sexta-feira, 5 de janeiro de 2007

PACTO DIÁRIO DA FÉ TRIUNFANTE

Neste ano, para continuar com o alvo de ser um cristão vitorioso, vou confessar pelo menos 1 vez por semana:

Dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, dia a dia tome a sua cruz e siga-me. Lucas 9:23.

A vida cristã não é uma imposição. Ninguém é obrigado seguir a Cristo, mas se alguém quiser seguí-lo, precisa renunciar a si mesmo e tomar a sua cruz diariamente. Jesus não acua as pessoas nem força quem quer que seja para participar de seu reino. Ele salva livremente os pecadores que recebem a sua graça e os convida a seguí-lo voluntariamente sob estas condições. Sendo assim, a nova criatura deve rever a cada dia seu plano de viagem, para ser mais preciso, a cada momento. Levando sempre no corpo o morrer de Jesus para que também a sua vida se manifeste em nosso corpo. 2Coríntios 4:10. O pacto da fé triunfante passa pela confissão e renúncia diárias do crente.

1 - Confesso Jesus Cristo como único Senhor e Salvador de minha vida e não confio em mim mesmo nem nos outros para a salvação, pois toda a minha confiança repousa na suficiência de Deus, que me aceitou em Cristo.

2 - Confesso a verdade bíblica de que estou morto com Cristo para o pecado, e vivo para a glória de Deus. Professo o meu novo nascimento mediante a minha morte e ressurreição juntamente com Cristo.

3 - Confesso, com grande alegria, que sou filho de Deus, aceito e amado incondicionalmente, e recuso as propostas que afirmam: você tem que desempenhar a fim de ser aceito por Ele.

4 - Confesso, na base da Palavra de Deus, que o pecado não terá domínio sobre mim, uma vez que não estou debaixo da lei, mas debaixo da graça, e que não há mais culpa ou condenação do pecado para mim, desde que Cristo já satisfez toda a justiça de Deus na cruz.

5 - Confesso que todas as bênçãos espirituais me são dadas graciosamente e que sendo abençoado em plenitude, me faço participante do projeto divino de ser bênção para os outros, renunciando qualquer iniciativa de malícia ou maledicência.

6 - Confesso e creio na verdade total da Palavra de Deus e me proponho a andar nela, sem considerar os meus sentimentos, uma vez que a fé não se apóia em qualquer evidência, senão na revelação da Palavra.

7 - Renuncio todo pensamento que não se conforma com a verdade de Deus, todas as mentiras do inferno, e, pela fé, decido ocupar minha mente com aquilo que é verdadeiro, bom, respeitável, justo, puro e amável.

8 - Renuncio os sentimentos de vitimismo que nos abatem, e diante das tribulações deste mundo, manifesto meu gozo de ser participante dos sofrimentos que ainda restam na caminhada da vida cristã.

9 - Renuncio a qualquer uso incorreto do meu corpo, bem como a me conformar com a mentalidade deste mundo. Ofereço o meu corpo em sacrifício vivo e através da renovação de minha mente, dedico-o à proclamação das virtudes daquele que nos chamou das trevas para sua maravilhosa luz.

10 - Decido deliberadamente submeter-me a Deus e resistir ao diabo, negando-me a mim mesmo, tomando a minha cruz cada dia. Decido humilhar-me perante a poderosa mão de Deus, para que Ele, em tudo, seja glorificado, e no seu tempo, todos nós sejamos exaltados com a glória do seu Filho Jesus Cristo, nosso Senhor.
Amém

Um comentário:

Ezedequias Ventura disse...

Olá! Já li - embora não me recorde onde - este texto. Usei-o como esboço para pregar em 12/12/2001 na cidade de Coronel Fabriciano, MG. Contudo, como não tenho - não me lembro da fonte - a autoria de tal, gostaria de saber se o nobre escritor tem e se poderia me fornecer. (pr_wenthura@hotmail.com)