quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Não ter defeitos


É nosso destino ter imperfeições. Poucas são as pessoas que não tem uma falha moral ou um defeito natural (será que existem?) apesar de ser fácil curar-se, os homens deixam-se dominar pelos defeitos.
A prudência sente um enorme pesar quando observa um talento sublime com um defeito mínimo: basta uma nuvem para eclipsar o sol. A malevolência se levanta imediatamente e ainda repara nas manchas da reputação. É uma grande habilidade converter os defeitos em motivo de admiração. César soube cobrir sua calvície de louros!*

*No original se diz “premiar a natural deselegância”. Alguns autores interpretam isso como uma referencia à queda de César quando desembarcou na África. Disse ele: “não caí, mas tomei posse!”.

_

Nenhum comentário: