quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Parábola do Semeador 1


OS QUE SÃO DA BEIRA DO CAMINHO

Texto Bíblico: Marcos 4.3-8; 14-20

Quebra Gelo:

Alguns mineiros estão presos a 700 metros de profundidade numa mina no Chile, que tem sob rochas, ouro e cobre em abundancia. A 200 metros aconteceu um desmoronamento que confinou esses homens.

Segundo Jesus, o Reino de Deus deve ser escavado para buscar os tesouros mais profundos da vida espiritual abundante. Mas quem vai atrás não fica soterrado.

Introdução

O Léo é um menino da nossa comunidade que chegou de um encontro de crianças e explicou tão bem o que é uma parábola, que não consigo descreve aqui. Só me fica a lembrança emocional da admiração. Mas recorrendo a Jesus, parábola é um modo de expor para que “os que olham não vejam nada e para os que escutam não entendam” (Mc 4.12).

Desenvolvimento

A Parábola do semeador é uma que traz muita clareza para os que quiserem se achegar aos pés de Jesus para ouvir sua explicação sobre o sucesso ou o fracasso da vida espiritual.

O sucesso, segundo a bíblia é paz onsigo, com Deus e com as circunstancias ao seu redor. É a certeza dos pecados perdoados e da vida eterna.

O Fracasso é o vislumbre desse sucesso, mas não consumar a plenitude que está em viver esse evangelho. É voltar à velha vida e à velha natureza.

1- PESSOAS COMO AS SEMENTES QUE CAÍRAM A BEIRA DO CAMINHO

Marcos

4.14 E continuou: — O semeador semeia a mensagem de Deus.


4.15 Algumas pessoas que a ouvem são como as sementes que caíram na beira do caminho. Logo que ouvem, Satanás vem e tira a mensagem que foi semeada no coração delas.

1)- Os da beira do caminho estão olhando de longe

Muitas pessoas estão à margem do caminho. Eles olham de longe, admiram muitas coisas, tem esperança, mas não encontram disposição para aprofundar-se dentro do caminho. É como o motorista que vê a placa da cidade de destino mas não entra no seu caminho.

Eles ouvem falar de Jesus, tem admiração por ele, gostam da Bíblia e do estilo de vida de muitos, mas não encontram disposição para seguir de fato a Jesus, porque isto demanda renuncia e mudanças profundas na sua vida.

O Jovem rico foi um exemplo. Ouviu de Jesus o caminho a seguir e o convite para deixar as coisas desta vida que o escravizava, mas não pôde abandonar o sistema mundano da sua vida.

Marcos 10.21-22

E Jesus, fitando-o, o amou e disse: Só uma coisa te falta: Vai, vende tudo o que tens, dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu; então, vem e segue-me.

Ele, porém, contrariado com esta palavra, retirou-se triste, porque era dono de muitas propriedades.

Os da beira do caminho não querem mudanças profundas na sua vida.

Quando um ministério sobre VIDA SEM DIVIDAS fez um congresso na nossa igreja, muitos ficaram incomodados e nem voltaram, pois o que eles pregavam cutucava com agulha o pecado oculto de muitos, que era estar arraigados ao sistema financeiro deste mundo, afinal orar demora mais na resposta. As dívidas são mais rápidas.

2)-Os da beira do caminho ouvem e não se aprofundam

A mensagem de Deus requer tempo de meditação e oração.

A vida com Jesus é abundante. Ele concede a cada um dos seus discípulos/as vida abundante. Diz a Palavra:

João

10.10 O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância.

Cansados pelos maus tratos de Satanás, da carne e do mundo, as pessoas vão sedentas por uma vida feliz, diferente daquela que vivem. E a encontram, enxergam a placa da estrada na beira do caminho. Mas ao se depararem com a distancia a ser percorrida, desistem facilmente e continuam na sua maratona na estrada contrária, esburacada.

A vida com Deus requer meditação e tempo para ser cultivada.

Quem não se dedica a orar todos os dias ficam sem a companhia do Senhor que traz paz e segurança. Só a pessoa de Jesus pode nos conceder a tranqüilidade e satisfação que a Bíblia proporciona.

Deuteronômio

8.3 Ele te humilhou, e te deixou ter fome, e te sustentou com o maná, que tu não conhecias, nem teus pais o conheciam, para te dar a entender que não só de pão viverá o homem, mas de tudo o que procede da boca do SENHOR viverá o homem.



Mateus

4.4 Jesus, porém, respondeu: Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus.

Quem não se dedica a conhecer a sua Palavra, a Bíblia, não conhece as promessas escondidas nesse tesouro que só a escavação cuidadosa pode revelar. Quem não se dedica a ler as Escrituras não é fortalecido pelo que ela revela.

Marcos

12.24 Respondeu-lhes Jesus: Não provém o vosso erro de não conhecerdes as Escrituras, nem o poder de Deus?

Quem não se dedica a sair da beira do caminho, a entrar na estrada que conduz à presença de Deus não tem segurança da sua vida eterna com Deus depois da morte.

3)- Os da beira do caminho deixam a cerca aberta

Ainda os que estão à beira do caminho deixam a cerca aberta para que as raposas façam arruaça na sua lavoura. Bíblia fala que:

...Logo que ouvem, Satanás vem e tira a mensagem que foi semeada no coração delas.

Estes deixam que o pecado mine suas vidas. Muitos não abandonam o pecado, vivem na sujeira, vivem na mentira, brincam com Deus quando não levam a sério o que a Palavra adverte que muitas atitudes e pensamentos vão levá-lo à ruína.

Brincam com o pecado. BRINCAM DE LAMBER VENENO. Dizem que aquilo não toma conta da sua vida.

Mas a cerca fica aberta.

São como aquelas donzelas do filme “DRÁCULA”, que morem de medo do dito cujo, mas deixam a janelinha aberta e o pescoçinho à mostra!

Os da beira do caminho deixam a porta aberta quando não obedecem o que Jesus manda. A Bíblia diz:

Romanos

6.23 porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.

Os que deixam a cerca aberta permitem que Satanás roube ou altere a mensagem ouvida, fazendo com que os que ouvem não tenham certeza se o que ouvem é de Deus ou do diabo.

Os que deixam a cerca aberta não perseveram na fé.

Conclusão/Desafio

Jesus contou esta parábola descrevendo os tipos de pessoas que viriam a crer nele. Ao meditar nas suas palavras, fica o desafio de buscar a força do Espírito para seguir vigiando e com intenso desejo de não estar à beira do caminho. O desejo do Pai é que cada filho e filha viva abundantemente. Você deseja isto para sua vida?

Nenhum comentário: