quarta-feira, 30 de março de 2011

Ajuda Certa


Texto Bíblico


Salmo 18


Na minha angústia, invoquei o Senhor, gritei por socorro ao meu Deus […] e o meu clamor lhe penetrou os ouvidos. —v.6

Mais de cem anos atrás, o filósofo ateu Friedrich Nietzche censurou um grupo de cristãos com as seguintes palavras: “Eca! Vocês me enojam”. Quando o porta voz dos cristãos perguntou por que, Nietzsche respondeu: “Porque vocês, redimidos, não parecem remidos. São tão cheios de temor, tão domina dos pela culpa, tão ansiosos, tão confusos e tão sem direção quanto eu. Mas eu posso ser assim. Eu não creio. Não tenho nada sobre o que lançar minha esperança. Mas vocês afirmam ter um salvador. Por que não parecem salvos?”. “Se você tiver essa consciência, por favor, avise seu rosto!”.

O rei Davi sabia quem era o seu aliado. No Salmo 18:6, ele afirmou, “Na minha angústia, invoquei o Senhor, gritei por socorro ao meu Deus. Ele do seu templo ouviu a minha voz, e o meu clamor lhe penetrou os ouvidos.” Não há maior ajuda em nosso momento de necessidade do que Deus. Somente Ele pode nos conduzir através das provas e crises da vida, e temos Sua palavra que Ele nunca nos deixará nem nos desamparará (Hebreus 13:5).

 Aprendemos que o Senhor é o nosso “aliado forte”
Versos 1 e 2 - Eu te amo, ó SENHOR, força minha. O SENHOR é a minha rocha, a minha cidadela, o meu libertador; o meu Deus, o meu rochedo em que me refugio; o meu escudo, a força da minha salvação, o meu baluarte.


Quem tem a forte convicção não teme ficar arrasado por alguma crise da vida, porque sabe que a sua Rocha, Libertador, Rochedo, Escudo e Força é o mesmo Senhor que livrou a Davi nas suas guerras e jamais deixou o seu servo sem socorro e alegria.


Assim também é conosco. Quem ama e crê de fato no Senhor tem essa força e será capaz de sair de qualquer cilada desta vida. Ame ao Senhor de todo o teu coração e faça de tudo para conhecê-lo mais. Não desperdice uma só oportunidade de crescimento.


 Na angústia ou no desânimo chegue-se ao Pai
18.6 Na minha angústia, invoquei o SENHOR, gritei por socorro ao meu Deus. Ele do seu templo ouviu a minha voz, e o meu clamor lhe penetrou os ouvidos.


É muito comum as pessoas serem acometidas por crises e então desanimar na fé. O curioso é que quando alguém fica doente, não deixa de procurar o médico! Pelo contrário, corre em busca de ajuda nos hospitais.


Assim também deve ser conosco. Note que a Bíblia diz de forma muito forte: o meu clamor penetrou os ouvidos do Senhor. Ele tem muita habilidade em nos socorrer em tempo oportuno. Saímos-nos mais fortes do que chegamos à crise.


Não podemos deixar justo Aquele que pode nos socorrer quando mais precisamos. Quando vem o desânimo ou crise, busquemos a comunhão da igreja para sermos fortalecidos.

Medite no poder do nosso Pai para fortalecer sua fé
18.7 Então, a terra se abalou e tremeu, vacilaram também os fundamentos dos montes e se estremeceram, porque ele se indignou.
18.8 Das suas narinas subiu fumaça, e fogo devorador, da sua boca; dele saíram brasas ardentes.
18.9 Baixou ele os céus, e desceu, e teve sob os pés densa escuridão.
18.10 Cavalgava um querubim e voou; sim, levado velozmente nas asas do vento.
18.11 Das trevas fez um manto em que se ocultou; escuridade de águas e espessas nuvens dos céus eram o seu pavilhão.
18.12 Do resplendor que diante dele havia, as densas nuvens se desfizeram em granizo e brasas chamejantes.
18.13 Trovejou, então, o SENHOR, nos céus; o Altíssimo levantou a voz, e houve granizo e brasas de fogo.
18.14 Despediu as suas setas e espalhou os meus inimigos, multiplicou os seus raios e os desbaratou.
18.15 Então, se viu o leito das águas, e se descobriram os fundamentos do mundo, pela tua repreensão, SENHOR, pelo iroso resfolgar das tuas narinas.

A Bíblia diz que nosso Pai não mede esforços para honrar a fé daqueles que são Seus. Basta clamar a Ele!

Seria sábio examinar mais uma vez a oração de Inácio de Loyola.
Seus discípulos, ao longo do tempo foram reinterpretando e reescreveram o que ele dizia: “Trabalhe como se tudo dependesse de você. E ore como se tudo dependesse de Deus”. Certíssimo, não é mesmo? NÃO. O original dizia: “Trabalhe como se tudo dependesse de Deus, e ore como se tudo dependesse de você”.


Será que Inácio escreveu o rascunho original e depois de captar o sentido surpreendente da parábola do fazendeiro e da semente de Marcos 4.26-33?


Qualquer que seja a resposta, fico me perguntando o que aconteceria em minha vida se eu trabalhasse como se tudo dependesse de Deus e orasse como se tudo dependesse de mim. Acredito que estaria seguro e livre de preocupações no ministério como nunca antes, sabendo que ele é o agente primordial, e eu oraria com uma urgência e uma seriedade sem precedentes. (Brennan Manning, Convite à Solitude, p. 73).


Conclusão
Quando a crise surgir, não precisamos estar sós. Temos a ajuda certa. Podemos depender de Deus como o maior aliado que poderíamos ter. Apóie nele. Nossa maior esperança aqui é ter ajuda de Deus lá do alto.

Nenhum comentário: