domingo, 8 de julho de 2007

O Crente de Domingo


Êxodo 20.8-9

O grande pecado nos tempos que correm é a violação da santidade do domingo. Há crentes que ficam em paz com sua consciência, assistindo aos cultos de domingo, e um grupo bem menor, durante a semana.


Se Deus fosse ouvir os falsos queixumes de enfermidades, para o não comparecimento à igreja, não caberiam nos hospitais os simuladores.
Inegavelmente, a doença dominical é uma enfermidade própria dos membros das igrejas. Os sintomas são os seguintes:

1- Não interfere no apetite;
2- Nunca dura mais que 24 horas, em cada período;
3- Nenhum médico precisa ser chamado;
4- É sempre fatal, no seu termino, para a alma;
5- É contagiosa.

Regra geral, a doença surge subitamente no domingo pela manhã, a despeito do paciente não sentir nenhum mal estar no sábado à noite.


No domingo ele se levanta saudável e toma um suculento café da manha. O ataque da doença ocorre entre oito e meia a nove e meia e permanece até ao meio dia.


À tarde, o suposto enfermo experiência uma grande melhora, a ponto de ler os jornais dominicais, saindo depois para uma volta pela cidade ou para visitar seu clube. Ao chegar em casa, serve-se de uma deliciosa refeição e então a doença reaparece e o torna inútil e sonolento até as dez horas da noite, quanto obtém uma cura radical, que o torna capaz de assistir pela televisão ao Fantástico e ao Domingo Maior.
Na segunda-feira, o paciente está completamente recuperado e segue faceiro e pontualmente para suas atividades!

George Knight

Nenhum comentário: