quinta-feira, 19 de novembro de 2015

O Fardo de um deus desconhecido


O Deus que carrega os nossos fardos

 
Texto Bíblico: Isaías 46.1-9

Vocês, a quem tenho sustentado desde que foram concebidos, e que tenho carregado desde o seu nascimento. Mesmo na sua velhice [...] sou eu aquele que os susterá. Isaías 46.3-4


Introdução

A sátira de Isaías acerca da idolatria atinge o seu auge no capítulo 46. Somos apresentados às duas divindades principais da Babilônia: Bel (também chamado de Marduk) e Nebo (filho de Bel). Isaías descreve a maneira como esses ídolos eram fabricados pelas mãos de ourives (v. 6-7), e depois de prontos, carregados nos ombros de seus adoradores até o lugar onde eram colocados em determinada posição, porque elas não podiam se mover ou falar.

Subitamente, a Babilônia é tomada por Ciro, rei da Pérsia, e seus soldados passam a saquear os templos da cidade. “Bel se inclina, Nebo se abaixa” (v. 1). Isto é, esses ídolos inúteis são arrancados de seus pedestais e carregados de ponta-cabeça, como cadáveres, pelas ruas. Aqui eles são colocados sobre carroças e levados. É a decadência dos poderosos!

Os deuses que antes eram carregados orgulhosamente sobre os ombros, nas procissões, agora são carregados em carroças, como lixos inúteis, tornando-se um fardo para seus adoradores.

O tom de ironia na voz do profeta desaparece, e no silêncio Deus fala. Com efeito, ele diz: “Eu não sou como Bel e Nebo. Não preciso ser carregado. Sou o Deus vivo e exaltado. Eu tenho carregado vocês desde que foram concebidos, e mesmo depois de velhos eu ainda os carregarei” (v. 3-4, paráfrase). 

 Desenvolvimento

Assim, devemos perguntar a nós mesmos, hoje: Quem está carregando nossos fardos? A religião tem sido um fardo ou uma libertação para nós? Deus tem sido um fardo?

Jesus Cristo é descrito no Novo Testamento como o supremo carregador de fardos do mundo. Ele levou sobre si os nossos pecados (veja Isaías 53). Ele também carrega as nossas tristezas. Como escreveu Pedro: “Lancem sobre ele toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês” (1Pe 5.7).

A grande tragédia é quando invertemos os papéis designados por Deus e tentamos carregá-lo, em vez de permitir que ele nos carregue, como ele prometeu!

1)- Quando Deus se torna um fardo para nós?

- Quando desejo controlar Deus.

Traçamos os planos e colocamos Deus para “nos ajudar”!


- Quando minha oração (que é mais uma concupiscência) não é respondida e fico ofendido com Deus.

“Então pra que ser crente?”
 

 - Quando assumo o fardo da perfeição.

“Desisto. Não consigo fazer nada direito mesmo!”

 

- Quando acho que Deus tem expectativa sobre mim.

“Tenho medo de decepcionar Deus!”

 
DESFAZENDO OS FARDOS

2)- Jesus Cristo se torna um fardo quando não o conhecemos.

Assim o transformamos como um Baal ou Nebo e precisamos ficar arrastando-o por todo o lado. É bom lembrar:

A grande tragédia é quando invertemos os papéis designados por Deus e tentamos carregá-lo, em vez de permitir que ele nos carregue, como ele prometeu!

Ele veio para os cansados.

Mateus 11.28-30

28— Venham a mim, todos vocês que estão cansados de carregar as suas pesadas cargas, e eu lhes darei descanso. 29Sejam meus seguidores e aprendam comigo porque sou bondoso e tenho um coração humilde; e vocês encontrarão descanso. 30Os deveres que eu exijo de vocês são fáceis, e a carga que eu ponho sobre vocês é leve.

 Deus como o nosso é o da graça e não o da religião:

Isaías 64.4

Nunca ninguém viu ou ouviu falar de outro deus além de ti, de um deus que faz coisas assim em favor dos que confiam nele.

Ele é um Pai que carrega fardos e não coloca um sobre nós.

1 Pedro 5.7

lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. 

 
3)- Jesus Cristo se torna um fardo quando não andamos na Sua vontade

João 4.34

34— A minha comida — disse Jesus — é fazer a vontade daquele que me enviou e terminar o trabalho que ele me deu para fazer. 

 João 6.38

38Pois eu desci do céu para fazer a vontade daquele que me enviou e não para fazer a minha própria vontade. 

 

Hudson Taylor dizia: “O verdadeiro problema de uma vida insatisfeita está muitas vezes no fato de a vontade não ter sido rendida à vontade do Pai”.

E Moody completava: “Não há desapontamentos para as pessoas que enterram sua vontade na vontade de Deus”.

 

Jesus Cristo se torna um fardo quando achamos que Deus está contra nós

OS que estão em Cristo sabem que tudo tem um propósito na sua vida.

Romanos 8.28

28Pois sabemos que todas as coisas trabalham juntas para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles a quem ele chamou de acordo com o seu plano. 

Por isso é bom entender a Sua vontade. E se não entendemos, rendemo-nos a ela.

Efésios 5.17

17Não ajam como pessoas sem juízo, mas procurem entender o que o Senhor quer que vocês façam.

17Pelo que não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor. 

 Conclusao

Deus só é um fardo para nós quando O colocamos ao nosso serviço e não compreendemos o que é o evangelho.

Os cristãos autênticos afirmam:

O serviço de Cristo [e o negócio da minha vida.

A vontade de Cristo é a lei da minha vida.

A presença de Cristo é o gozo da minha vida.

A glória de Cristo é a coroa da minha vida. (Moody)

...mas Cristo é tudo em todos. (colossenses 3.11)

 

Pr Fábio Alcântara (com parágrafos de John Stott)

Nenhum comentário: