quarta-feira, 11 de setembro de 2013

O Caminho de Deus



 A Segurança daquele que anda no caminho de Deus fica evidente pela certeza de sua fé na suficiência graciosa da obra consumada por Jesus Cristo.

 

É imperioso crer que Deus se tornou homem para assumir o nosso pecado. Porém é igualmente imperativo anunciar que o homem crucificado se levantou dentre os mortos, pelo poder de Deus, a fim de se tornar o cabeça de uma nova raça. Se houve um Deus que se encarnou num homem da história, há um homem exaltado no trono de Deus. O Cristo humanado aqui na terra é o homem divino lá no céu. Cristo Jesus é Deus em pele de homem. Jesus Cristo é homem no porte de Deus.  Quando Jesus desceu à Terra não deixou de ser Deus; quando voltou ao céu não deixou de ser homem.

 

O caminho de Deus através de Cristo Jesus vai alem de sua morte em beneficio do pecador. O réu culpado pelo pecado também precisa morrer juntamente com Cristo a fim de cumprir a exigência justa exigência da lei. O profeta Ezequiel afirma: a alma que pecar, esta morrerá.

 

Todos os seres humanos são pecadores por natureza e todos estão sentenciados à pena capital. Só a morte do réu seria capaz de cumprir a rigor a lei. Por isso o maior milagre que Jesus Cristo realizou aqui na Terra foi a atração do pecador em seu corpo sobre o madeiro a fim de crucificar esse pecador juntamente com ele, dando-lhe nova vida na ressurreição. Todos os milagres acabaram aqui na terra, menos a regeneração do pecador. Jesus Cristo não é apenas um substituto para os sintomas – é a cura para a causa.

 

A justificação em beneficio do pecador é tão necessária como sua união, pela fé, naquele mesmo sacrifício. Se é uma verdade histórica que Cristo morreu em nosso lugar na cruz, é verdade teológica que nós morremos e ressuscitamos juntamente com ele. Assim como você reconhece a obra substitutiva para a sua justificação, você deve reconhecer a obra inclusiva para a sua regeneração e santificação.

 

O caminho de Deus é Cristo, e a via dolorosa de Cristo é a cruz. Ninguém poderá se tornar filho de Deus sem o novo nascimento, e ninguém nasce de novo sem primeiro morrer juntamente com Jesus Cristo. 1 Coríntios 15.36 - Seu tolo! Quando você semeia uma semente na terra, ela só brota se morrer.

Não existe nascimento sem a morte da semente. Não existe novo nascimento sem a morte do pecador por meio da morte de Cristo.

Cristo é o caminho para Deus. Ninguém poderá ir a Deus fora de Cristo crucificado. Não há atalho nem via paralela. Se omitirmos a cruz de Cristo, omitimos o caminho da redenção. Você e eu só poderemos participar do Reino de Deus se passarmos pela via dolorosa de nossa co-crucificação com Cristo.

 

Que a Presença esteja contigo.

Nenhum comentário: