sábado, 17 de dezembro de 2016

Um místico

Esses dias tenho pensado nessa palavra um tanto esquisita para os evangélicos. Mas talvez para aqueles que estão no caminho da santidade, que nada mais é do que o desejo ardente por Deus, isso seja muito comum. É o que não se apega a este mundo e a ele não pertence, em atos, modo de vida e palavreado, embora viva aqui misturado.
 
O místico está aquecido pelo desejo apaixonado por Jesus Cristo, que é procurado,  amado  e adorado por si só. Mística é a pessoa cuja vida é dominada pela sede. Essa sede é satisfeita em oração, num conhecer e amar uma pessoa, deleitando-se nela.
 
O místico, o que deseja a vida espiritual com Cristo, onde não o vemos, mas cremos, ainda distribui perdão, nega-se a si mesmo, não busca seus interesses, não se abate com as ofensas, baixa os olhos e espera  a justiça do Pai e não cobra dos outros como um legalista farisaico. O desejo de Cristo se faz na vida do místico:
 
 E a vida eterna é esta: que eles conheçam a ti, que és o único Deus verdadeiro; e conheçam também Jesus Cristo, que enviaste ao mundo. João 17.3

Nenhum comentário: