segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Cargas pesadas 2

Como é possível a remoção dos fardos?
2)- Lançar sobre Ele a nossa ansiedade
1 Pedro
5.6 Humilhai-vos, portanto, sob a poderosa mão de Deus, para que ele, em tempo oportuno, vos exalte,
5.7 lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós.
________________________________________

O Humilde, que se rende ao mais forte, recebe exaltação,o socorro necessário. Pedro chama os pesados e ansiosos para lançar sobre o forte toda a ansiedade que vai se acumulando nos ombros das pessoas, para que não sucumbam aos pesares que a vida impõe.

A ansiedade é uma ação corrosiva na vida das pessoas.
O ansioso tem um pesado fardo nas suas costas.

Brennan:
No meio da beleza estonteante de Country Kerry no sudoeste da Irlanda, Fionn MacCumhaill pergunta aos seus seguidores:
- Qual a musica mais linda do mundo?
E, alegre, seu filho exclama:
- o cuco que canta da arvore mais alta de todas.
- É um som bonito – disse Fion. Então perguntou:
- Oscar, em sua opinião, qual a musica mais linda do mundo?
- o máximo da musica é a vibração da lança contra o escudo – exclamou o robusto garoto.
- É um belo som – disse Fion.
E os outros caçadores falaram o que lhes dava prazer: a musica produzida por um cervo atravessando a água, a melodia produzida pelo uivo de lobos a distancia, a musica de uma cotovia, o riso feliz de uma menina, ou o sussurro da pessoa amada.
-são todos belos sons – disse Fion.
- Chefe, qual a sua opinião? – aventurou-se um deles.
- A musica do que está acontecendo – disse o grande Fionn – essa é a musica mais bela do mundo.

Há um comentário de Henry D. Thoreau muitas vezes citado, que provavelmente teve origem na consciência de que as preocupações com o ontem e o amanhã, em detrimento do aqui e agora são a mesma coisa que deixar de viver.

Conforme observa John Shea, é uma das melhores maneiras de percebermos que os terrores do futuro desconhecido nascem e são nutridos apenas em nossos pensamentos.

Permanecer com obstinação no aqui e agora, rejeitando a agitação que nos força a seguir em frente, silenciando as vozes que nos atraem para o amanhã e espantando a sugestão demoníaca: “mexa-se – Jesus está voltando”, é um ato de confiança inabalável na presença de Deus, que habita apenas na imediação irredutível do que Martin Buber chamou de o “concreto vivido”.

Sue Monk Kidd cita sua mentora Beatrice Bruteau: “Seja aquilo que você estiver fazendo no momento presente. Se estiver arando, faça isso em sua plenitude, com a mente e de todo o coração”. E Kidd Acrescenta: “certa vez ouvi uma história da tradição hassídica a respeito de um mestre conhecido por ter levado uma vida de plenitude singular. Depois da sua morte, perguntaram a um de seus alunos: ‘Qual era a coisa mais importante para o seu mestre?’O aluno respondeu: ‘qualquer coisa que ele estivesse fazendo no momento’”.
O que existe é o aqui e o agora. Por isso que Jesus recomenda: “Não andeis ansiosos pela vossa vida...”.

Viver no momento presente requer que acreditemos profundamente que a vida abundante prometida por Jesus pode ser vivida apenas aqui e agora.

Encontramos em Mateus 8.5-10 uma ilustração viva de alguém que não se entregou à ansiedade mesmo em momentos de profunda dor.

8.5 Tendo Jesus entrado em Cafarnaum, apresentou-se-lhe um centurião, implorando:
________________________________________
8.6 Senhor, o meu criado jaz em casa, de cama, paralítico, sofrendo horrivelmente.
________________________________________
8.7 Jesus lhe disse: Eu irei curá-lo.
________________________________________
8.8 Mas o centurião respondeu: Senhor, não sou digno de que entres em minha casa; mas apenas manda com uma palavra, e o meu rapaz será curado.
________________________________________
8.9 Pois também eu sou homem sujeito à autoridade, tenho soldados às minhas ordens e digo a este: vai, e ele vai; e a outro: vem, e ele vem; e ao meu servo: faze isto, e ele o faz.
________________________________________
8.10 Ouvindo isto, admirou-se Jesus e disse aos que o seguiam: Em verdade vos afirmo que nem mesmo em Israel achei fé como esta.

A primeira experiência da Palavra de Deus é que:

A Fé confia no poder do Pai, acima das circunstâncias.
O centurião confiava no principio da autoridade e sabia que uma palavra bastava para algo poderoso acontecer. Ele confiou no poder de Jesus e não se importava se Jesus fosse na sua casa ou enviasse apenas uma palavra.
Ele não foi como nós que queremos ter um médico ao lado da nossa cama para nos atender em nossas urgências como se fosse a única da Terra. O centurião confiou e não se entregou à ansiedade.

- A fé humilde coloca tudo aos pés de quem tem condições de agir.

- A fé espera a palavra reagir positivamente.

Jesus elogia o centurião: Nunca vi uma fé como esta!

Nenhum comentário: