora, aquele que possuir recursos deste mundo, e vir a seu irmão padecer necessidade, e fechar-lhe o seu coração, como pode permanecer nele o amor de Deus? Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas de fato e de verdade”. 1 João 3.17-18


2)- Ter multiplicada sua sementeira

Ora, aquele que dá a semente ao que semeia, também vos dê pão para comer, e multiplique a vossa sementeira, e aumente os frutos da vossa justiça; Para que em tudo enriqueçais para toda a beneficência, a qual faz que por nós se dêem graças a Deus. 2 Coríntios 9.10-11


Qual é a sua sementeira, o seu trabalho que lhe dá o sustento? A Palavra diz que nossa sementeira é multiplicada quando confiamos a ponto de expressar nossa confiança em que somos sustentados pela graça provedora de Deus. Cremos que tudo quanto colocamos nas nossas mãos será multiplicado por causa da fidelidade ao Senhor.
A Bíblia diz que aquele que nos dá todo o sustento, contando com a nossa generosidade, fará que tenhamos muito mais para exercer misericórdia e demonstrar verdadeira riqueza: o poder de doar. O apóstolo Paulo lembrou as palavras que Jesus lhe havia dito de modo muito particular: “Mais bem aventurado é dar do que receber”. Atos 20.35b

3)- Repreender o Devorador das suas finanças
Todos vocês estão me roubando, e por isso eu amaldiçôo a nação toda. Eu, o SENHOR Todo-Poderoso, ordeno que tragam todos os seus dízimos aos depósitos do Templo, para que haja bastante comida na minha casa. Ponham-me à prova e verão que eu abrirei as janelas do céu e farei cair sobre vocês as mais ricas bênçãos. Não deixarei que os gafanhotos destruam as suas plantações, e as suas parreiras darão muitas uvas. Todos os povos dirão que vocês são felizes, pois vocês vivem numa terra boa e rica. Eu, o SENHOR Todo-Poderoso, estou falando. Malaquias 3.9-12


Não adianta: quem não confia no Deus e Pai do nosso senhor Jesus Cristo para sua provisão financeira não é dizimista. Só o confiante dizima com fidelidade. Por isso são muito prósperos e suas finanças são saudáveis.


Se você deseja ser uma pessoa bem sucedida e crê na Bíblia, deve começar por aqui a mudança ou fortalecimento na sua vida financeira. Somente uma boa administração financeira não vai resolver o seu problema, pois boa administração não é capaz de deter o demônio que atua nas finanças de quem tem aberta a brecha da maldição financeira.


Essa repreensão poderá ter início pelo dízimo. Wesley dizia que quem não é dizimista colocará, indubitavelmente, seu coração no seu ouro e advertia, “isso consumirá a sua carne como fogo”. Para o cristão autêntico o ato de doar não termina com o dízimo, mas todo o seu dinheiro está cem por cento sob a orientação de Deus.

Desafio
Se alguém deseja ter uma vida liberta para viver a vida de Cristo em sua plenitude, deve exercer a pratica da confiança no Senhor que provê tudo que precisamos. A sua palavra ensina valores e princípios que são libertadores para aqueles que desejam ter sua vida financeira transformada para a glória de Deus. Hoje você é desafiado/a mudar seu estilo de vida para ter liberdade. A Confiança no Senhor é a verdadeira liberdade financeira. Quer ser liberto da escravidão do medo do futuro? Jesus te convida a ser seu discípulo/a.

Que Jesus seja glorificado na nossa vida.