sábado, 11 de dezembro de 2010

A Desconstrução da Religião

Estas são anotações de uma palestra que estudei. Talvez não dê para entender algum contexto, mas tem muita coisa boa aqui sobre o Evangelho.

  • Já imaginou Jesus tomando tererê, com pecdores, num sábado?
  • O problema é que o pecador vem para o evangelho e nós o transformamos em Religioso. O grande risco da igreja é a transformação do Evangelho em um sistema religioso.
  • Jesus disse que quando uma pessoa tivesse problemas, você deve chamá-la; se ela não quiser ouvir, chama outra pessoa; se não der certo, chame a igreja; se não der certo, trate-as como publicanos e gentios. E o que é que Jesus fez com os publicanos e pecadores? Gastou mais tempo com eles!
  • O Odre velho não suporta o odre novo. O cristianismo começou dentro de Jerusalém, usando o templo de Jerusalém, vivendo como judeus, tendo o formato judaico e durante muitos anos, eles eram todos judeus. Mas Deus enviou seu filho ao mundo, não para o s judeus. Então Deus começa a mover-se e a provocar circunstancias. Estevão é morto, sob o dedo de Deus. Já tinha se passado 10 anos, após pentecostes. A igreja estava só em Jerusalém. Vem a crise e arrebenta o odre. A igreja se espalha e vai para Samaria e vai para outros lugares para levar o evangelho. Mas o Judeu ia atrás com suas leis e cobranças. “Não podem fazer isto, não podem trabalhar no sábado...”. A Religião sempre fareja o evangelho. É como um cão caçando. Ela não quer a verdade. Não falo de libertinagem, mas de liberdade em Cristo.
  • Quando Judas se enforcou, ficou um vazio. Faltava alguém. Os discípulos se reuniram e quiseram colocar alguém no lugar. Usaram os métodos judaicos e fizeram um Urim e Tumim, um jogo de pedras. Descobriram entre Maria e José. Escolheram Matias. Quem foi este? Não se sabe nada dele. Sem expressão no NT, porque Deus não queria Matias, queria Saulo. Mas estavam acostumados a fazer religião! Um dia Deus encontrou Saulo? Um Pit bull, raça mais terrível da religião. Era um psicopata! Mas Deus estava interessado nele. Quando Deus estava interessado em nele.
  • Religião é quando o homem faz; evangelho é quando Deus faz! Ele desmancha os planos de Saulo. Deus sempre nos surpreende. Saulo era o homem que Deus escolheu para substituir Judas. Mas os discípulos escolheram Matias. Sempre que Deus usa um homem, ele leva para seu seminário desértico! E torna-los dependentes de Deus.
  • Essa Desconstrução é um processo de Deus nas nossas vidas. Trazemos uma carga religiosa muito forte. (a cultura brasileira é uma característica).
  • Saulo também precisava dessa obra. Mesmo depois que Deus trata com Saulo, quando ele volta para Jerusalém, ele obedece as ordens dos religiosos, raspa a cabeça, faz voto e vai ao templo com medo de ofender a religião. Mas Deus tinha um plano. Trouxe uma grande confusão, para que ele fosse desmascarado. Agora estava nas mãos dos judeus, e entra num processo pesado, a ponto de ser morto. Em uma das cartas, ele disse: quando você tiver alguma causa, busque a Deus para julgar, e não busque um tribunal humano. Paulo não estava entre irmãos, mas entre “feras” religiosas.
  • A religião é um monstro, feita pelo diabo. Entra na vida das pessoas e domina.
  • Quanto mais religioso, mais tempo para a reconstrução. Quanto mais desgraçada for a pessoa, mais indigna, mais fácil para ser liberado. Precisamos ser desconstruídos. Temos muito de religião. A desconstrução é na escola de Deus. Ele vai promover todas as possibilidades para isso.
  • Na Bíblia é comum aparecerem duplas significando Religião e evangelho: Adão e Cristo; O irmão mais velho, e o irmão mais novo.
  • No Egito, José teve dois filhos: Manasses (significa "eu me esqueci do meu sofrimento na terra da minha peregrinação"; e Efraim (significa: Deus me fez prosperar na terra da minha peregrinação). O primeiro significa esquecimento; o segundo, prosperidade; o primeiro representa a morte, o segundo, a vida). Jacó está para morrer e vai abençoar seus filhos. Abençoou a todos e agora chega a benção de José. José aparece diante de Jacó, com seus dois filhos. Ele segura um com a mão direita, onde estava Efraim, e na mão esquerda, Manasses. O mais velho, Manasses, teria que receber a mão direita na cabeça. A benção da direita é diferente da esquerda, espiritualmente falando. Jose se curva diante do Pai. Jacó pega a mão direita e coloca na mão de Efraim, e a esquerda, na de Manasses. José disse: meu pai, não é assim! Mas Jacó responde: eu sei! Mas o menor será maior do que o mais velho! Jacó construiu uma CRUZ! Adão tem que morrer, Cristo ressuscita. O Velho adão morre! O Novo homem ressuscita! Eu me esqueço, eu me lembro. Esqueço-me das minhas dores, e vou me lembrar das bênçãos em Cristo. O povo de Israel foi lembrado por Efraim, e não por Manasses! Isto representa, que nos temos que morrer, para que Cristo viva. Não há nenhuma esperança para o velho homem! Nossa natureza carnal tem que morrer!
  • Caim cheira suor! Caim trouxe o fruto da terra: suor, o próprio esforço para ser aceito. O que Abel trouxe? A primícia do rebanho. Antes do dilúvio não havia animais carnívoros. Os pastores de ovelha não tinham trabalho! Deus aceitar a oferta de Abel era uma afronta à auto suficiência de Caim!
  • Quando Adão pecou, foi lhe feita uma canga de pele de animais. Essa pele significa que um animal foi sacrificado, apontando para a expiação que viria em Cristo. Só o sangue pode apagar o pecado. Abel, de alguma forma soube desse principio; Caim também. Abel foi aceito, pois estava sob base de sacrifício, mas Caim não, pois estava sob próprio esforço. Deus havia dito: se procederes bem, não seria certo que teria feito bem? Muitos afirmam que isto seria uma forma de Deus dizer que Caim controlaria o pecado. Mas como alguém pode dominar o pecado? Paulo afirma que o pecado é que nos domina! “quero fazer o certo, mas não consigo!” então grita: “graças a Deus, por Cristo”. Só Jesus pode vencer o pecado! Mas Deus disse: o pecado jaz à porta. Quem é o pecado? “aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado”. A ovelha que morre pelo pecador, foi chamada de pecado. Cristo morreu pelo pecador, não tinha pecado, mas foi chamado de pecado. Aquele que não tinha pecado, Deus o fez pecado por nós. Não pecador, mas PECADO. A ovelha que morre pelo pecador, é chamada de ovelha do pecado. Cristo não tinha pecado, mas Deus o fez pecado, não pecador! A ovelha que morre pelo pecado, em favor do pecador, é chamada ovelha do pecado. Quem estava na porta deitada? A ovelha. “Caim, proceda certo, ofereça a ovelha, não seus frutos”! Caim caiu o semblante. Como se conhece um religioso? Pela cara! Caim não foi aceito. Era o sinal de uma pessoa não aceita. Qual a cara de uma pessoa que não foi aceita? Que tem raiva dos outros. Ela persegue o outro, o que é livre. Cara de religioso: mal humorado, crítico, briguento, cheia de direitos, despreza o outro, cheira “sovaco”. Religioso é insuportável.

Shalom!

Um comentário:

Joao Rafael disse...

Anotou de onde? concorda com isso?