terça-feira, 15 de dezembro de 2015

A semente que caiu sobre espinhos

Outras pessoas são parecidas com as sementes que foram semeadas no meio dos espinhos. Elas ouvem a mensagem, mas as preocupações deste mundo e a ilusão das riquezas sufocam a mensagem, e essas pessoas não produzem frutos. (13.22)
 

Estes fazem um compromisso superficial, sem o arrependimento verdadeiro. Não conseguem romper com o amor ao dinheiro e ao mundo.
 

Introdução

Vi num shopping uma placa que anunciava “tenha uma boa vida”. Cheguei mais perto e consegui ler que essa “boa vida” significava comprar uma casa na praia de meio milhão de reais. Isso me fez pensar em famílias infelizes que vivem numa dessas casas, com filhos que nunca veem seus pais ou em casais qaue – embora morem nesses lugares – talvez desejassem nunca ter vivido juntos.

 Desenvolvimento

mas as preocupações deste mundo 

- o trabalho, a família, a escola, a casa própria, a aposentadoria... estas coisas quando não são colocadas no devido lugar, sufocam a CONFIANÇA EM DEUS.

 e a ilusão das riquezas sufocam a mensagem 

- a vontade de ganhar dinheiro, ter o conforto que o dinheiro proporciona, a sensação de poder, a sensação de importância, o desejo pelos títulos, o desejo por deferência.

Vejam que são estas coisas que o ser humano procura.

Aqui é o tipo de pessoa que deixa Deus e as riquezas concorrerem na sua vida. O trabalho excessivo, a falta de fé que resulta em muitas preocupações, a ilusão das riquezas, faz do pobre um fascinado em ganhar um dinheiro que nunca virá. É ilusão. Troca o prazer da família pelos afazeres por medo de não se manter. Esse não tem futuro com Cristo.

 

Exemplos bíblicos

O exemplo bíblico de uma pessoa assim foi Geazi (significa: aquele que vê), servo de Eliseu que foi atrás de Naamã, pegar os presentes que Eliseu havia recusado. 2 reis 5.

O Jovem rico (Mateus 19.16-21 ver McArthur)

Alguns textos Bíblicos contra o mundanismo

Tiago 4.4

Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus. 

Gente infiel! Será que vocês não sabem que ser amigo do mundo é ser inimigo de Deus? Quem quiser ser amigo do mundo se torna inimigo de Deus. (NTLH)

 

1 João 2.15-17

15¶ Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. 16Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. 17E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.

1 João 5.19
19Sabemos que somos de Deus e que todo o mundo está no maligno.


A vida não consiste na abundancia do que se tem

Veio-me à mente a passagem do evangelho de Lucas 12, ao lembrar-me da historia do homem que se aproximou de Jesus para lhe pedir que falasse com seu irmão para que repartisse com ele a herança. Aquilo foi a coisa errada para pedir a Jesus! O Senhor respondeu com uma admoestação: E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza, porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui. (Lucas 12.15).

E lhe contou uma parábola de um homem extremamente rico que, do ponto de vista de Deus, era insensato – não porque teve sucesso em enriquecer, mas porque não considerava a salvação e a eternidade.


A Benção de Deus enriquece

Mas a Palavra de Deus deixa uma advertência para que junto com o desejo de realização, não haja a morte eterna:

João 3.27: João respondeu: — Ninguém pode ter alguma coisa se ela não for dada por Deus.

Proverbios 10.22

A bênção do Senhor é que enriquece, e ele não acrescenta dores.

Coração cheio de espinhos não crê na suficiência de Cristo na sua vida. É mundano.


Alguns textos Bíblicos sobre a eternidade

O verdadeiro crente é aquele que em primeiro lugar almeja a riqueza para com Deus. São aqueles que constroem sua mansão no céu e não na terra. São verdadeiros peregrinos nesta vida.

Em Guarapuava tem um homem que vive nas ruas como andarilho, faz um fogão ao ar livre, faz sua comida e aparentemente vive livre do sistema mundano.

Não precisamos ser literalmente iguais a ele. Podemos ter sim o coração desprendido da prisão deste mundo, não deixando que ambição doentia e coisas nos adoeçam. Riquezas proporcionadas por Deus são instrumentos de vida nas mãos do nosso Pai. Ele deseja que prosperemos.
 

A Bíblia diz que não pertencemos a este mundo.

Hebreus 11.13

13¶ Todos estes morreram na fé, sem terem recebido as promessas, mas, vendo-as de longe, e crendo nelas, e abraçando-as, confessaram que eram estrangeiros e peregrinos na terra. 

1 Pedro 2.11

11¶ Amados, peço-vos, como a peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais das concupiscências carnais, que combatem contra a alma,

 

João 18.36

36Respondeu Jesus: O meu Reino não é deste mundo; se o meu Reino fosse deste mundo, lutariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas, agora, o meu Reino não é daqui. 

 Efésios 2.2-3

1¶ E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados, 2em que, noutro tempo, andastes, segundo o curso deste mundo, segundo o príncipe das potestades do ar, do espírito que, agora, opera nos filhos da desobediência; 3entre os quais todos nós também, antes, andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos; e éramos por natureza filhos da ira, como os outros também

Conclusão

Quanto mais cedo nos desprendermos da ilusão de que quanto mais bens mais paz, felicidade e autorrealização teremos, melhor estaremos. E então seremos mais capazes de ver que o anseio por paz e felicidade – a verdadeira “boa vida” – vamos encontrar somente em Jesus.

Nenhum comentário: