terça-feira, 22 de junho de 2010

Mensagem de Domingo

Estou compartilhando com a Igreja acerca da ansiedade.


SAINDO DO BECO DA AFLIÇÃO

Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. Filipenses 4:6.

O mundo em que nascemos oferece todas as condições necessárias para vivermos ansiosos. Vivemos num império de trevas que tem como principal característica, a aparência. Satanás conhece bem a vaidade humana e investe pesadamente nesta área. As vitrines do mundo estão sempre coloridas, cheias de produtos que mais satisfazem a vaidade do homem do que propriamente as suas necessidades. A Bíblia nos mostra que a tentação no Éden teve a sua origem através dos olhos. Lemos em Gênesis 3:6: Vendo a mulher que a árvore era boa para se comer, agradável aos olhos e árvore desejável para dar entendimento, tomou-lhe do fruto e comeu e deu também ao marido, e ele comeu. A tentação no jardim do Éden aconteceu numa "vitrine", chamada árvore do conhecimento do bem e do mal. A mulher foi fisgada pelos seus próprios olhos e foi apanhada juntamente com seu marido. Seis mil anos depois, a tática continua a mesma, pois Satanás continua investindo nos três pilares básicos que envolveram a tentação no Éden. No livro de 1 João 2:15-17 lemos assim: Não ameis o mundo nem as coisas que há no mundo. Se alguém amar o mundo, o amor do Pai não está nele; porque tudo que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não procede do Pai, mas procede do mundo. Ora, o mundo passa, bem como a sua concupiscência; aquele, porém, que faz a vontade de Deus permanece eternamente. Concupiscência da carne, concupiscência dos olhos e a soberba da vida são as terríveis armas usadas por Satanás para manter o homem preso neste mundo aparente. Infelizmente, toda a humanidade é vítima desta artimanha satânica e vive presa ao sistema deste mundo caído. O homem que vive com os seus olhos fixos neste mundo, é um prisioneiro da sua própria vaidade, consequentemente, é um ansioso. A queda nos deixou uma terrível herança, a insatisfação; e a insatisfação gera a ansiedade. O que este mundo caído pode oferecer ao homem, e com abundância, é a ansiedade. Como é estúpido de nossa parte pensarmos que aquilo que a traça come e a ferrugem consome, pode satisfazer o vazio do coração humano. Alguém disse que a ansiedade é o grande flagelo dos tempos modernos: é um insidioso adversário, é aniquilador da personalidade humana. Se não existe nenhum tipo de ansiedade que seja justificável, precisamos do ensino bíblico para sairmos deste beco maldito.

Há na Bíblia cinco verdades que o homem precisa experimentar para desfrutar a vitória sobre este mundo condenado. A primeira e a mais importante delas encontra-se em Colossenses 1:13, onde lemos: Ele nos libertou do império das trevas e nos transportou para o reino do Filho do seu amor. Se o mundo em que vivemos é um mundo de aparência e gerador de ansiedades, precisamos sair dele. A única maneira de alguém ser liberto deste mundo caído, é morrendo para ele. Precisamos ser transportados deste império de trevas para o reino de luz. Se viemos a este mundo caído pelo nascimento, a única solução para sairmos dele, é morrendo para ele. O livro de Gálatas 6:14, é esclarecedor: Mas longe esteja de mim gloriar-me, senão na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo, pela qual o mundo está crucificado para mim, e eu, para o mundo. Quando cremos na nossa inclusão em Cristo, morremos para este império de trevas, consequentemente, somos transportados para o reino de Jesus Cristo. A Bíblia fala que aqueles que crêem na sua inclusão, morte e ressurreição em Cristo, são arrancados, pela raiz, deste mundo perverso. Lemos, em Gálatas 1:4: O qual se entregou a si mesmo pelos nossos pecados, para nos desarraigar deste mundo perverso, segundo a vontade de nosso Deus e Pai. Verdadeiramente morremos para este mundo. Porém, a Bíblia nos apresenta um paradoxo. É verdade que realmente morremos para o mundo, mas também é verdade que continuamos vivendo nele. Não pertencemos mais a este mundo, ainda que nele estejamos. No livro de João 17:16 está escrito: Eles não são do mundo, como também Eu não sou. Não foi parte do plano de Deus nos tirar deste mundo. Em João 17:15 lemos: Não peço que os tires do mundo, e sim que os guardes do mal. O regenerado habita num mundo caído, mas não pertence mais a ele. Apesar de estar assentado nos lugares celestiais em Cristo, é um peregrino e forasteiro neste mundo. As limitações do regenerado, o mundo caído e Satanás, podem causar algum nível de ansiedade naquele que foi salvo por Cristo. Jesus foi enfático quando disse em João 16:33b: No mundo, passais por aflições; mas tende bom ânimo; Eu venci o mundo.

Este pensamento nos leva para a segunda verdade bíblica em relação à nossa vitória sobre a ansiedade. No livro de Lucas 10:40-42, lemos: Marta agitava-se de um lado para outro, ocupada em muitos serviços. Então, se aproximou de Jesus e disse: Senhor, não te importas de que minha irmã tenha deixado que eu fique a servir sozinha? Ordena-lhe, pois, que venha ajudar-me. Respondeu-lhe o Senhor: Marta! Marta! Andas inquieta e te preocupas com muitas coisas. Entretanto, pouco é necessário ou mesmo uma só coisa; Maria, pois, escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada. Precisamos ter uma escolha sábia. Muitas vezes nos perdemos em meio a tantas agitações neste mundo, e ficamos sufocados pelas coisas superficiais que envolvem a vida. Somente aos pés do Senhor encontramos descanso para a nossa alma agitada. O mundo é um gerador de aflições, expectativas e cobranças, mas em Jesus temos a vitória, pois Ele venceu o mundo.

A terceira orientação bíblica para sermos livres da ansiedade encontra-se em Filipenses 4:6, onde lemos: Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. Tudo aquilo que estiver afligindo o nosso coração, gerando ansiedade, deve ser colocado em oração ao Senhor. Orar é dizer: Senhor, eu nada posso, mas Tu podes todas as coisas. Ao orarmos ao Senhor estamos reconhecendo a nossa total incapacidade em resolvermos as nossas expectativas; estamos crendo que Ele cuida de cada detalhe de nossa vida.

O quarto ensino bíblico sobre a nossa vitória sobre a ansiedade está registrado em 1 Pedro 5:7, onde lemos: Lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de vós. Ao sermos picados pela preocupação, imediatamente, devemos lança-lá sobre o Senhor, porque Ele tem cuidado de nós. Não está na estrutura humana a capacitação para resolver as questões de ansiedade. Vance Havner escreveu: A ansiedade é semelhante a uma cadeira de balanço: exigirá que você faça alguma coisa, mas não o conduzirá a nenhum lugar. O estado de inquietação no coração do homem o levará a uma vida miserável. O nosso coração repousará em paz somente quando a nossa confiança estiver não em nós, mas no Senhor. Lancemos sobre Ele toda a nossa inquietação.

A quinta verdade que está ao nosso alcance para termos vitória sobre a ansiedade está em Mateus 6:25-26, onde está escrito: Por isso, vos digo: não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes? Observai as aves do céu: não semeiam, não colhem, nem ajuntam em celeiros; contudo, vosso Pai celeste as sustenta. Porventura, não valeis vós muito mais do que as aves? Jesus quer que sejamos observadores atentos. Através de um passeio num campo, podemos aprender preciosas lições com a própria criação de Deus. Para muitos, isto seria uma tarefa desprezível e sem cabimento. Porém, para aqueles que crêem nas palavras do Senhor, experimentam, pela observação, a vitória sobre a ansiedade. Estas cinco verdades bíblicas apresentadas são gratuitas, e estão ao alcance do homem. Pela graça, podemos sair do beco apertado da aflição e entrar na espaçosa avenida da liberdade que Deus preparou para os seus filhos.

Shalom.

Nenhum comentário: