quinta-feira, 3 de março de 2011

Convite à solitude

Este livro do Brennan é mais um daqueles que edificam nossa espiritualidade de modo apaixonante. Leia um trecho do capitulo um:

Convite à Solitude

Qual é a qualidade de meu compromisso de fé? Há uma dinâmica e um desenvolvimento? Está vivo e em constante crescimento? Fé é um relacionamento pessoal e genuíno com Jesus. Como todo relacionamento de amor entre seres humanos, esse relacionamento com Deus jamais pode ser estático, desgastado, estagnado, prestes a morrer. Quando a Escritura, a Ceia, e o ministério se tornam uma rotina, estão, na verdade, à beira da morte.

Fé evangélica é a antítese da falsa religiosidade, aconchegante, confortável. Fé significa que você deseja uma intimidade cada vez maior com Jesus Cristo. Se nos tiverem de criticar a fé, que seja pelas razoes certas. Não porque somos demasiadamente emotivos, mas porque não somo ssuficientemente emotivos. Não porque nossas paixões sejam tão poderosas, mas por serem, tão fracas. Não porque somos demasiadamente afetivos, mas porque falta amor profundo, apaixonado, sem reservas pela pessoa de Jesus Cristo.

“Shalom, esteja em paz. Eu compreendo seus temores, suas falhas, seu dilaceramento. Não espero que seja perfeito. Já passei por tudo isso. Está tudo bem. Você tem o meu amor. Não precisa pagar por ele, nem pode merecê-lo. Espero encontrar mais falhas em você do que você espera ver em si mesmo. Você só precisa se abrir e receber. Apenas precisa deizer sim ao meu amor – um amor alem de tudo o que você seja capaz de intelectualizar ou imaginar”.

Nenhum comentário: